Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Relação entre os Preços do Grão de Soja nos Mercados à Vista e Futuro: Uma Análise a Partir da Razão Ótima de Hedge

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-9583/refae.v1n2p113-137

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ReFAE/index 

downloadpdf

Daniela T. Rocha1, Jansen M. D. Corso2, Jeferson J. Pedro3 & Wesley V. Silva4

 

Resumo: Esta pesquisa tem por objetivo avaliar o relacionamento existente entre os preços cotados da soja nos mercados à vista e futuro. Para o alcance desse objetivo, buscou-se avaliar o efeito do horizonte de hedge sobre a razão ótima de hedge; encontrar a proporção ótima da produção física que deve ser negociada com contratos futuros para que obtenha menor variância entre a cotação futura e o preço spot. O estudo classifica-se como um levantamento longitudinal. Os dados diários relacionados ao período de janeiro de 2005 e dezembro de 2006 foram coletados para duas variáveis, sendo elas: o indicador de preço de soja Esalq/BM&F, que foi utilizado como proxy do preço à vista, e a cotação de ajuste diário da BM&F para os contratos futuros. A métrica de análise utilizada refere-se aos testes de hipóteses Dickey-Fuller e Dickey-Fuller Ampliado. Os resultados auferidos supõem que devam ser negociados 64,74% da produção em contratos futuros. Com essa política de vendas reduz-se o risco em 46,32%.

Palavras-chave: Soja, Mercado Futuro, Hedge

 

Abstract: This study aims to evaluate the relationship between the quoted prices of soy in the cash markets and future. To achieve this goal, we analyzed the effect of hedging horizon on the optimal hedge ratio, find the optimum physical production that must be negotiated in future contracts so you get less variance between the bid and the future spot price. The study is classified as a longitudinal survey. Daily data related to the period between January 2005 and December 2006 were collected for two variables, namely: the indicator price of soy ESALQ / BM & F, which was used as a proxy of the spot price, and the daily settlement price of the BM & F for future contracts. The metric of analysis used refers to the testing of hypotheses Dickey-Fuller and Dickey-Fuller Expanded. The results earned suppose to be traded 64.74% of the futures contracts. With this sales policy reduces the risk by 46.32%.

Key words: Soy, Futures Markers, Hedge.

 

1 Mestre em Administração Estratégica pela PUCPR
2 Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado / Doutorado) em Administração da PUCPR
3 Professor PUCPR
4 Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado / Doutorado) em Administração da PUCPR

 

Literatura Citada

ARBEX, M. A.; FONTES, R. Uma Análise do Mercado Futuro de Café no Brasil no Período de 1991-1996, 1997.

BABBIE, E. R. The practice of social research. 11. ed. California: Wadsworth, 2006, p. 86-119.

BLACK, D. G.; Success and Failure of Contracts: Theory and Empirical Evidence. Monograph Series in Finance and Economics, 1986.

BM&F. Bolsa de Mercadorias e Futuros. Disponível em: <http://www.bmf.com.br> Acesso em: 30/05/2008.

BERNSTEN, P. L.; DAMODARAN, A. Administração de Investimentos. Tradução: PATARRA, C. C; SANTOS, J. C. B.; Porto Alegre, p. 258-306, 2000.

BUENO, R. L. S.; Conceitos de “hedge” em mercados futuros, Revista de Administração, São Paulo, v. 37, n. 4, p.83-89, 2002.

BUENO, R. L. S.; ALVES, D. C. O.; “Hedge”: Variância Mínima, Universidade de São Paulo - FEA, 2001.

CASTRO, C. M. A prática da pesquisa. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006, p. 1- 74; 177-185.

CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento. Safras: custos de produção. Disponível: <http://www.conab.gov.br> Acesso: 30/05/2008.

DICKEY, D. A.; FULLER, W. A. Likelihood Ratio Statistics for Autoregressive Time Series with a Unit Root. Econometrica, v. 49, n. 4, 1981, p. 1057-1-72.

DUARTE, Antônio Marcos Jr. A Importância do Gerenciamento de Riscos Corporativos. In: Resenha BM&F, n. 133, 1999.

EDERINGTON, L.H. The Hedging Performances of the New Futures Markets. Journal of Finance, v. 34, n. 1. 1979. p.157-170.

FONTES, R. E.; CASTRO JÚNIOR, L. G.; LIMA, R. B.; SANTOS, A. C.; OLIVEIRA, G. B. C.; ROVAGNANI, G.; Efetividade e Razão Ótima de Hedge da Cultura do Milho em Diversas Localidades do Brasil, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto/ USP – Outubro de 2003.

GUMARÃES, R. L.; Razão Ótima de Hedge em Função do Horizonte de Hedge e da Periodicidade dos Dados: Uma Aplicação o mercado de Boi Gordo Brasileiro. 2005. 88 f. Dissertação (Mestrado) Fundação Getúlio Vargas – FGV, São Paulo, 2005.

JUNQUEIRA, F. Z.; SAES, M. S. M. Contratos Futuros de Café como uma Alternativa para Diminuir o Risco de uma Carteira, Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Administração, 2006.

LIEN, D. A Note On The Superiority Of The OLS Hedge Ratio. The Journal of Futures Markets, v. 25, n. 11. 2005. p.1121–1126.

MARTITS, L. A. Avaliação do Uso de Derivativos Agrícolas no Brasil: Os Fatores que Determinam o Sucesso ou Fracasso dos Contratos Futuros Negociados na BM&F. 1998. 114 f. Dissertação (Mestrado) – Fundação Getúlio Vargas – FGV, São Paulo, 1998.

MARTINS, A. G.; AGUIAR, D. R. D. Efetividade de Soja em Grãos Brasileira com Contratos Futuros e Diferentes Vencimentos na Chicago Board of Trade, Revista de Economia e Agronegócio, v. 2, n 4, p. 449-472, 2004.

MELO, A. S.; LIMA, R. C.; MORAES, A. S.; Análise da Eficiência dos Mercados Futuros de Commodities Agrícolas Brasileiras Utilizando Co-Integração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife –PE – Brasil, 2006.

MYERS, R. J.; THOMPSON, S. R.; Generalized Optimal Hedge Ratio Estimation. American Journal of Agricultural Economics, v. 71, n. 4, p. 858-867, nov/1989.

NÓBREGA, M. F.; GONÇALVES, C. A.; MARTONE, C. L. Desenvolvimento dos Mercados Futuros de Commodities Agrícolas e a Tributação do ICMS. São Paulo: MCM Consultores Associados, 1990.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, M. P.;BOTELHO FILHO, F. B.; ROCHA, C. H. Hedge de variância mínima na BM&F para a soja em grãos no Centro-Oeste, Revista Sociedade e Desenvolvimento Rural, v. 2, n. 1, 2008.

SILVEIRA, M. F.; KÖRBERS, P. J. O mercado Futuro como uma Alternativa para Minimizar os Riscos de Preços dos Produtores de Soja do Médio-Norte de Mato Grosso. VIII Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO). Cuiabá, MT, 2009.

SILVEIRA, R.; Análise das Operações de Cross Hedge do Bezerro e do Hedge do Boi Gordo no Mercado Futuro da BM&F. Piracicaba: ESALQ/USP, Dissertação (Mestrado), 2002.

SOUZA, E. L. L.; Estudo do Potencial de Desenvolvimento do Mercado Futuro de Milho no Brasil. 1996. 62 f. Dissertação (Mestrado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo – USP, Piracicaba, 1996.

STOLF, l. C.; Mercados Futuros – O Uso da Análise Fundamental na Previsão de Preços de Commodities Agrícolas no Brasil: o Caso da Soja. Tese de Doutorado. FGV, 1992.

VRISMN, A. L.; Gerenciamento de Risco na Cadeia de Produção Integrada de Suínos. 2007. 90 f. Dissertação (Mestrado) – Centro de Educação de Biguaçu,Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI, Biguaçu.

WORKING, Holbrook. Futures trading and hedging. The American Economic Review, v. 43, p. 314-343, 1953.