Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Credo e Compromisso: Sobre o Uso Litúrgico e a Designação do “Credo” Social da Igreja Metodista

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-3828/caminhando.v8n1p51-73

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CA 

downloadpdf

Helmut Renders1

 

Resumo: Este ensaio é uma viagem pelo mundo dos conceitos teológicos relacionados com uma rocha da teologia metodista: o chamado “Credo Social”. O objetivo, aqui, é discutir se a atual designação desse texto da doutrina social como “Credo” seja a mais adequada. Levanto esta questão, em primeiro lugar, por razões litúrgicas. De fato, o texto do Credo Social inclui um texto litúrgico, um credo, na acepão litúrgica da palavra, ou talvez melhor ainda uma afirmação ou confissão (social). Entretanto, ele não tem sido usado liturgicamente em nossas igrejas e acredito que o que contribuiu para isso é o fato de ele não ter sido designado adequadamente. O que não “passa” pelo culto não movimenta a igreja! Por outro lado, acredito que seja desejável que os conceitos usados pela teologia metodista sejam compartilhadas no mundo ecumênico, especialmente este relativo ao compromisso social, pois, na verdade, ele nasceu ecumenicamente! Assim, abordo a história da designação “Credo” Social e confronto-o com as tendências do metodismo mundial e da ecumene.

Palavras-chave: Igreja Metodista (nos Estados Unidos, no Brasil), Credo Social, Perspectiva ecumênica, Artigos da fé, Artigos da religião, Credos, Doutrina social, Princípios sociais, Liturgia.

 

1 Helmut Renders é doutor em Teologia, mestrando em Ciências da Religião e coordenador do Centro de Estudos Wesleyanos – UMESP.