Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Gênese da Imprensa no Maranhão nos Séculos XIX e XX

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v29n49p43-63

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO 

downloadpdf

Roseane A. Pinheiro1

 

Resumo: A imprensa brasileira nasceu tardiamente, 276 anos após o início da ocupação do Brasil como colônia pela Coroa Portuguesa. Investigando as singularidades desse processo na região Nordeste, pretende-se resgatar a gênese das atividades tipográficas no Maranhão, cujo marco é o jornal O Conciliador do Maranhão, que circulou entre novembro de 1821 e julho de 1823. O objetivo é identificar os fatores socioculturais que explicam o retardamento da imprensa nesse Estado. Para tanto, foi realizada uma pesquisa histórica adotando dupla estratégia metodológica: qualitativa – destinada a compreender as circunstâncias que contribuíram para delongar a chegada da imprensa à capital maranhense, condicionando a natureza da produção jornalística nascente; quantitativa – visando reconstituir o perfil jornalístico, a política editorial e a estrutura morfológica do jornal pioneiro através da análise do conteúdo manifesto de uma amostra do mesmo.

Palavras-chave: Identidade midiática brasileira – História da imprensa – Maranhão – Jornal O Conciliador do Maranhão – Séculos XIX e XX.

 

Abstract: The Brazilian press was born late, 276 years after the start of the occupation of Brazil by the Portuguese Crown. Investigating the particularities of this process in the Northeast region, there is an intention to rescue the genesis of typographic activities in Maranhão, whose milestone is the newspaper O Conciliador do Maranhão, that was issued between November 1821 and July 1823. The objective of this text is to identify the sociocultural factors that explain the delay of the press in the State. To do so, we performed a historical research adopting double methodological strategy: qualitative – in order to comprehend the circumstances that contributed to delay the arrival of press to the capital of Maranhão, conditioning the nature of arising journalistic production; quantitative – aiming to reconstruct the journalistic profile, the editorial politic and the morphologic structure of this pioneer newspaper, through content analysis of a sample from it. 

Key words: Brazilian Media Identity – Press history – Maranhão – Newspaper O Conciliador do Maranhão – XIXth and XXth centuries.

 

1 Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo, jornalista e especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), é professora universitária. Membro da Coordenação do Núcleo Maranhense da Rede Alfredo de Carvalho para a Preservação da Memória da Imprensa Brasileira. Integrante da Comissão Organizadora do IV Encontro Nacional da História da Mídia, realizado em São Luís (MA) de 30 de maio a 2 de junho de 2005. Email: roseane_arcanjo@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ASSUNÇÃO, Mathias R. Exportação, mercado interno e crises de subsistência numa província brasileira: o caso do Maranhão – 1800-1850. Estudos de Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, n. 14, p. 32-71, 2000.

CABRAL, Maria do Socorro. Caminhos do gado: a conquista do Maranhão do Sul. São Luís: Sioge, 1992.

CASTRO, Augusto Olympio Viveiros. Catálogo dos jornais, revistas e outras publicações periódicas do Maranhão de 1821 a 1908. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, 1908.

COELHO NETTO, Eloy. História do sul do Maranhão: terra, vida, homens e acontecimentos. Belo Horizonte: São Vicente, 1979.

COUTINHO, Milson. Imperatriz: subsídios para a história da cidade. São Luís: Sioge, 1994.

JORGE, Sebastião. Os primeiros passos da imprensa no Maranhão. São Luís: Edit. UFMA, 1987.

JORGE, Sebastião. A linguagem das pasquins. São Luís: Lithograf, 1998.

JORGE, Sebastião. Política movida a paixão: o jornalismo polêmico de Odorico Mendes. São Luís: UFMA, 2000.

LOPES, Antonio. História da imprensa no Maranhão. Rio de Janeiro: DASP, 1959.

MARQUES, César Augusto. História da imprensa do Maranhão. [Primeira parte]. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, tomo XLI, p. 199-225, 1878.

MARQUES, César Augusto. História da imprensa do Maranhão. [Segunda parte]. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, tomo LI, p. 167-220, 1888.

MEIRELLES, Mário. História do Maranhão. São Paulo: Siciliano, 2001.

MEIRELLES, Mário. História do comércio do Maranhão. São Luis: Prefeitura de São Luís, 1992.

NASCIMENTO, Aline Carvalho (org). Catálogo dos jornais maranhenses existentes na Biblioteca Benedito Leite, 1821-2006. São Luís, 2007.[Mimeo].

PAXECO, Fran. O Maranhão: subsídios históricos e corográficos. São Luís: Associação Comercial do Maranhão, 1998.

RIBEIRO JÚNIOR, José Reinaldo. Formação do espaço urbano de São Luís – 1612- 1991. São Luís: Func, 2000.

SERRA, Joaquim. Sessenta anos de jornalismo (1820-1880): a imprensa no Maranhão. Rio de Janeiro: Editora Faro & Lino, 1883.

SILVA, Celeste Amância Aranha e. Jornais maranhenses – 1821-1979. São Luís: Func/Biblioteca Benedito Leite, 1981.

VIVEIROS, Jerônimo de. História do comércio do Maranhão: 1612-1895. São Luís: ACMA,1954.