Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Oficina de Cartas, Fotografias e Lembranças Como Intervenção Psicoterapêutica Grupal com Idosos

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v19n1-2p19-30

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/index 

downloadpdf

Claudia A. Gil1 & Leila S. L. P. C. Tardivo2

 

Resumo: O presente estudo tem o objetivo de apresentar a Oficina de Cartas, Fotografias e Lembranças como proposta de método psicoterapêutico dirigido a idosos, em um enquadre grupal, e verificar seu alcance e seus benefícios para esse grupo. A pesquisa foi desenvolvida com o método clínico, baseado na teoria psicanalítica e, em especial, na leitura dos conceitos winnicottianos. Participaram do estudo seis idosos de ambos os sexos – um homem e cinco mulheres – com idades entre 65 e 79 anos, que frequentavam um Grupo da Terceira Idade. Para compreensão diagnóstica foram realizadas duas entrevistas iniciais e aplicados os instrumentos de Qualidade de Vida e de Depressão e uma técnica projetiva – SAT. A partir da análise do processo psicoterapêutico, a proposta da Oficina desenvolvida com esse grupo mostrou-se eficaz. Houve significativa melhora dos sintomas depressivos e, de modo geral, da qualidade de vida dos integrantes que concluíram a participação no grupo. Ao final do estudo, observou-se que o enquadre utilizado na proposta terapêutica favoreceu maior integração e possibilidade de recordação saudável, refletindo vivências que apontaram para o crescimento emocional dos participantes do grupo.

Palavras-chave: Oficina, psicoterapia de grupo, idosos, depressão.

 

Abstract: The aim of this study is to introduce the Workshop of Letters, Photographs, and Memories as a proposal for a group psychotherapeutic method for elders, and check its possibilities and benefits for this group. The research made use of the clinical method, based on the psychoanalytical theory and, especially, in the reading of Winnicott’s concepts. Six elders took part in this study – one male and five females – with ages between 65 and 79 years old. They all attended a group for senior citizens. Two initial interviews, together with instruments of Life Quality and Depression and a projective technique (Senior Apperception Test – SAT) were used for diagnosis. The analysis of this psychotherapeutic process showed that the workshop was effective. There was a significant improvement in the depressive symptoms and in the life quality of those who completed the workshop. The study showed that the therapeutic proposal’s framework favored a better integration and the possibility of healthy memories, reflecting experiences that pointed to the participants’ emotional growth.

Key words: Workshop, group psychotherapy, elders, depression

 

1 Psicóloga Clínica, Doutora pelo IPUSP, Professora do curso de Graduação em Psicologia e Pós-Graduação em Ciências do envelhecimento da USJT, Pesquisadora do APOIAR-IPUSP
2 Professora associada do curso de Graduação e Pós-Graduação do IPUSP, coordenadora do Laboratório de Saúde Mental e Psicologia Clínica social – APOIAR-IPUSP

 

Literatura Citada

Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2006). Efeitos clínicos da arteterapia winnicottiana. In Aiello-Vaisberg, T. M. J., Ambrosio, F. F. (Orgs.). Cadernos ser e fazer:imaginários coletivos como mundos transicionais. (pp. 21-31). São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2004). Os enquadres clínicos diferenciados e a personalização/ realização transicional. In Aiello-Vaisberg, T. M. J., Ambrosio, F. F. (Orgs.). Cadernos ser e fazer: o brincar. (pp. 6-17). São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2003). Sofrimento humano e estudo da “eficácia terapêutica” de enquadres clínicos diferenciados. In Aiello-Vaisberg, T. M. J., Ambrosio, F. F. (Orgs.). Cadernos ser e fazer: apresentação e materialidade. (pp. 6-35). São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Altman, M., Yamamoto, K., Schwarz, L. R. & Tardivo, L. S. L. P. C. (2008). Atendimento em psicoterapia breve operacionalizada a idosos. In Tardivo, L. S. L. P. C. & Gil, C. A. (Orgs.). (pp. 235-247). Apoiar: novas propostas em psicologia clínica. São Paulo: Sarvier.

Bellak, M. D. (1992). Teste de apercepção para idosos e adultos - SAT. (M. T. A. Pacheco, Trad.) Campinas: Psy. (Trabalho original publicado em 1949).

Bleger, J. (1984). Psicologia da conduta. (E. O. Diehl, Trad.) Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1963).

Chapot, S. L. (2009). A psicoterapia en la vejez. Un caso clínico. In Temas de psicogerontología: investigación, clínica y recursos terapéuticos.Org. Chapot, S.L., Guido, P.L., López, M.b., Mingorance, D.L., Szulik,J. Buenos Aires: Librería Akadia.

Ferrigno, J. C. (2006). A identidade do jovem e a identidade do velho: questões contemporâneas. In Velhices: reflexões contemporâneas.Edição comemorativa dos 60 anos SESC e PUC São Paulo.Org. SESC-PUCSP (pp.12-23). São Paulo: SESC -PUC.

Fleck, M. P. A. et al. (2008). A avaliação de qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed.

Frayze-Pereira, J. A. (2005). Arte, dor: inquietudes entre estética e psicanálise. Cotia, SP: Ateliê.

Gavião, A. C. D. (1996). Envelhecimento e Psicoterapia Psicanalítica: um estudo piloto através do método de Rorschach.201p. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo: SP.

Gavião, A.C. D. (2002) A passagem do tempo e suas ressonancias íntimas: psicanálise, Rorschach e envelhecimento. SãoPaulo:Vetor.

Gil, C. A. (2005). Envelhecimento e depressão: da perspectiva psicodiagnóstica ao encontro terapêutico. Dissertação de Mestrado em Psicologia, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. São Paulo.

Goldfarb, D. C. (2006). Velhices fragilizadas: espaços e ações preventivas. In Velhices: reflexões contemporâneas.Edição comemorativa dos 60 anos SESC e PUCSP. Org. SESC-PUCSP (pp. 73-85). São Paulo: SESC-PUC.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2008). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE.

Lebrão, M. L. & Laurenti, R. (2005). Saúde, bem-estar e envelhecimento: o estudo SABE no município de São Paulo. Revista Brasileira de Epidemiologia, 8(2), 127-141. https:/doi.org/10.1590/S1415-790X2005000200005

Machado, M. C. L., Aiello-Vaisberg, T. M. J., Gil, C. A. & Tardivo, L. S. L. P. C. (2003). Oficina psicoterapêutica de cartas, fotografias e lembranças: uma experiência dramática. In Aiello-Vaisberg, T. M. J. & Ambrosio, F. F. (Orgs.). Cadernos ser e fazer: apresentação e materialidade. (pp. 66-81). São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Manna, R. E. & Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2006). Oficina psicoterapêutica de tapeçaria e outros bordados: bordando a vida ponto-a-ponto. In Aiello- Vaisberg T. M. J. & Ambrosio, F. F. (Orgs.). Cadernos ser e fazer: imaginários coletivos como mundos transicionais. (pp. 95-116). São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Messy, J. (1999). A pessoa idosa não existe: uma abordagem psicanalítica da velhice. São Paulo: Aleph.

Minayo, M. C. S. (2006). Visão antropológica do envelhecimento humano. In Velhices: reflexões contemporâneas. Edição comemorativa dos 60 anos SESC e PUC –SP. Org. SESC-PUCSP (pp. 47-5). São Paulo: SESC-PUC.

Organização das Nações Unidas. (2010). Program on ageing. Recuperado em 25 de abril de 2010 de <http://www.un.org/esa/socdev/ageing/popageing.html>.

Politzer, G. (1975). Crítica dos fundamentos da psicologia. Lisboa: Presença. (Trabalho original publicado em 1928).

Safra, G. (1999). A face estética do self: teoria e clínica. São Paulo: Unimarco.

Safra, G. (2004). A po-ética na clínica contemporânea. Aparecida: Ideias e Letras.

Safra, G. (2009). O espaço potencial como método de investigação: estudo da fotografia como recurso clínico.1 CD audio MP3 (palestra proferida em 31 out. 2009). São Paulo: Edições Sobornost.

Salvarezza, L. (2005). La vejez: una mirada gerontológica actual. Buenos Aires: Paidós.

Salvarezza, L. (1993). Psicogeriatría, teoría y clínica. Buenos Aires: Paidós. Schwarz, L. R. (2009). EnvelheSer - a busca do sentido da vida na terceira idade: um processo de psicoterapia grupal breve de orientação junguiana. São Paulo: Vetor.

Tardivo, L. S. L. P. C. (2009). Aspectos psicodinâmicos em idosos com e sem depressão por meio do Teste de Apercepção Temática para idosos. Anais do Congresso Brasileiro de Rorschach e Outros Métodos Projetivos: avaliação psicológica, formação, atuação e interfaces, Campinas, São Paulo, Brasil, 5.

Tardivo, L. S. L. P. C. (2008a). Qualidade de vida e depressão em idosos de São Paulo: estudo de validação do Teste Projetivo TAT. Psicologia Saúde & Doença.V5 (s.n) , 154.

Tardivo, L. S. L. P. C. (2008b). O projeto Apoiar e o laboratório de saúde mental e psicologia clínica social: relato de uma trajetória. In Tardivo, L. S. L. P. C. & Gil, C. A. (Orgs.). Apoiar: novas propostas em psicologia clínica. (pp.3-8). São Paulo: Sarvier.

Tardivo, L. S. L. P. C. (2007). O adolescente e sofrimento emocional nos dias de hoje. São Paulo: Vetor. Tardivo, L. S. L. P. C. & Gil, C. A. (2008). Apoiar: novas propostas em psicologia clínica. São Paulo: Sarvier.

Veras, R. (2009). Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública, São Paulo, 43(3), 548-554. Recuperado em 2 de maio de 2010 de http://www.scielo.br/scielo.php. https:/doi.org/10.1590/S0034-89102009000300020

Winnicott, D. W. (2000). Desenvolvimento emocional primitivo. In Winnicott, D. W. Da pediatria à psicanálise. (D. Bogomoletz, Trad.) (pp. 218-232). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1945).

Winnicott, D. W. (2000). Formas clínicas de transferência. In Da pediatria à psicanálise. (pp. 393-398). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1956).

Winnicott, D. W. (2000). Objetos transicionais e fenômenos transicionais. In Winnicott, D. W. Da pediatria à psicanálise. (pp. 316-331). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1951).

Winnicott, D. W. (1994). O jogo do rabisco (Squiggle Game). In Winnicott, C. & Shephard, R. (Orgs.). Explorações psicanalíticas. (pp. 230-243). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1968).

Winnicott, D. W. (1983). Contratransferência. In Winnicott, D. W. O ambiente e os processos de maturação. (pp. 145-151). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1960).

Winnicott, D. W. (1983). Os objetivos do tratamento psicanalítico. In Winnicott, D. W. O ambiente e os processos de maturação. (pp. 152-155). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1962).

Winnicott, D. W. (1983). Teoria do relacionamento paterno-infantil. In Winnicott, D. W. O ambiente e os processos de maturação: estudos sobre a teoria do desenvolvimento emocional. (I. C. S. Ortiz, Trad.) (pp. 38-54). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1960).

Winnicott, D. W. (1975). A localização da experiência cultural. In Winnicott, D. W. O brincar e a realidade. (pp. 133-143). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1967).

Winnicott, D. W. (1994). O valor da consulta terapêutica. In Winnicott, C. & Shephard, R. (Orgs.). Explorações psicanalíticas. (pp. 244-248). Porto Alegre: Artes Médicas. (Trabalho original publicado em 1965).