Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Um Caso-Fenômeno da Globalização: O Saber Econômico como Poder e o Saber dos Governos como Fraqueza

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2177-7284/regs.v1n1p52-75

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/REGS/index 

downloadpdf

Luiz R. Alves1

 

Resumo: O presente ensaio analisa um fenômeno quase simbólico da gestão intergovernamental. Analisa o respeitado Economic Outlook, estudo publicado pela OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que assessora os principais países do mundoi. No correr da análise textual, feita em três momentos dos últimos dezoito anos, surge um pensamento técnico-científico auto-explicativo e que, portanto, torna-se autônomo da gestão da res publica dos países. Como conseqüência, subordina os demais saberes sociais, atropela quaisquer mediações e se instaura como mitologia do novo saber capitalista. Suas análises econômicas e administrativas, quer aquelas referidas aos governos e mercados da Europa Ocidental, quer as extensivas a todo o mundo, de tal modo reiteram fórmulas e receitas do suposto consenso do Capital que tornam opacos ou invisíveis os processos nacionais de gestão dos bens públicos. Na volúpia da simetria exigida, tais textos fazem-se similares à estrutura das estórias dramáticas do folclore do mundo. Viram mitos. Ocorre que tais discursos começam a ser vistos como ideologia negadora de bens sociais adquiridos, tais como trabalho, previdência, educação, saúde e acolhimento aos migrantes. A visão de conjunto do fenômeno se completa pela repercussão do Economic Outlook em textos especiais produzidos pela OCDE e que versam sobre políticas de emprego e saúde. Uma das respostas ao fato é a crise pela qual ainda se passa.

Palavras-chave: Assessoria econômica internacional; gestão social; mediações intergovernamentais.

 

Abstract: The present essay analyses an almost symbolic phenomena on intergovernmental management. Analyses the respected Economic Outlook, an OCDE publication, wich provides support to the main countries in the world. In the text analysis, made upon three last eighteen years momentums, a self explained technicist-cientific thought has come up, becoming self centered on countries management republics. As consequence, submisses other social knowledge, go through any mediations and conquers itself as new capitalist knowledge mythology. Its economics and managerial analysis, the ones refered to governments and Western Europe markets, or the ones extended to the whole world, in a manner that bring up formulas and recipes of the supposed consensus of capital which makes invisibles the national processes of public goods management. On the demanded symmetry, such essays become similar to the dramatic stories of world folklore. Become myths. Such ideas Begin to be seen as denial ideology of acquired social goods as work, social secure, education, health and migrants reception. The set vision completes itself through the repercussion of Economic Outlook on special issues produced by OCDE which are about health and job policies. One of the answers indeed is the crisis which we are still in.

Key words: International Economic Consulting; social management; intergovernmental mediations.

 

1 Universidade Metodista de São Paulo

 

Literatura Citada

AARNE, A.; THOMPSON, S. The types of folktale. Helsink: Folklor Felows Communications, 184, 1961

BARTHES, R Introduction à l´analyse structurale des récits. In: Communications, n.8, 1966.

BEYELER, M. Introduction: a comparative study of the OECD and European Welfare States. In: ARMINGEON, K.; BEYELER, M. The OECD and European Welfare States. Cheltenham and Northampton: Edward Elgar Publishing, 2004.

BEYELER, M. Mitologias. São Paulo:Difusão Européia do Livro, 1972.

BRASIL, lei de regulamentação da profissão de secretária (o). Lei 7.377 de 30.9.1985 modificada pela Lei 9.261 de 10.1.1996.

BRASIL, código de ética dos secretários e secretárias brasileiras, DOU 7.7.1989. 

BREMOND, C. Os Bons Recompensados e os Maus Punidos: morfologia do conto maravilhoso francês. In: Semiótica Narrativa e Textual. São Paulo, Editora Cultrix, Editora da USP, 1977.

CASTREE, N. Spaces of Work, global Capitalism and Geographies of Labour. London: Sage Publications, 2004.

CARVALHO, M. M. J. Qual Será o Futuro dos Cursos de Secretariado Executivo? Revista Acadêmica de Secretariado Executivo - UCSal- Universidade Católica de Salvador, v.1, no. 1, semestral, 2005.

CHABROL, C. Semiótica Narrativa e Textual. São Paulo: Cultrix, 1977.

CHOMSKY, N. O Lucro, São Paulo: Bertrand Brasil, 2004.

CHOMSKY, N. El Lenguaje y el Entendimiento. Barcelona: Seix Barral, 1973.

CIRLOT, J. E. Diccionario de Símbolos. Barcelona, Editorial Labor, 1978.

DUBOIS, J. Retórica Geral. São Paulo: Editora Cultrix, Editora da Universidade de São Paulo, 1974.

DIRETRIZES CURRICULARES. Parecer do Conselho Nacional da Educação e Câmara da Educação Superior – CES 146/2002, localizado em http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/14602dceacthsemdtd.pdf. Acesso em janeiro de 2007.

DUNDES, A. The Morphology of North American Indian Folktales. Communications, vol.18, n.195, 1962.

GENETTE, G. Figures. Paris: Éd. du Seuil, 1966.

GREIMAS, A.J.; COURTÉS, J. Dicionário de Semiótica. São Paulo: Editora Cultrix (s.d.).

HAESBAERT, R. Territórios Alternativos. 2ª. Ed. São Paulo: Contexto, 2006.

HAROCHE, C. Maneiras de ser, maneiras de sentir do indivíduo hipermoderno. Ágora, v. VII n. 2 jul/dez, 2004 p. 221-234.

HARVEY, D. Condição pós moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Ed. São Paulo: Loyola, 1996,

JAKOBSON, R. Lingüística e Comunicação. São Paulo: Cultrix, 1969.

KANTER, R. M. Sucesso local na economia global. Harvard Business Review, v.81, n. 8, agosto 2003.

MARRAS, J. P. Gestão de Pessoas em Empresas Inovadoras. São Paulo: Futura, 2005.

OECD Economic Outlook. Organisation for Economic Co-operation and Development, 1992, 1999 e 2005.

OECD Em direção a sistemas de saúde de alta performance. Multilingual summaries, 2004.

OCDE Policy Lessons from reassessing the OECD Jobs Strategy. Organisation for Economic Co-operation and Development, 2006. Sítio http://www.oecd.org

PLATONE. Il Simposio. Venezia: Edizioni Marsiglio, 1992.

PROPP, V. Las raices historicas del cuento. Madrid, Editorial Fundamentos, s.d.

REICH, R.B e FULLMANN, C. O trabalho das Nações. 2ª. Ed. São Paulo: Educator, 1994.

SEBAG, L. O Mito: código e mensagem. Estruturalismo, antologia de textos teóricos. Lisboa: Portugália Editora, (s.d.)

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 14ª.ed. – Rio de Janeiro; Record, 2007.

VIANNA, H. História Administrativa e Econômica do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, s.d.