Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Sentido de Secularização em Vattimo

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v8n15p80-91

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/COR/index 

downloadpdf

Cleber A. S. Baleeiro1

 

Resumo: Para Vattimo secularização tem sentido de enfraquecimento do ser, o que desfundamenta qualquer idéia de fundamentação. Secularização, para ele, tem um sentido diferente do habitual, pois não é privatização da religião, muito menos perda de plausibilidade. Ela tem origem na mensagem cristã, a partir do anuncio da encarnação como kénosis, quando Deus se encarna em Jesus destituindo-se de sua transcendência. A secularização enquanto característica ontologia hermenêutica possibilita a total pluralidade de interpretações, ademais, nela há um “limite” que possibilita o diálogo, a caritas, o amor.

Palavras-chave: Gianni Vattimo – secularização – enfraquecimento – religião – modernidade.

 

Abstract: For Vattimo secularization has the meaning of impairment of the being that take apart any idea of fundamental. Secularization has a different meaning that we are used to, for it is not a religion privatization, neither the lost of plausible things. It has origin in the Christian message, from the announcement of the incarnation as kenosis, when God incarnates in Jesus suspending from its transcendence. Being a hermeneutic ontological feature, the secularization makes the diversities of interpretations possible, where there is a limit that makes possible the dialogue, the carista, the love.

Key words: Gianni Vattimo – secularization – impairment – religion – modernity.

 

1 Mestre em ciências da religião pela UMESP.

 

Literatura Citada

HICK, John. A metáfora do Deus encarnado. Petrópolis: Vozes, 2000.

PIEPER, Frederico. A vocação niilista da hermenêutica: Gianni Vattimo e religião. Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião, Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo, 2007. (Tese de Doutorado em Ciências da Religião).

PIEPER, Frederico. Secularização em Max Weber: Da contemporânea serventia de voltarmos a acessar aquele velho sentido. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo: n. 37/13, 1998.

SCOPINHO, Sávio Carlos Desan. Filosofia e sociedade pós-moderna: Crítica filosófica de G. Vattimo ao pensamento moderno. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001.

VATTIMO, Gianni. Acreditar em acreditar. Lisboa: Relógio d’Água, 1998.

VATTIMO, Gianni. A filosofia e o destino do Ocidente. FAMECOS. Porto Alegre: n. 10 junho de 1999a.

VATTIMO, Gianni. A idade da interpretação. In: ZABALA, Santiago (Org.). O futuro d religião: Solidariedade, caridade e ironia. Rio de Janeiro: Reluma Dumará, 2006.

VATTIMO, Gianni. A sociedade transparente. Lisboa: Relógio d’Água, 1992.

VATTIMO, Gianni. Depois da cristandade: Por um cristianismo não religioso. Record,Rio de Janeiro, 2004.

VATTIMO, Gianni. Etica de la interpretación. Barcelona: Paidós, 1991.

VATTIMO, Gianni. O fim da modernidade: Niilismo e hermenêutica na cultura pósmoderna. Martins Fontes: São Paulo, 2002.

VATTIMO, Gianni. O vestígio do vestígio. In: VATTIMO, G.; DERRIDA, J. (Orgs). A religião: O Seminário de Capri. São Paulo: Estação Liberdade, 2000.

VATTIMO, Gianni. Para além da interpretação. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1999b.