Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Novos Aportes das Relações Públicas para o Século XXI

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v24n39p53-65

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO 

downloadpdf

Maria A. Ferrari1

 

Resumo: As visões das relações públicas na Europa, no Brasil e nos Estados Unidos são tratadas no texto mostrando a importância que a pesquisa e o estudo das culturas nacional e organizacional têm na análise da teoria e da prática da disciplina. O texto faz uma relação entre as produções científicas brasileiras e a fragilidade dos estudos realizados, baseandose na premissa de que o Brasil carece de uma escola que tenha como propósito estudar e pesquisar a atividade mediante as seis variáveis específicas apresentadas por Grunig e Vercic. A falta de pesquisas não permitiu um avanço das relações públicas no Brasil, limitando-a a ser uma atividade técnica pouco compreendida pelo empresários e sociedade. A autora propõe que é urgente uma tomada de posição por parte de acadêmicos e profissionais para, por meio de pesquisas, se consiga identificar as características do que poderíamos chamar de relações públicas brasileiras.

Palavras-chave: Pesquisa em relações públicas – Teoria de relações públicas – Conceito – Cultura organizacional – Públicos estratégicos.

 

Abstract: The article examines the visions of public relations in Europe, Brazil, and the United States and discusses the importance of research and the study of national and organizational cultures on the theory and practice of public relations. A discussion of the relationship between Brazilian scientific production and the fragile nature of research undertaken is attributed to the absence of a group of public relations specialists who are capable of conducting research using the six specific variables discussed by Grunig and Vercic. The absence of research has hindered the evolution of public relations, limiting the profession to a technical role, and has led to the fact that public relations is not well understood by both business and society as a whole. The author proposes urgent action by academics and professionals who can identify, through formal research, the characteristics of what could be called Brazilian public relations.

Key words: Public relations research – Public relations theory – Concept – Organizational culture – Strategic publics.

 

1 É professora e pesquisadora na área de Relações Públicas. Graduada em Ciências Sociais e Relações Públicas, fez mestrado e doutorado em Ciências da Comunicação na ECA-USP. É diretora da Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas e coordenadora do curso de Relações Públicas da Universidade Metodista de São Paulo. Participou, em 2002, das discussões sobre a produção do Manifesto de Bled, produzido por pesquisadores europeus. Coordenou a produção do livro Relações públicas na Umesp: 30 anos de história (Teixeira, 2002). Durante cinco anos foi professora em três universidades de Santiago do Chile e, anteriormente, atuou por dez anos como profissional de relações públicas no Departamento de Comunicação Social do Senai-SP. E.mail: maferrar@usp.br.

 

Literatura Citada

ANDRADE, C. Teobaldo de Souza. Para entender relações públicas. São Paulo: Loyola, 1962.

FERRARI, Maria Aparecida. A influência dos valores organizacionais na determinação da prática e do papel dos profissionais de relações públicas: estudo comparativo entre organizações do Brasil e do Chile. São Paulo, 2000. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – ECA-USP.

FRANÇA, Fábio. Subsídios para o estudo do conceito de relações públicas no Brasil. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 24, n. 39, p. 127-154, 1o sem. 2003.

GRUNIG, James E. A função das relações públicas na administração e sua contribuição para a efetividade social e organizacional. Trad. de John Franklin Arce. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 24, n. 39, p. 67-92, 1o. sem. 2003. (org.). Excellence in public relations and communication management. Hillsdale/New Jersey: Erlbaum, 1992.

GRUNIG, James E.; HUNT, Todd. Managing public relations. New York: Holt, Rinehart & Winston, 1984.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. Tendências da produção científica em relações públicas e comunicação organizacional no Brasil. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 24, n. 39, p. 93-125, 1o. sem. 2003.

TEIXEIRA, João Evangelista. Relações públicas na Umesp: 30 anos de história. São Bernardo do Campo: Editora da Umesp, 2002.

VAN RULER, Betteke; VERCIC, Dejan. Perspectivas européias das relações públicas. Trad. de John Franklin Arce. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 24, n. 39, p. 155-172, 1o. sem. 2003.