Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Marketing da Fé e a Fé no Marketing: A Competitividade entre os Evangélicos

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v23n36p14-34

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ER/index 

downloadpdf

Daniel Galindo1

 

Resumo: A apropriação e o uso das estratégias mercadológicas por determinados grupos religiosos podem ser observados pelas contínuas disputas de espaços. Esses grupos contam tanto com a comunicação veiculada nos meios massivos como também com a capilaridade de sua rede através de inúmeros templos. Nesse contexto surge uma nova versão do conceito econômico da “mais valia” para o discurso do “fazer-valer”. A busca por diferenciação passa pelo processo contínuo de reciclagem do passado, em que tudo se faz novo e tudo obedece à lógica da individualidade, do consumo e da valoração. O consumo agora é focado na lógica do self-service e na busca de emoções e prazeres, ganhando terreno em meio às relações sociais, mesmo revestido da superficialidade que lhe é peculiar.

Palavras-chave: marketing religioso, ponto de venda, igreja e competição

 

Abstract: The ownership and the use of marketing strategies by certain religious groups can be observed from by continuing disputes of space. These groups count with communication on mass media, and also with the capillarity of its network through numerous temples. In this context, there is a new version of the economic concept of “added value” to the discourse of “do-worth.” The search for differentiation pass through the continuous process of recycling the past, where everything is new, everything follows the logic of individuality, of value and of consumption. Consumption is now focused on the logic of self-service and in search of thrills and pleasures, growing inside the social relations, even coated in superficiality which is peculiar of it.

Key words: religious marketing, point of sale, church and competition

 

1 Doutor em Comunicação e professor do programa de pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo, atuando na linha de pesquisa Processos comunicacionais Institucional e Mercadológico. E-mail: galindo@sti.com.br

 

Literatura Citada

BERGER, P. L.. O dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. [Tradução de José Carlos Barcellos]. São Paulo: Paulinas, 1985.

DUNN, S.; WATSON, O. Publicidad su papel en la mercadotecnia moderna. México: Uteha, 1967.

CASTOR, Orlando C. Neves. IGREJOLOGIA ENI – site criado a partir de nomes inusitados de igrejas e comunidades, disponível no sítio: <http://www.igrejologia.hpg.ig.com.br>

FINKE, R. & IANNACCONE, L. R. 1993. Supply-side explanations for religious change in America,.The Annals, n. 527:27-39.

FINKE, R. & STARK, R. Religious economies and sacred canopies: Religious mobilizations in American Cities, 1906. American Sociological Review n. 53:41-49, 1988. http://dx.doi.org/10.2307/2095731

FINKE, R. & STARK, R. The churching of America - 1776-1990: winners and losers in our religion economy. New Brunswick, NJ: Rutgers University Press, 1992.

GADE, Cristiane. Psicologia do consumidor. São Paulo: EPU, 1998.

GUERRA, Lemuel. As influências da lógica mercadológica sobre as recentes transformações na Igreja Católica. In: Revista de Estudos da Religião – REVER, editada pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião - PUC- São Paulo, n. 2, ano 3, 2003.

KIVITZ, René Ed. A espiritualidade na pós-modernidade. In: revista Eclésia, n.116, 2007.

LAGNEAU, Gérard. A sociologia da publicidade. São Paulo: Cultrix, 1981.

LANTERBORN, Robert. Especialista propõe substituição dos 4 Ps do marketing pelos 4 Cs. Revista Meio&mensagem. São Paulo, n. 646, ano XVII, p. 30, 13 maio 1995.

LIPOVETSKY, Gilles.Os tempos hipermodernos. São Paulo: Editora Barcarolla, 2004.

MARTINO, Luis Mauro Sá. Mídia e poder simbólico: um ensaio sobre comunicação no campo religioso. São Paulo: Paulus, 2003.

MAZZARELLI, Luciana; FERNANDES, Carlos. Explosão de Igrejas. In: Revista Eclésia 91, maio de 2005.

McCARTHY, Jerome E. Marketing básico. Uma visão gerencial. v. I e II. Rio de Janeiro, Zahar, 1976.

PARENTE, Juracy. Varejo no Brasil - Gestão e estratégia. São Paulo: Atlas, 2000.

PORTER, Michel. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

REFKIN, Jeremy. A era do acesso: a transição de mercados convencionais para networks e o nascimento de uma nova economia. São Paulo: Makron Books, 2001.

REGA, Lourenço Stelio. Evangelho on demand. In: revista Eclésia, n. 110, 2006

SCHWART, Tony. Mídia o segundo deus [tradução Ana Maria Rocha]. São Paulo: Summus,1985.

SHETH, N. Jagdish, MITTAL Banwari e BRUCE I. Newman – Comportamento do cliente indo além do comportamento do consumidor. São Paulo: Editora Atlas, 2001.

UNDERHILL, Paco. Vamos às compras. São Paulo: Campus, 1999.

VESTERGAAD, Torben; SCHRODER, Kim. A linguagem da propaganda. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.