Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Les Sciences Religieuses: Um Olhar a Partir do Brasil para o Campo de Estudo das Ciências da Religião na França

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v25n41p12-28

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Marcelo Camurça1

 

Resumo: O artigo visa, a partir de uma análise dos textos de três autores franceses sobre a situação das Sciences Religieuses no seu país, estabelecer uma comparação com questões importantes que estruturam as Ciências da Religião no Brasil. Sendo examinada a relação das Ciências da Religião com a Teologia, e as demais Ciências Humanas, assim como sua constituição enquanto uma área acadêmica

Palavras-chave: Ciências da Religião; Sciences Religieuses; Brasil; França; comparação

 

Abstract: The article aims to establish a comparison, based on texts analysis written by three French authors regarding the situation of the Science of Religions in their country, using important issues that structure the Science of Religions in Brazil. The relation between the Science of Religions, Theology and other Human Sciences is carefully considered along with its constitution in an academic scope.

Key words: Science of Religions; Brazil; France; Comparison.

 

1 Professor no Programa de Pós­Graduação em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG. E­mail: mcamurca@terra.com.br

 

Literatura Citada

ALMEIDA, Ronaldo. “Religião em Transição”. In: Horizontes das Ciências Sociais no Brasil – Antropologia. Carlos B. Martins e Luiz Fernando Dias Duarte (orgs.) São Paulo: ANPOCS, 2010, p. 367­405.

ALVES, Rubem. Volta do sagrado: os caminhos da sociologia da religião no Brasil. Religião e Sociedade, n. 3, 1978, p. 109­141.

CAMURÇA, Marcelo. Ciências Sociais e Ciências da Religião: polêmica e interlocuções. São Paulo: Paulinas, 2008.

CAMURÇA, Marcelo. “Panorama Religioso na França Contemporânea: laicidade e pluralidade – Editorial”. Rever: revista de estudos de religião, ano 10, set., 2010.

CRUZ, Eduardo & MORI, Geraldo de. Teologia e Ciências da Religião: a caminho da maioridade acadêmica no Brasil. São Paulo: Paulinas, 2011.

DELUMEAU, Jean. L’Historien et la foi. Paris: Fayard, 1996. 

FERNANDES, Rubem César. “‘Religiões Populares’: uma visão parcial da literatura recente”. Boletim Informativo Bibliográfico – BIB, n. 18, 1984, p. 3­26.

FILORAMO, G. & PRANDI, C. “Para um Estudo Científico da Religião”; “Posfácio à III Edição Italiana”. As Ciências das Religiões. São Paulo: Paulus, 1999, p. 05­25; 285­290.

GISEL, Pierre. La Théologie face aux sciences religieuses: différences et interactions. Genève: Labor et Fides, 1999.

GRESCHAT, Hans­Jürgen. O que é ciência da religião? São Paulo: Paulinas, 2006.

GUERRIERO, Silas. Objetividade e subjetividade no estudo das religiões. Plura: revista de estudos de religião, vol. 1, n. 1, 2010, p. 54­65.

HIGUET, Etienne. A teologia nos programas de Ciências da Religião. Correlatio, n. 9, 2006.

KIPPENBERG, Hans­Gerhard. À la découverte de l’histoire des religions. Les sciences religieuses et la modernité. Paris : Salvator, 1999.

LÉVI­STRAUSS, Claude. “A Estrutura dos Mitos.” In: Antropologia Estrutural, São Paulo, Tempo Brasileiro, 1991, p. 237­265.

MAGALHÃES, Antônio Carlos de Melo. “Método de Pesquisa em ciências da religião: revisando paradigmas”. Estudos de Religião, n. 13, 1997, p. 09­24.

MAGALHÃES, Antonio; PORTELLA, Rodrigo. Expressões do sagrado: reflexões sobre o fenômeno religioso. Aparecida: Santuário, 2008.

MCVANN, Mark. “O batismo e os milagres do Evangelho de Marcos como rituais de transformação de status.” In: Manifestações Literárias do Sagrado. Eduardo Gross (org.). Juiz de Fora: Editora UFJF, 2002, p. 127­141.

MOLENDIJK, Arie L. & PELS, Peter (eds.). Religion in the making. The emergence of the sciences of religion. Leyde, Boston, Cologne: E. J. Brill, 1998.

MONTERO, Paula. “Religiões e dilema da Sociedade brasileira.” In O que ler na ciência social brasileira (1970­1995), vol. 1, Antropologia. Brasília, Ed. Sumaré/ANPOCS/CAPES, 1999, p. 327­367.

MOREIRA, Alberto da Silva. O deslocamento do religioso na sociedade contemporânea. Estudos de Religião, 34, 2008, p. 70­83.

MOREIRA, Alberto da Silva & OLIVEIRA, Irene Dias (orgs.). O futuro da religião na sociedade global. São Paulo: Paulinas, 2008.

OLIVEIRA, Pedro Ribeiro. “Teologia e Ciências da Religião: uma área acadêmica.” In: Teologia profissão. Márcio Fabri dos Anjos (org.), São Paulo, Loyola/Soter, 1995, p. 95­109.

OTTO, Rudolf. Le sacré. Paris: Éditions Payot & Rivages, 2001.

PIERUCCI, Antônio Flávio. “Sociologia da Religião – Área Impuramente Acadêmica.” In: Sérgio Miceli (org.). O que ler na ciência social brasileira (1970­1995), vol. 1, Antropologia. Brasília: Ed. Sumaré/ANPOCS/CAPES, 1999, p. 237­286.

PORTELLA, Rodrigo. Projeto pedagógico – licenciatura e bacharelado em ciência da religião. Departamento Ciência da Religião, Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Juiz de Fora, jul., 2011

PYE, Michael. “Estudos da Religião na Europa: Estruturas e Projetos.” Numen, vol. 4, n. 1, 2001, p. 11­31.

RECHERCHES DE SCIENCES RELIGIEUSES. n. 1, dossier “L’expérience de la Vérité”, 2000, p. 1­64. . n. 2: dossier “Science des religions ou théologie? Ernst Troeltsch aujourd’hui”, 2000, p.165­321.

RODRIGUES, Elisa. Ciências da Religião e Ciências Sociais: aproximações e distanciamentos. Plura: revista de estudos de religião, vol. 2, n. 1, 2011, p. 65­79.

RODRIGUES, Solange dos Santos. “Trabalhos Apresentados no GT Religião e Sociedade da ANPOCS (1980­1997).” Religião e Sociedade, 18/2, 1997, p. 157­163.

SÉGUY, Jean. “Théologie et Sciences des Religions: hier et aujourd’hui”. Archives de sciences sociales des religions, n. 118, 2002, p. 21­28.

STARK, Rodney & BAINBRIDGE, William. S. Uma teoria da religião. São Paulo: Paulinas, 2008.

STEIL, Carlos. “A Igreja dos Pobres. Da Secularização à Mística”. Religião e Sociedade, n. 19/2, 1999, p. 61-­76.

USARSKI, Frank. “Perfil Paradigmático da Ciência da Religião na Alemanha.” In A(s) Ciência(s) da religião no Brasil. afirmação de uma área acadêmica. Faustino Teixeira (org.), São Paulo, Paulinas, 2001, p. 67­103.

USARSKI, Frank. Os Enganos sobre o Sagrado – Uma síntese da crítica ao ramo “clássico” da fenomenologia da Religião e seus conceitos-Chave. Rever: revista de estudos de religião. Ano 4, n. 4, 2004. p. 73-­95.

USARSKI, Frank. O espectro disciplinar da ciência da religião. São Paulo: Paulinas, 2005.

USARSKI, Frank. Constituintes da ciência da religião. Cinco ensaios em prol de uma disciplina autônoma. São Paulo: Paulinas, 2006.

VERNANT, Jean­Pierre. “Les sciences religieuses : entre la sociologie, le comparatisme et l’anthropologie”. In: Cents ans des sciences religieuses en France. Les Éditions du CERF: Paris, 1986, p. 79­88.

WILLAIME, Jean­Paul. La percée des sciences religieuses. In: Pour une mémoire des religions. François Boespflug, Françoise Dunand, Jean-Paul Willaime (eds.). Les Editions la Découverte: Paris, 1996, p. 66­78.

ZALUAR, Alba. “Os movimentos ‘messiânicos’ brasileiros: uma leitura”. Boletim Informativo Bibliográfico – BIB, n. 06, 1979.