Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Representações Sociais de Professores sobre Ciclos de Aprendizagem e a Progressão Continuada

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v1n1p66-79

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Rita C. Petrenas1 & Rita C. P. Lima2

 

Resumo: O artigo analisa as representações sociais de professores do Ensino Fundamental sobre os Ciclos de Aprendizagem, destacando sua relação com a Progressão Continuada. A pesquisa tem como referencial a Teoria das Representações Sociais (TRS) e foi realizada com onze participantes. Utilizaram-se entrevistas semi-estruturadas, analisadas por meio de: análise de conteúdo temática, análise pelo software ALCESTE e associação de palavras com classificação espontânea. Com base na perspectiva processual da TRS, observou-se que o núcleo figurativo das representações é a reprovação. Os Ciclos aparecem como caminho para a transformação (objetivação), porém emergem valores, normas e modelos da escola seriada, freqüentemente associada à Progressão Continuada (ancoragem). Percebe- se que transformações demandam tempo, envolvimento e, sobretudo, mudança de representações.

Palavras-chave: Ciclos de Aprendizagem, Progressão Continuada, Representações Sociais, Políticas Educacionais.

 

Abstract: The article analyzes the collegial teachers’ social representations in relation to Cycles of Apprenticeship and Continuing Progression public policy. The research is founded on the Social Representation Theory (SRT). Eleven subjects answered standard interview that were analyzed for theme contents, by the software ALCESTE and for word associations with spontaneous classification. Through SRT process perspective the analyze shows that the reproach is the figurative middle of the teachers’ representation. The Cycles are the alternative to transform (objectivity), but model, value and norm of annual class and Continuing Progression public policy are observed (anchorage). It concludes that transformations take time and demands specially representations change.

Keywords: Cycles of Apprenticeship, Continuing Progression, Social Representations, Public Policy.

 

1 Rita de Cássia Petrenas é pedagoga pela Puccamp. Mestre em Educação pelo Centro Universitário Moura Lacerda - Ribeirão Preto (SP). Coordenada de Escola de Período Integral da Rede Pública/ Coordenadora do Curso de Pedagogia da ASSER-campus Porto Ferreira. petrenas@bol.com.br ritapetrenas@netsite.com.br
2 Rita de Cássia Pereira Lima é doutora em Educação pela Université René Descartes - Paris V. Docente do PPGE - Mestrado e do Curso de Pedagogia do Centro Universitário Moura Lacerda. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa Representações Sociais e Escola, na mesma instituição. ritalima@netsite.com.br

 

Literatura Citada

ARROYO, Miguel G. Ciclos de desenvolvimento humano e formação de educadores. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 20 n.68. p.1-14- dez.,1999.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70,1995. 225p.

BARRETTO, E. S. S.; SOUZA, S. Z. Ciclos: estudos sobre as políticas implementadas no Brasil. In: 27ª Reuniâo Anual da ANPED, trabalho encomendado pelo G.T. Estado e Política Educacional. Caxambu, MG, nov., 2004.

CAMARGO, Brígido. V. ALCESTE: Um programa informático de análise quantitativa de dados textuais. In: MOREIRA, A. S. P. (org.). Perspectivas teórico-metodológicas em representações sociais. João Pessoa: UFPB/Editora Universitária, 2005. p.511-539.