Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Gestão da Informação por Meio da Bibliometria:  Um Levantamento sobre Políticas Públicas, Mercado de Trabalho e a Região do Grande ABC

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2177-7284/regs.v5n2p961-977

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/REGS/index 

downloadpdf

Lourdes V. de Cillo1 & Luis P. Bresciani2

 

Resumo: Este estudo tem como objetivo identificar e quantificar a produção científica de artigos, teses e dissertações, publicados no período de 1984 a 2012. Foi feito um estudo bibliométrico, considerando as publicações de instituições acadêmicas e de pesquisa, localizadas nas proximidades da região do Grande ABC, na área metropolitana de São Paulo. A coleta de dados secundários considerou uma combinação de palavras-chave como Políticas Públicas, Mercado de Trabalho e Região do Grande ABC. Evidencia-se que, a partir de 2007, as publicações dobraram e, em 2008, concentrou-se um número maior de publicações, demonstrando que os estudos científicos estão oferecendo subsídios para o desenvolvimento socioeconômico local/regional.

Palavras-chave: Região do Grande ABC; políticas públicas; mercado de trabalho.

 

Abstract: This study aims to identify and quantify the scientific production of articles, theses and dissertations, published from 1984 to 2012 a bibliometric study was done; considering the publications of academic and research institutions, located near the region of Great ABC, at the São Paulo metropolitan area. The secondary data collection considered a combination of keywords like Public Policy, Labor Market and the Greater ABC Region. It is evident that from 2007 publications doubled in 2008 and focused a greater number of publications demonstrating that scientific studies are giving subsidies to local/regional socioeconomic development.

Key words: Great ABC Region; public policy; the labor market.

 

1 Administradora de Empresas. Especialista em Recursos Humanos e Gestão de Educação a Distância. Mestranda em Administração. Professora do Ensino Superior e Técnico Profissionalizante em Administração. E-mail: lourdes.cillo@uscs.edu.br
2 Professor do Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), Doutor em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas.

 

Literatura Citada

AZEREDO, B.; RAMOS, C. A. Políticas públicas de emprego: experiências e desafios. Planejamento e políticas públicas, n. 12, p. 92-115, jun./dez., 1995.

CEPAL – COMISIÓN ECONÓMICA PARA AMÉRICA LATINA E CARIBE. A hora da igualdade: brechas por fechar, caminhos por abrir: Crise, pós-crise e mudança de época: entre os limites do desenvolvimento e o desenvolvimento a que nos propomos. Santiago. Cap. I. 2010.

CEPAL/PNUD/OIT. Emprego, desenvolvimento humano e trabalho decente: a experiência brasileira recente. Brasília: CEPAL/PNUD/OIT, 2008. 176p.

CONCEIÇÃO, J. J.; PAULA R. T. A; ANAU R. V. Desenvolvimento Econômico e Indicadores. ReFAE – Revista da Faculdade de Administração e Economia, v. 2, n. 2, p. 168-183, 2010.

DEDECCA, C. S. Emprego e Qualificação no Brasil dos anos 90. In: OLIVEIRA, Marco Antonio de (org.). Reforma do Estado e Políticas de Emprego no Brasil. Campinas: UNICAMP, 1998.

DIEESE. A Situação do trabalho no Brasil na primeira década dos anos 2000. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. – São Paulo: DIEESE, 2012.

GOFFMAN, W. Mathematical approach to the spread of scientifics ideas: the history of mast cell research. Nature, [s.1], v. 212, p. 449-452, out. 1966.

GUEDES, V., BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: CINFORM – VI Encontro Nacional de Ciência da Informação. Salvador-Bahia, p. 2-18, 2005. Disponível em: http://www.feg.unesp.br. Acesso em: 14, dez., 2012.

HEIDEMANN, F. G.; SALM, J. F.; (org.) Guimarães, T. A. Políticas públicas e desenvolvimento: bases epistemológicas e modelos de análises. Cap. I: Do sonho do progresso às políticas de desenvolvimento. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2. ed., 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010.

MARX, K. Introdução à contribuição para a crítica da economia política. 1859. Disponível em: http://www.marxists.org/portugues/marx/1859/contcriteconpoli/introducao.htm. Acesso em: 10, out., 2013.

MENDONÇA, L. J. V. P. Políticas sociais e luta de classes: uma crítica a Amartya Sem. Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 11, n. 1, p. 65-73, jan./jul. 2012.

MTE. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO do Brasil. Disponível em: http://www.mte.gov.br. Acesso em: 14, dez., 2012.

OLIVEIRA, R. V. Desenvolvimento das políticas públicas de emprego no Brasil e os dilemas da participação e controle sociais. Espaço do Currículo, v. 2, n. 1, p. 44-73, mar./set. 2009.

PRITCHARD, A. Statistical bibliography or bibliometrics? Journal of Documentation, [s. l.], v. 25, n. 4, p. 348-349, dez. 1969.

RAMALHO, J. R.; RODRIGUES, I. J.; CONCEIÇÃO, J. J. Reestruturação industrial, sindicato e território – Alternativas políticas em momentos de crise na região do ABC em São Paulo – Brasil. Revista Crítica de Ciências Sociais, 85, jun. 2009: 147-167.

SEADE-DIEESE. Pesquisa de emprego e desemprego na região do ABC. PED ABC, ago. 2012. São Paulo.

SEADE (SP). Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. O emprego e a mobilidade do trabalhador na Região Metropolitana de São Paulo. 1ª Análise Seade, n. 4, jul. 2013. p. 1-28.

SECCHI, L. Políticas Públicas – Conceitos, Esquemas de Análise, Casos Práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

WORMELL, I. Informetria: explorando bases de dados como instrumentos de análise. Ci. Inf., Brasília, v. 27, n. 2, p. 210-216, mai./ago. 1998.