Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Culpa e Castigo

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v15n1p81-94

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/index 

downloadpdf

Cristina M. F. M. Prestes1, Kayoko Yamamoto2 & Leila S. P. C. Tardivo3

 

Resumo: Visando contribuir para a compreensão da psique feminina e a prevenção da saúde mental e física da mulher, a autora apresenta um estudo sobre uma paciente atendida em Psicoterapia Psicanalítica, cujo mundo mental estava cindido, sob a égide da crueldade do superego. Idealizava a si mesma, a figura masculina, a relação homem-mulher. Casada, vivia buscando a realização da fantasia edípica. Frustrada, buscou amantes. Nessa situação, o ato da concepção tornou-se uma possibilidade de vingança e punição, ao permitir-se ficar grávida e infligir-se abortos. Sob o tormento da culpa moral, estava incapacitada para elaborar e reparar. Assim, impossibilitada de utilizar o conhecimento básico que possuía sobre concepção e contracepção, corria perigos de toda ordem.

Palavras-chave: Psicoterapia Psicanalítica; superego (crueldade do); complexo de Édipo; mecanismo de defesa (idealização); Luto (patológico); promoção de saúde.

 

Abstract: This study intends to contribute to a better comprehension of the female psyche and prevention of woman’s physical disease, and mental health. For this purpose, the author presents a case of a patient under psychoanalytical psychotherapy, whose mental world was sundered under the aegis of the super-ego’s cruelty. She idealized herself, the male figure, and the relation man-woman. As a married woman, she kept searching for the fulfillment of her Oedipal fantasy. Once frustrated, she searched for lovers. In this situation, the act of conception became a possibility of revenge and punishment, as she allowed herself to be pregnant and inflict herself abortions. Under the torment of moral guilt, she was unable to work-through and make reparations. This way, she kept taking all sorts of risks, incapable of using her basic knowledge of conception and contraception.

Key words: psychoanalytic psychotherapy; super-ego (cruelty of); Oedipus complex; defense mechanism (idealization); mourning (pathological); health promotion

 

1 Psicóloga, especialista em Psicoterapia Psicanalítica, CEPSI, Instituto de Psicologia, USP. Endereço para correspondência: krismp@uol.com.br
2 Professora doutora do Departamento de Psicologia Clínica, Instituto de Psicologia, USP; docente supervisora do Curso de Especialização em Psicoterapia Psicanalítica da USP.
3 Professora Associada junto ao Departamento de Psicologia Clínica do IP USP. E-mail: tardivousp.br

 

Literatura Citada

Bion, W. (1962) O Aprender com a Experiência. In: Os Elementos da Psicanálise, Rio de Janeiro, Zahar Editora, 1966.

Brenman, E. (1985). Crueldade e Estreiteza Mental. In Spillius, E.B. (1991) Melanie Klein Hoje, Desenvolvimento da teoria e da técnica, volume 1. Artigos predominantemente teóricos (Barros, E.M.R., trad.). Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1911). Formulações sobre os Dois Princípios do Funcionamento Mental. In Freud, S. (1969). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas, volume XII, Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda.

Freud, S. (1914). Recordar, Repetir e Elaborar (Novas Recomendações sobre a técnica da Psicanálise II). In Freud, S. (1969). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas, volume XII, Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda.

Freud, S. (1924). O Problema Econômico do Masoquismo. In Freud, S. (1969). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas, volume XIX, Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda.

Freud, S. (1937). Constructions dans l’analyse. In Freud, S. (1985). Résultats, idées, problèmes. Paris, PUF.

Klein, M. (1935). Uma Contribuição à Psicogênese dos Estados Maníacodepressivos. In: Amor, culpa e reparação e outros trabalhos (1921-45). Rio de Janeiro: Imago Ed., 1996.

Klein, M. (1937). Amor, Culpa e Reparação. In: Amor, culpa e reparação e outros trabalhos (1921-45). Rio de Janeiro : Imago Ed., 1996.

Klein, M. (1940). O Luto e suas Relações com os Estados Maníacodepressivos. In: Amor, culpa e reparação e outros trabalhos (1921-45). Rio de Janeiro : Imago Ed., 1996.

Klein, M. (1948). Sobre a Teoria da Ansiedade e da Culpa. In Klein, M. (1991). Inveja e gratidão e outros trabalhos (1946-1963). Volume III das obras Completas de Melanie Klein. Rio de Janeiro : Imago Ed., 1991.

Klein, M. (1955). Sobre a Identificação. In Klein, M. (1991). Inveja e gratidão e outros trabalhos (1946-1963). Volume III das obras Completas de Melanie Klein. Rio de Janeiro : Imago Ed., 1991.

Klein, M. (1957). Inveja e Gratidão. In Klein, M. (1991). Inveja e gratidão e outros trabalhos (1946-1963). Volume III das obras Completas de Melanie Klein. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1991.

Langer, M. (1978-1986). Maternidade e Sexo. 2ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas.

Mc Dougall, J. (1982-1992) Teatros do Eu. Ilusão e Verdade no Palco Psicanalítico. Rio de Janeiro : Livraria Francisco Alves Editora.

Mc Dougall, J. (1989-1991). Teatros do Corpo. O Psicossoma em Psicanálise. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora Ltda.

Petot, J. (1982). Melanie Klein II, O Ego e o Bom Objeto (1932-1960). 1ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1992.

Pinheiro, R. (1997). Aborto Induzido, Gravidez e Locus of Control. Tese (Doutoramento em Psicologia Social e do Trabalho), Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Rosenfeld, H. (1987) Impasse e Interpretação: fatores terapêuticos e antiterapêuticos no tratamento psicanalítico de pacientes psicóticos, borderlines e neuróticos. (E.M.R. Barros, trad.). Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda.

Simon, R. (1984). Contribuição ao estudo do objeto interno. Revista Brasileira de Psicanálise, 18, 3, 283-300.

Simon, R. (1989). Psicologia Clínica Preventiva. Novos Fundamentos. São Paulo: EPU, 1989.

Simon, R. (2001). Manejo da transferência e da contratransferência na Psicoterapia Psicanalítica. V Encontro do Curso de Especialização em Psicoterapia Psicanalítica. São Paulo: Departamento de Psicologia Clínica, Instituto de Psicologia, USP.