Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Maria Madalena no Cristianismo Primitivo:  Desafio para Reflexões Cristãs Modernas

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-3828/caminhando.v12n2p29-41

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CA 

downloadpdf

Ana P. Santos1

 

Resumo: Este artigo tem o objetivo de apresentar inicialmente a situação que a mulher enfrentava nas sociedades androcêntricas, localizada no mundo greco-romano e palestinense, apontando as dimensões de dependência, ruptura e contradições existentes. E revelar a partir dos escritos gnósticos o papel que Maria Madalena desempenhava como liderança no cristianismo primitivo, fazendo uma correlação para reflexões cristãs modernas.

Palavras-chave: Mulher – cristianismo primitivo – apócrifos – gnosticismo

 

Abstract: This article has as its objective to initially present the situation that a women confronted in andocentric societies, localized in the Greek – Roman and Palestinian world, pointing to the existent dimensions of dependence, rupture and contradictions. The text reveals, based on Gnostic writings, the role that Mary Magdalene played in terms of leadership in primitive Christianity, and offers correlations for modern Christian reflections.

Key words: Women – primitive Christianity – apocryphals – Gnosticism

 

1 Analista de Sistemas e teóloga. Integrante do grupo de pesquisa Expressões Minoritárias do Cristianismo na Galiléia e Egito, da FaTeo, coordenado pelo Prof. Dr. Paulo Roberto Garcia e orientador da pesquisa que teve o apoio do CNPQ-PIBICUMESP, em 2006. E-mail: anapinheiro12@yahoo.com.br. Meu agradecimento aos profs. Alberto Rigolo, Rogério Toto e Daniel Soarez da Coordenação de Esportes da Universidade Metodista de São Paulo, por viabilizarem meus estudos nesta instituição

 

Literatura Citada

BENTLEY, Layton. As escrituras Gnósticas. Trad. Margarida Oliva. Edições Loyola, 2002. 550p.

BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução de João Ferreira de Almeida. 2ª ed. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993. Edição revista e atualizada no Brasil. 

DEWEY, Joanna. Das Histórias Orais ao Texto Escrito. In: Concilium. Nº 276, 1988. 27-37p.

FARIA, Jacir de Freitas. A vida secreta dos apóstolos e apóstolas à luz dos Atos dos Apócrifos. Petrópolis: Vozes, 2005. 326p.

GARCIA, Paulo Roberto. O sábado do Senhor teu Deus: o Evangelho de Mateus no espectro dos movimentos judaicos do I Século. Doutorado - CIÊNCIAS DA RELIGIÃO. São Bernardo do Campo, 2001. 226p.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 18ª ed. Jorge Zahar Editor: Rio deJaneiro, 2005. 117p.

MOLTMANN, Jürgen. A Fonte Da Vida: O Espírito Santo e a teologia da vida. Trad. Werner Fuchs.Edições Loyolas, 2002. 147p.

REIMER, R. Ivoni. Lembrar, transmitir, agir: mulheres nos inícios do cristianismo. Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana. Petrópolis: 179p.

RICHARD, Plabo. As diversas origens do cristianismo: Uma visão de conjunto (30-70 d.C.). Revistade Interpretação Bíblica Latino- Americana, 1995. p. 7-21.

SEBASTIANI, Lilia. Maria Madalena: de personagem do evangelho a mito de pecadora redimida. Petrópolis: Rio de Janeiro: Vozes, 1995. 246p.

STEGEMANN, Ekkehard W.; STEGEMANN, Wolfgang. História do protocristianismo. Trad. Nélio Schneider. São Paulo, RS: Sinodal/Paulus, 2004. 596p.

STRÖHER, Marga. J. A igreja na casa dela: papel religioso das mulheres no mundo grego-romanoenas primeiras comunidades cristãs. São Leopoldo: IEPG, 1996. 34p.

PAULA, Blanches de. Vocação e Identidade. In: Vocação Pastoral Em Debate. EDITEO. 2005, 221p.

ZAIDMANN, Louise Bruit. As filhas de Pandora: mulheres e rituais nas cidades. In: DUBY, George & PERROT, Michele (org). História das mulheres no Ocidente. Vol. 1. Porto/ São Paulo: Afrontamento/EBRADIL, 1990. 612p.