Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Desinformação Política na Campanha Eleitoral de 2002: O Programa de Governo de Lula na Propaganda e no Jornalismo Eletrônicos

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v26n43p29-45

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO 

downloadpdf

Eduardo Meditsch1

 

Resumo: Este artigo analisa a desinformação sobre o programa de governo do candidato vencedor nas eleições presidenciais de 2002 no Brasil. Através de uma análise de conteúdo da propaganda política veiculada pelo rádio e pela televisão, assim como de alguns dos principais programas jornalísticos veiculados pelos dois meios no mesmo período, observa que o plano de governo negociado com as elites do país não foi mostrado à população através dos meios que são suas principais fontes de informação. A conclusão coloca em questão outros estudos sobre a participação da mídia no mesmo processo eleitoral, que apontam o fato de esta eleição ter sido realizada sob “o signo da visibilidade”, e refuta a hipótese de o empobrecimento da política ter causa localizada na mediação jornalística.

Palavras-chave: Eleições de 2002 – Desinformação – Plano de governo – Propaganda – Jornalismo – Rádio – Televisão.

 

Abstract: This article analyzes the disinformation regarding the governmental program of the winning candidate in the 2002 presidential election in Brazil. By means of an analysis of the political propaganda broadcasted by radio and tv, as well as some of the main journalistic programs carried by these two media in the same period, it can be observed that the governmental plan negotiated with the elite of the country was not disclosed to the general population through the media which are their principal sources of information. This conclusion puts in question other studies regarding the participation of the media in the same electoral process, which point to the fact that this election was carried out under the “sign of visibility”, and refutes the hypothesis that the impoverishment of politics has journalistic intervention as its cause.

Key words: 2002 elections – Disinformation – Governmental program – Propaganda – Journalism – Radio – Television.

 

1 Doutor em Jornalismo pela Universidade Nova de Lisboa, é professor da Universidade Federal de Santa Catarina. Diretocientífico da Sociedade Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) e coordenador do Grupo de Estudos em Jornalismo da Alaic. Recebeu o Prêmio Luiz Beltrão de Ciências da Comunicação em 2003, na categoria de “maturidade acadêmica”. Publicou os livros O conhecimento do jornalismo (Florianópolis, UFSC, 1992) e O rádio na era da informação (Coimbra, Minerva, 1999 e Florianópolis, Insular, 2001/2004). E.mail: meditsch@cce.ufsc.br.

 

Literatura Citada

ALMEIDA, Alda de. O gênero Debate e o mito da superficialidade no rádio. Estudos em jornalismo e mídia. Florianópolis: PosJor-UFSC/Insular, a. I, n. 1, 2004.

BERGER, P.L. e LUCKMANN, T. Modernidade, pluralismo e crise de sentido: a orientação do homem moderno. Petrópolis: Vozes, 2004.

CHAIA, Vera. Eleições no Brasil: o medo como estratégia política. In: RUBIM, Antonio A.C. (org.). Eleições presidenciais em 2002 no Brasil: ensaios sobre mídia, cultura e política. São Paulo: Hacker Editores, 2004. p. 29-52.

COLLING, Leandro. Os estudos sobre o Jornal Nacional nas eleições pósditadura e algumas reflexões sobre o papel desempenhado em 2002. In: RUBIM, Antonio A.C. (org.). Eleições presidenciais em 2002 no Brasil: ensaios sobre mídia, cultura e política. São Paulo: Hacker Editores, 2004.p. 53-67.

FAUSTO NETO, Antonio e VERÓN, Eliseo. Lula presidente: televisão e política na campanha eleitoral. São Paulo/São Leopoldo,: Hacker Editores/ Unisinos, 2003.

GOMIS, Lorenzo. Teoría del periodismo. Barcelona: Paidós, 1991.

GRUPO DE MÍDIA. Mídia – Dados 2003. São Paulo.

LINS DA SILVA, Carlos Eduardo. O marketing eleitoral. São Paulo: PubliFolha, 2002.

MACHADO, Elias. Três hipóteses sobre as organizações jornalísticas como atores políticos. Cadernos de Comunicação. Santa Maria: UFSM, n. 8, p..53-68, 2003.

MEDITSCH, Eduardo. Palavras, jornalismo, mídia, poder e cidadania: uma reflexão em meio à crise de referências da Nova Ordem Internacional. In: SOUSA, J. P. Jornalismo de referência: Actas do I Congresso Luso-Brasileiro de Estudos Jornalísticos/II Congresso Luso-Galego de Estudos Jornalísticos. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2004.

MEDITSCH, E. B. V. e FARACO, M. B. O pensamento de Paulo Freire sobre jornalismo e mídia. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação. São Paulo: Intercom, a. XXVI, n. 1, p . 25-46, jan./jun. 2003.

MENDONÇA, Duda. Casos & Coisas. São Paulo: Globo, 2001.

MIGUEL, Luís Felipe. Política e mídia no Brasil: episódios da história recente. Brasília: Plano Editora, 2002.

MIGUEL, Luís Felipe. A descoberta da política: a campanha de 2002 na Rede Globo. In: RUBIM, Antonio A.C. (org.) Eleições presidenciais em 2002 no Brasil: ensaios sobre mídia, cultura e política. São Paulo: Hacker Editores, 2004. p. 91-105.

PORTO, M., VASCONCELOS, R.F. e BASTOS, B.B. A televisão e o primeiro turno das eleições presidenciais de 2002: análise do Jornal Nacional e do horário eleitoral. In: RUBIM, Antonio A.C. (org.). Eleições presidenciais em 2002 no Brasil: ensaios sobre mídia, cultura e política. São Paulo: Hacker Editores, 2004. p. 68-90.

QUEIROZ, Adolpho. A evolução do conceito de marketing político no continente latino-americano. In: MARQUES DE MELO, José e GOBBI, M.Cristina. Pensamento comunicacional latino-americano: da pesquisa-denúncia ao pragmatismo utópico. São Bernardo do Campo: Cátedra Unesco/ Editora Umesp, 2004.

RUBIM, Antonio A. C. Mídia e política no Brasil. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 1999.

RUBIM, Antonio A. C. As imagens de Lula presidente. In: FAUSTO NETO, Antonio e VERÓN, Eliseo. Lula presidente: televisão e política na campanha eleitoral. São Paulo/São Leopoldo: Hacker Editores/Unisinos, 2003. p. 43-64.

RUBIM, Antonio A. C. (org.) Eleições presidenciais em 2002 no Brasil: ensaios sobre mídia, cultura e política. São Paulo: Hacker Editores, 2004.

STAMBUK, Patrícia. La entrevista en el periodismo político: una mediación desvirtuada. Pauta Geral, n. 5, p. 119-133, 2003.