Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Na Prática, a Teoria É Outra? A Publicidade & Propaganda Goianas no Banco de Escola

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v29n48p115-135

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO 

downloadpdf

Goiamérico F. C. Santos1

 

Resumo: Este trabalho propõe-se a situar a constituição do campo comunicacional brasileiro para se proceder ao resgate da inserção do ensino e da pesquisa assumidos pela academia universitária a partir do ensino de jornalismo até a instituição do ensino das outras disciplinas congêneres, como a publicidade e propaganda. Em Goiás, a instauração do curso de PP tem provocado expectativas de renovação do quadro profissional de publicidade e propaganda, mas também polêmicas e rejeições por parte de uma parcela de profissionais. Propomo-nos, enfim, a discutir as relações conflituosas entre a construção teórica e a prática profissional da publicidade e propaganda goianas.

Palavras-chave: Campo comunicacional – Ensino e pesquisa – Publicidade e propaganda – Mercado de trabalho.

 

Abstract: This work intends to put under a historical perspective the constitution of the Brazilian communicational field of research, so that it is possible to discuss the insertion of teaching and researching in Communication – from Journalism to, mainly, Advertising – into the Brazilian University. In Goiás, the establishing of an Advertising graduation course aroused not only great expectations regarding the renewal of the professional manpower in the market, but also controversies and criticisms from some of these professionals. Ultimately we aim at discussing the conflicts between theoretical thinking and professional practices in the field of Advertisement in Goiás.

Key words: Communicational field of research – Teaching and researching in Communication – Conflicts between theoretical thinking and professional practices.

 

1 Doutor em Letras pela PUC-RJ. Professor da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás, onde coordena o Programa de Pós-Graduação em Comunicação e o Curso de Publicidade e Propaganda. Professor e pesquisador do Departamento de Letras da Universidade Católica de Goiás, onde coordena o Nel – Núcleo de Pesquisas em Linguagem. e-mails: goiamerico@uol.com.br; goiamerico@ucg.br

 

Literatura Citada

ASSIS, Machado de. Conto de escola. In: Os melhores contos. 7. ed. São Paulo: Global, 1986.

BRANCO, Renato Castelo; MARTESEN, Rodolfo Lima; REIS, Fernando. História da propaganda no Brasil. São Paulo: Ibraco; ABAP/T. A. Queiroz Editor, 1990.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo: comentários sobre a sociedade do espetáculo. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

CHAUÍ, Marilena. A universidade operacional. Folha de S. Paulo, 9 mai. 1999.

DERRIDA, Jacques. O olho da universidade. Intr. Michel Peterson. Trad. Ricardo Iuri Canko e Ingnacio Antonio Neis. São Paulo: Estação Liberdade, 1999.

GRACIOSO, Francisco; PENTEADO, J. Roberto Whitaker. Propaganda brasileira. São Paulo: Mauro Ivan Marketing Editorial, 2004.

MARCONDES, Pyr. Uma história da propaganda brasileira. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

MARKETING EM GOIÁS. Goiânia, a. 6, n. 18, mar. 2003.

MELO, José Marques de. História do pensamento comunicacional. São Paulo: Paulus, 2003.

MIÉGE, Bernard. O pensamento comunicacional. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Apresentação, revisão técnica e notas de Edgard Rebouças. Petrópolis: Vozes, 2000.

RAMOS, Ricardo. Do reclame à comunicação: pequena história da propaganda no Brasil. São Paulo: Atual, 1985.

ROUSSEAU, J.-J. Emílio ou da educação, Trad. Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SANTOS, Goiamérico Felício C. dos. Tecnologias da comunicação: knock-out na propaganda? Comunicação & Informação, Goiânia, n. 1, jan.-jul. 2003.

SIMÕES, Roberto; SIMÕES, Eloy. Planejamento, coordenação e edição de texto. Comunicação publicitária. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1976.

YVES, Pedro. Anúncios paulistanos. São Paulo: Referência, 2004.