Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Revisitando Dicotomias Clássicas em as Formas Elementares da Vida Religiosa: Sagrado X Profano e Religião X Magia

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v26n42ep83-98

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Ana K. M. Pinezi1 & Érica F. C. Jorge2

 

Resumo: As formas elementares da vida religiosa é uma obra basilar para estudiosos das religiões e completou, em 2012, seu centenário. Pensando nas várias comemorações ocorridas no universo acadêmico, este artigo pretende recuperar duas dicotomias clássicas existentes nessa obra: sagrado x profano e religião x magia, a fim de discutir a pertinência de sua utilização nas análises contemporâneas sobre religião.

Palavras-chave: sagrado; profano; magia; religião.

 

Abstract: The elementary forms in religious life is an essential work for scholars of religion and its centennial is celebrated in 2012. Considering the several celebrations occurred in the academic world, this paper aims at recovering two classical dichotomies present in this work: the sacred x the profane and religion x magic. The intention is to discuss the appropriateness of its use in the contemporary analyzes of religion

Key words: sacred; profane; magic; religion

 

1 Docente e pesquisadora da Universidade Federal do ABC e Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Humanas e Sociais da UFABC
2 Bacharel em Letras e em Teologia. Mestranda em Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC.

 

Literatura Citada

BERKENBROCK, V. A experiência dos orixás: um estudo sobre a experiência religiosa no candomblé. Petrópolis: Vozes, 2003.

DESROCHE, H. Uma volta a Durkheim. Archives de Sociologie des Religions, v. 27, p. 79-88, 1969.

DOUGLAS, M. Pureza e perigo. São Paulo: Perspectiva, 1976.

DUMONT, L. O individualismo: uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. São Paulo: Nacional, 1987.

DURKHEIM, E. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

ELIADE, M. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia social da religião. Rio de Janeiro: Campus, 1978.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. São Paulo: LTC, 2008.

HEELAS, P. The new age movement: the celebration of the self and the sacralization of modernity. Cambridge: Blackwell, 1996.

HERVIEU-LÉGER, D. D. Sociologia e religião. Aparecida, SP: Ideias e Letras, 2009.

MAUSS, M. O esboço de uma teoria geral sobe a magia. In: MAUSS, M. Sociologia e antropologia. São Paulo: CosacNaify, 2003.

MONTERO, P. Magia e pensamento mágico. São Paulo: Ática, 1986.

PIERUCCI, A. F. A magia. São Paulo: Publifolha, 2001.

SAFFIOTI, H. I. B. Rearticulando gênero e classe social. In: COSTA, A. O.; BRUSCHINI, C. (Orgs.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1992.

SANCHIS, P. A contribuição de Émile Durkheim. In: TEIXEIRA, F. (Org.). Sociologia da religião: enfoques teóricos. Petrópolis: Vozes, 2011.

WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. 11. ed. São Paulo: Pioneira, 1996.

WOORTMANN, K. Religião e ciência no renascimento. Brasília: Universidade de Brasília, 1997.