Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Deliberações Ampliadas ou Restritas: Perspectivas de Integração

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v32n55p203-229

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO 

downloadpdf

Rafael C. Sampaio1, Rousiley C. M. Maia2 & Francisco P. J. A. Marques3

 

Resumo: O artigo investiga duas formas de deliberação identificadas na literatura contemporânea em teoria democrática. A primeira, restrita, é realizada no interior de minipúblicos, com regras e parâmetros específicos. A segunda forma é ampliada: aqui, as deliberações incluem discussões informais na sociedade, reverberadas pela comunicação de massa. Após explorar teoricamente estas duas dimensões, o artigo apresenta a ideia de deliberação integrada, uma perspectiva que busca se beneficiar das vantagens práticas encontradas nos dois formatos deliberativos mencionados. O exame de casos permite ilustrar ocasiões nas quais a troca de razões em ambientes amplos e restritos acaba gerando uma confluência que facilita a participação da esfera civil no processo de produção da decisão política.

Palavras-chaveDemocracia deliberativa; deliberação pública; esfera pública; internet

 

Abstract: The paper investigates two forms of deliberation identified in the literature on democratic theory. The first one is limited considering how many people are involved in the discussions (the mini-publics are the best example in this case). The second form is enlarged: its deliberations include informal discussions and the mass media debates as well. After exploring theoretically these two dimensions, this paper presents the idea of integrated deliberation. Such a perspective seeks to benefit from the practical advantages found in the two discursive forms mentioned above. The paper examines some cases in order to illustrate instances in which the exchange of reasons in large and restricted environments end up generating a confluence that facilitates citizens’ participation in the decision-making process.

Key words: Deliberative democracy; public deliberation; public sphere; internet

 

1 Mestre em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutorando em Comunicação e Cultura Contemporâneas (UFBA). Bolsista CNPq. Pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Governo Eletrônico e Democracia Digital. Brasil. E-mail: cardososampaio@yahoo.com.br.
2 Doutora em Ciência Política pela Universidade de Nottingham, na Inglaterra e professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Brasil. E-mail: rousiley@fafich.ufmg.br.
3 Pós-Doutor em Comunicação Social (PPGCOM/UFMG). Doutor e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom/ UFBA). Professor adjunto I da Universidade Federal doCeará. Brasil. E-mail: marquesjamil@yahoo.com.br.

 

Literatura Citada

AVRITZER, L. Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático. Opinião Pública, v. 14, n. 1, p. 43-64, 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762008000100002

BAIOCCHI, G. Emergent public spheres: talking politics in participatory governance. American Sociological Review, v. 68, n. 1, p. 52-74, fev. 2003. http://dx.doi.org/10.2307/3088902

CHAMBERS, S.Rhetoric and the public sphere: has deliberative democracy abandoned mass democracy? Political Theory, v. 37, n. 3, p. 323-350, jun. 2009. http://dx.doi.org/10.1177/0090591709332336

COHEN, J; FUNG, A. Radical democracy. Swiss Journal of Political Science, v. 10, n. 4, 2004.

CORTÊS, S. M.Fóruns participativos e governança: uma sistematização das contribuições da literatura. In: LUBAMBO, C.; COELHO, D. B.; MELO, M. A. (Orgs.). Desenho institucional e participação política: experiências no Brasil contemporâneo. Petrópolis: Vozes, 2005.

DANTAS, M.; SAMPAIO, R. C. Fóruns online e deliberação: conversações restritas ou participação democrática? COMPÓS, 19., Anais… Rio de Janeiro, 2010.

FUNG, A. Receitas para esferas públicas: oito desenhos institucionais e suas conseqüências. In: COELHO, V. S. P.; NOBRE, M. Participação e deliberação: teoria democrática e experiências institucionais no Brasil contemporâneo. São Paulo: Ed. 34, 2004. p. 173-209.

FUNG, A.; WRIGHT, E. O. Deepening democracy: innovations in empowered participatory governance. Politics and Society, n. 29, p. 5-42, 2000.

GOMES, W. Da discussão à visibilidade. In: GOMES, W; MAIA R. C. M. Comunicação e democracia: problemas e perspectivas. São Paulo: Paulus, 2008.

GOODIN, RobertE.; DRYZEK, John S. Deliberative impacts: the macro-political uptake of mini-public. Politics Society, v. 34, p. 219-244, 2006. http://dx.doi.org/10.1177/0032329206288152

HABERMAS, J. Direito e democracia: entre facticidade e validade. v. 2. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HABERMAS, J. Political communication in media society: does democracy still enjoy an epistemic dimension? The impact of normative theory on empirical research. Communication Theory, n. 16, p. 411-426, 2006. http://dx.doi.org/10.1111/j.1468-2885.2006.00280.x

HENDRIKS, C. M.Integrated deliberation: reconciling civil society’s dual role in deliberative democracy. Political Studies, v. 54, p. 486-508, 2006. http://dx.doi.org/10.1111/j.1467-9248.2006.00612.x

LUBAMBO, C.; COELHO, D. B. Governo e sociedade civil aprendem: o que revela a experiência recente da participação em Pernambuco? In: LUBAMBO, C.; COELHO, D. B.; MELO, M. A. (Orgs.). Desenho institucional e participação política: experiências no Brasil contemporâneo. Petrópolis: Vozes,2005. p. 256-298.

MAIA, R. C. M. Deliberation, the media and political talk. New Jersey: Hampton Press, 2011 (no prelo).

MAIA, R. C. M. Esfera pública e os media na trajetória de pensamento de Jürgen Habermas. In: MARQUES, Â.; COSTA, C. T.; KÜNSCH, D. et al (Orgs.). Esfera pública, redes e jornalismo. Rio de Janeiro: E-Papers, 2009. p. 48-69.

MAIA, R. C. M. Media e deliberação pública: mediações possíveis. ENCONTRO ANUAL DA COMPOS, 11., Anais… Rio de Janeiro, v. 1, 2002.

MAIA, R. C. M. Media e deliberação. Rio de Janeiro: FGV, 2008.

MANIN, B. Principles of representative government. Cambridge: Cambridge University Press. 1997. http://dx.doi.org/10.1017/CBO9780511659935

MANSBRIDGE, J. Aconversação cotidiana no sistema deliberativo. In: MARQUES, A. C. S. (Org.). A deliberação pública e suas dimensões sociais, políticas e comunicativas: textos fundamentais. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

PARKINSON, J. Holistic democracy and physical public space. British Journal of Political Science Conference, London, 8 jun. 2006.

SMITH, G. Democratic innovations. Cambridge: Cambridge University Press, 2009. 220 p. http://dx.doi.org/10.1017/CBO9780511609848

VITALE, D. Democracia direta e poder local: a experiência brasileira do orçamento participativo. In: COELHO, V. S. R.; NOBRE, M. (Orgs.). Participação e deliberação: teoria democrática e experiências institucionais no Brasil contemporâneo. São Paulo: Editora 34, 2004. p. 239-254.

WAMPLER, B.; AVRITZER, L. Públicos participativos: sociedade civil e novas instituições no Brasil democrático. In: COELHO, V. S. R. P.; NOBRE, M. (Orgs.). Participação e deliberação: teoria democrática e experiências institucionais no Brasil contemporâneo. São Paulo: Editora 34, 2004. p. 210-238.

WESSLER, H. Investigating deliberativeness comparatively. Political Communication, v. 25, n. 1, p. 1-22, 2008. http://dx.doi.org/10.1080/10584600701807752