Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Religião e Arte: A Função Libertadora da Condição Feminina na Arte de Rita Queiroz

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0985/mandragora.v15n15p51-57

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MA/index 

downloadpdf

Fabíola Holanda1 & Nilza Menezes2

 

Resumo: O presente trabalho buscou, a partir dos procedimentos da história oral temática, pontuar algumas questões sobre gênero, arte e religião na obra e na vida da artista plástica Rita Queiroz. O artigo explora, a partir da fala da colaboradora, sua condição feminina e a relação com sua atividade artística sempre pontuada pela religiosidade.

Palavras-chave: História oral – Arte – Religião e gênero.

 

Abstract: This paper sought, from the procedures of the thematic oral history, to show a number of questions about gender, art and religion in the work and life of the plastic artist Rita Queiroz. From the collaborator’s speech, this article explores her female condition and the relationship with her artistic activity always marked by religiosity.

Key words: Oral history – Art – Religion and gender.

 

1 Doutora em História Social pela USP. Professora do Departamento de História da Universidade Federal de Rondônia.
2 Mestre e doutoranda em Ciências da Religião pela Umesp. Coordenadora do Centro de Documentação Histórica do TJRO.

 

Literatura Citada

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, s/d.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão de identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas. São Paulo: Edusp, 2006.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

FIORENZA, Elisabeth Schussler. Los caminos de la sabiduría: una introducción a la interpretación feminista de la Bíblia. Maliano: Sal Terrae, 2004.

GASPAR, Eneida D. (org.). Guia de religiões populares no Brasil. Rio de Janeiro: Pallas, 2004.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

HARDING, Sandra. A instabilidade das categorias analíticas na teoria feminista. Estudos Feministas. Rio de Janeiro, CIEC/ECO/UFJR, v. 1, n. 1, p. 7-32, 1993.

HARDING, Sandra. Ciência y feminismo. Madrid: Morata, 1996.

HOLANDA, Fabíola; MEIHY, J.C. Sebe. História oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2007.

MEIHY, J. C. Sebe. Manual de história oral. São Paulo: Loyola, 2005.

MENEZES, Nilza. Rita Queiroz: o gosto do aluá. Porto Velho: Gráfica do Tribunal de Justiça de Rondônia, 1999.

MINAYO, Maria Cecília (org.). Pesquisa social. Petrópolis: Vozes, 2004.

PERROT, Michele. Minha história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2007.

PINTO, Céli Regina Jardim. Uma história do feminismo no Brasil. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2003.

SAFFIOTI, Heleieth. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004.

SCOTT, Joan. História das mulheres. In: BURKE, Peter (org.). A escrita da história. São Paulo: Unesp, 1992.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para análise histórica. Educação e realidade. Porto Alegre: v. 16, n. 2, p. 5-22, jul.-dez. 1990.

SCOTT, Joan. Reverberaciones feministas. Mora Revista del Instituto Interdisciplinar de Estúdios de Gênero. n. 9/10, Buenos Aires, 2004.

STEARNS, Peter N. História das relações de gênero. São Paulo: Contexto, 2007.

WOOLF, Virginia. O status intelectual da mulher. São Paulo: Paz e Terra, 1997.