Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Adolescentes e Jovens nos Mercados do Sexo na Tríplice Fronteira Brasil, Peru, Colômbia: Três Experiências, um Tour de force e Algumas Reflexões

DOI: http://dx.doi.org/10.15668/1807-8214/artemis.v18n1p87-102

http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/artemis 

downloadpdf

José M. N. Olivar1

 

Resumo: Esse artigo oferece uma reflexão inacabada sobre algumas questões ainda pouco discutidas na bibliografia socioantropológica brasileira sobre prostituição/“mercados do sexo”; especificamente, sobre o conteúdo da participação de adolescentes e jovens (incluindo menores de 18 anos) nestes mercados, bem como sobre as formas destes mercados em uma região de fronteira internacional amazônica. Apresento três “formas” nas quais jovens locais se descreveram a si mesmos como participantes no “babado” ou na “prostituição” local na cidade transfronteiriça de Tabatinga/Leticia/Santa Rosa, especialmente a partir da sua parte brasileira (Tabatinga). Por fim, argumento que nem a perspectiva da “exploração sexual” nem os recursos mais recorrentes nas nossas pesquisas sobre prostituição (e sobre sexualidades adolescentes) parecem dar conta suficiente das experiências dessxs garotxs.

Palavras-chave: Mercados do sexo. Amazônia. Adolescentes. Exploração sexual. Minoridade

 

Abstract: This article offers an unfinished consideration about questions that are, as yet, relatively undiscussed in the Brazilian socioanthropological literature on prostitution / “sex markets”; namely, questions relating to the participation of adolescents and young people (including those under 18 years) in these markets, and the forms these markets take on in an international Amazonian border region. I present three “forms” in which local youngsters describe themselves as participants in babado or local “prostitution” in the Tabatinga/Letícia/Santa Rosa border town, particularly on the Brazilian side in Tabatinga. I argue that neither the “sexual exploitation” perspective nor our most recurrent resources in research on prostitution (and about adolescent sexuality) can fully account for these young people’s experiences.

Key words: Sex markets. Amazon. Adolescents. Sexual exploitation. Underage people

 

1 Núcleo de Estudos de Gênero PAGU/ Unicamp. Fapesp, processo: 2014/23360-5. E-mail: escreve.ze@gmail.com

 

Literatura Citada

APONTE-MOTA, Jorge. (2011). Leticia y Tabatinga: transformaciónde un espacio urbano en la Amazonia. Tesis de Maestría en Estudios Amazónicos. Leticia: Universidad Nacional de Colombia.

BRAH, Avtar. (2006). “Diferença, diversidade, diferenciação”. cadernos pagu(26), janeiro-junho de 2006: pp.329-376.

Brasil . Ministério da Integração Nacional. (2010). Bases para uma proposta de desenvolvimento e integração da Faixa de Fronteira. Brasilia: Grupo de trabalho interfederativo deintegração fronteiriça.

BUTLER, Judith. (2010). Marcos de guerra: las vidas lloradas. Barcelona: Paidós.

Cabezas , Amalia. (2009). Economies of desire: sex a nd tourism in Cuba and the Dominican Republic. Philadelphia: Temple University.

Campos , Ana Maria. (2012). Dilemas da maternidade: assistência a grávidas na rede municipal de saúde de Benjamin Constant/AM. Trabalho de conclusão de curso em Antropologia Social, Universidade Federal do Amazonas, Instituto de Natureza e Cultura. Benjamin Constant: UFAM/INC.

Constable , Nicole. (2009). “The Commodification of Intimacy: Marriage, Sex, and Reproductive Labor”. In: Annual Review of Anthropology. v. 38, pp. 49-64. doi

CSORDAS, Thomas. (1994). Embodiment and experience: the existencial ground of culture and self. New York: Cambrige University Press.

DAS, Veena. (2007). Life and words: violence and the descent into the ordinary. Berkeley: University of California Press.

DIÓGENES, Glória. (2008). Os sete sentimentos capitais: exploração sexual comercial de crianças e adolescentes. Sao Paulo: ANABLUME.

DUQUE, Tiago. (2011). Montagens e Desmontagens: desejo, estigma e vergonha entre travestis adolescentes. São Paulo: Annablume.

ELÍAS, Norbert. (1995). O processo civilizador: uma história dos costumes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

FAUSTO, Carlos. (2002). “Banquete de gente: comensalidade e canibalismo na Amazônia”. In: Mana 8(2), pp. 7-44. https://doi.org/10.1590/s0104-93132002000200001

FONSECA, Claudia. (2004). Família Fofoca e Honra: etnografia de relações de gênero e violência em grupos populares. Porto Alegre: UFRGS editora.

FOUCAULT, Michel. (1988). História da sexualidade 1: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal.

GARCIA,Loreley et al. (2013). Nas Armadilhas do Desejo: prostituição juvenil nas zonas rural e litorânea da Paraíba. Relatório de pesquisa (Edital MCT/CNPq/ SPMPR/MDA Nº 020/2010). Joao Pessoa: UFPB/PPGS.

GOULARD, Jean Pierre. (2010). “El Noroeste amazónico en perspectiva: una lectura desde los siglos V-VI hasta 1768”. In: Mundo Amazónico, v. 1, pp. 183-213.  https://doi.org/10.5113/ma.1.10726

HEILBORN, M.L., AQUINO, E.M.L., BOZON, M. e KNAUTH, D (org). (2006). O aprendizado da sexualidade. Reprodução e trajetórias sociais de jovens brasileiros. Rio de Janeiro: Garamond/ Fiocruz.

HUNTER, Mark. (2010). Love in the time of Aids. Inquality, gender and rights in South Africa. Boomington: Indiana University Press.

HEILBORN, M.L. (2002). “The Materiality of Everyday Sex: thinking beyond ‘prostitution’”. In: African Studies, 61, pp. 99-120.

Grimson, Alejandro. (2003). “Los procesos de fronterización: flujos, redes e historicidad”. In: GARCÍA, Clara Inés (ed). Fronteras: territoriasy metáforas. Medellín:Hombre Nuevo Editores, pp. 15-34.

JULIANO, Dolores. (2006). Excluidas y Marginales. Madrid: Ediciones Cátedra.

HEILBORN, M.L. (2002). La prostitución: el espejo oscuro. Barcelona: Icaria.

LIMA, Bagdala Cajueiro de. (2010). Profissionais do sexo: um estudo de caso no contexto social do município de Tabatinga/AM. Trabalho de Conclusão de Curso, Graduação em Antropologia, Instituto de Natureza e Cultura da Universidade Federal do Amazonas. Benjamin Constant: UFAM/IN.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. (2010). “Os circuitos dos jovens urbanos”. In: Sociologia: Revista do Departamento de Sociologia da FLUP, Vol. XX, pp. 13- 38.

MAI, Nick. (2007). Young and minor migrants’ errant mobility and involvement in sexwork within the EU. Institute for the study of European transformations –ISET- . London Metropolitan University. Londres: ISET.

McCLINTOCK, Anne. (2010). Couro Imperial: gênero, classe e raça no embate imperial. Campinas: Editora da Unicamp.

MUJICA, Jaris. (2013). “The microeconomicsof sexual exploitation of girls and young women in the Peruvian Amazon”. In: Culture, Health & Sexuality. v. 15, Supplement 2, 31 July: S141-S152(12).

MONTGOMERY, Heather. (2001). Modern Babilon?: prostituting children in Thailand. London: Berghahan Books.

O’Connell Davidson , Julia. (2005). Children in the Global Sex Trade. Cambridge, UK, and Malden, MA: Polity Press.

Olivar, José Miguel. (2013a). Devir puta: políticas da prostituição de rua na experiência de quatro mulheres militantes. Rio de Janeiro: CLAM/Eduerj.

MONTGOMERY, Heather (2013 b). Mercados do sexo em territórios transfronteiriços: gênero e circulações na fronteira Brasil-Colômbia. Relatório final de pesquisa. Posdoctoral fellow FAPESP, process 2010/50077-1. Núcleo de Estudos de Gênero –PAGU / Unicamp. Campinas: PAGU/FAPESP.

MONTGOMERY, Heather (2011). “Banquete de homens: sexualidade, parentesco e predação na prática da prostituição feminina”. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. v. 26, n. 75, fevereiro, pp. 89-189.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. (1972). O índio e o mundo dos brancos: a situação dos tukuna do Alto Solimões. São Paulo: Livraria Pioneira Editora.

OLIVEIRA FILHO, Joao Pacheco de. (1988). O nosso governo: os Ticuna e o regime tutelar. São Paulo: Marco Zero; Brasília: MCT/CNPq.

PANTEVIS, Yohana. (2013). Construyendo la historia ambiental de Leticia através de la pesca. Master in Amazonian Studies; Universidad Nacional de Colombia, sede Amazonía. Leticia: UNal.

PICÓN, Jorge E. (2012). “Leticia, la transformación urbana de una ciudad amazónica y fronteriza; 1867-1960.” In: ZÁRATE, C. (org). Espacios urbanos y sociedades transfronterizas en la Amazonía. Leticia: Universidad Nacional de Colombia, sede Amazonía, pp. 98-123.

Piscitelli, Adriana. (2013). Trânsitos: brasileiras nos mercados transnacionais do sexo. Rio de Janeiro: CLAM/ Eduerj.

Piscitelli, Adriana. (2011). “Amor,apego e interesse: trocas sexuais, econômicas e afetivas em cenários transnacionais”. In: PISCITELLI, et al. (org). Gênero, sexo, amor e dinheiro: mobilidades transnacionais envolvendo o Brasil. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU-Unicamp, pp. 537-582.

Piscitelli, Adriana. (2008). “Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras”. In: Sociedade e Cultura. v. 11, n. 2, jul/dez, pp. 263-274. https://doi.org/10.5216/sec.v11i2.5247

Piscitelli, Adriana. (2005). “Apresentação: gênero no mercado do sexo”. In: Cadernos Pagu (25), pp. 7-23. https://doi.org/10.1590/s0104-83332005000200001

Piscitelli, Adriana et al. (orgs.). (2011). Gênero, sexo, amor e dinheiro: mobilidades transnacionais envolvendo o Brasil. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero-PAGUUnicamp.

Piscitelli, Adrianaet al. (orgs). (2004). Sexualidades e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro: Garamond.

POVINELLI, Elizabeth. (2013). “As quatro figuras da “sexualidade” nos colonialismos de povoamento”. In: Cadernos Pagu (41), julho-dezembro, pp. 11-18. https://doi.org/10.1590/s0104-83332013000200002

RAGO, Margareth. (2008). Os prazeres da noite: prostituição e códigos da sexualidade feminina em São Paulo (1890-1930). São Paulo: Paz e Terra. (2da. Edição).

RICARDO, Carlos Alberto e RICARDO, Fany. (2011). Povos indígenas do Brasil 2006/2010. Sao Paulo: ISA. RICOUER, Paul. (1994). Tempo e narrativa. Campinas: Papirus.

SAHLINS, Marshall. (2003). Cultura e razão prática. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

SCHUCH, Patrice. (2009). Práticas de Justiça: antropologia dos modos de governo da infância e juventude no contexto pós-ECA. v. 1, ed. 1. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Simões, Soraya. (2010). Vila Mimosa: etnografia da cidade cenográfica da prostituição carioca. Niterói: EdUFF,

SCHUCH, Patrice et al. (orgs.). (2014). Prostituição e outras formas de amor. Niterói: EdUFF.

Stoebenau et al. (2011). “More than just talk: the framing of transactional sex and its implications of vulnerability to HIV in Lesotho, Madagascar and South Africa”. In: Globalization and Health. pp. 7-34 https://doi.org/10.1186/1744-8603-7-34

TAUSSIG, Michael. (1993). Xamanismo, Colonialismo e o Homem Selvagem. São Paulo: Paz eTerra.

TEIXEIRA, Flávia. (2008). “L’Italia dei Divieti: entre o sonho de ser européia e o babado da prostituição.” cadernos pagu, v. 31, pp. 275-308. https://doi.org/10.1590/S0104-83332008000200013

TOGNI, Paula. (2014). A Europa é o CACÉM. Mobilidades, gênero e sexualidade nos deslocamentos de jovens brasileiros para Portugal. Tese de doutorado. ICS; ISCTE, Programa de pós-graduação em antropologia social. Lisboa: ICS, ISCTE. 

VIANNA, Adriana R. B. (2002). Limites da menoridade: tutela, família e autoridade em julgamento. PhD in social anthropology; Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional. Rio de Janeiro: UFRJ/MN.

ZÁRATE BOTÍA, Carlos. (2008). Silvícolas, siringueros y agentes estatales: el surgimiento de una sociedad transfronteriza en la amazonia de Brasil, Perú y Colombia -1880-1932. Leticia: Universidad Nacional de Colombia.

ZELIZER, Viviana (2009). La negociación de la intimidad. México: Fondo de Cultura Económica.