Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Insights Teóricos a Partir de Dois Clássicos das Ciências Sociais da Religião: Durkheim e Weber

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v26n42ep156-171

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Elisa Rodrigues1

   

Resumo: Este artigo pretende revisitar As formas elementares de Durkheim tendo como contraponto reflexivo o pensamento do alemão Max Weber, principalmente em A psicologia social das religiões mundiais. Não pretendemos elencar possíveis falhas e/ou verificar a superação dos autores. Autores clássicos não envelhecem. Nossa abordagem intenta, arqueologicamente, detectar insights de ambos a fim de subsidiar-nos (1) na reflexão sobre o fenômeno religioso contemporâneo e (2) na observação de seus arranjos e processos de ressemantização nas sociedades modernas.

Palavras-chave: Émile Durkheim; Max Weber; religião; sociedade; modernidade

 

Abstract: This article aims at revisiting Durkheim’s The elementary forms of the religious life having Max Weber’s thought as a reflexive counterpoint, especially in his Social Psychology of the World Religions. It is not our intention to point out potential failures and/or verify the overcoming of the authors. Classics authors do not age. Our approach tries to detect archaeologically insights of both, in order to aid us (1) in reflecting about the contemporary religious phenomenon and (2) in observing its arrangements and re-semantization processes in modern societies.

Keywords: Émile Durkheim; Max Weber; Religion; society; modernity.

 

1 Doutora em Ciências da Religião (UMESP) e doutoranda em Ciências Sociais (UNICAMP). elisa.erodrigues@gmail.com. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0897974071236041. E-mail: elisa.erodrigues@gmail.com

 

Literatura Citada

ADORNO, T. W. Introdução à sociologia. São Paulo: Unesp, 2008.

ASAD, T. Secularism, nation-state, religion. In: ASAD, T. Formations of secular: Christianity, Islam, modernity. Stanford: Stanford University, 2003. p. 181-201.

CANNELL, F. The anthropology of secularism. Annual Review Anthropology, n. 39, p. 85-100, 2010. http://dx.doi.org/10.1146/annurev.anthro.012809.105039

CASANOVA, J. The secular, secularizations, secularisms. In: CALHOUN, C. (Ed.). Rethinking secularism. New York: Oxford University, 2011. p. 54-74.

COHN, G. (Org.). Max Weber. 7. ed. São Paulo: Ática, 2005.

BOURDIEU, Pierre. Gênese e estrutura do campo religioso. In: A economia das trocas simbólicas. 5ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2001. (Coleção estudos). p. 27-78.

DURKHEIM, E. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

DURKHEIM, E. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 2003b.

DURKHEIM, E. O suicídio: estudo de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2004b.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia social. Lisboa: Edições 70, 1985.

RINGER, F. Da teoria à prática. In: RINGER, F. A metodologia de Max Weber: Unificação das ciências culturais e sociais. São Paulo: Edusp, 2004. http://dx.doi.org/10.7208/chicago/9780226720067.001.0001

SIMMEL, G. Religião. In: SIMMEL, G. Religião: ensaios. São Paulo: Olho d’Água, 2010. p. 21- 90. v. 1.

TAYLOR, Charles. The Secular Age. Cambridge/Massachusetts; London/England: The Belknap Press of Harvard University Press, 2007.

WEBER, M. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Cia. das Letras, 2004. (Antônio Flávio Pierucci [Ed.]).

WEBER, M. As seitas protestantes e o espírito do capitalismo. In: WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 2008. p.189-211.

WEBER, M. A psicologia social das religiões mundiais. In: WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 2008. p.212-225.

WEBER, M. Rejeições religiosas do mundo e suas direções. In: WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 2008. p.226-249.