Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Coordenação Pedagógica: Uma Práxis em Busca de Sua Identidade

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v1n1p117-131

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Maria A. S. Franco1

 

Resumo: Neste trabalho analiso aspectos de uma pesquisa que venho desenvolvendo junto a coordenadores pedagógicos de uma rede municipal de ensino no litoral paulista. O aspecto central aqui abordado refere-se à discussão da especificidade da tarefa pedagógica. Para tanto, abordo as questões que emergiram do próprio processo de pesquisa: o que, afinal de contas, coordenamos quando nos referimos à coordenação pedagógica? Onde se encontra o pedagógico na escola? Como esse pedagógico permeia as ações escolares? Na busca de conhecimentos sobre essas questões reporto-me tanto às representações dos 30 sujeitos desta pesquisa, bem como às recentes contribuições de Imbert (2003) e Fabre (2002) ao analisarem questões referentes à práxis pedagógica. A pesquisa que embasa este trabalho partiu de uma pesquisa-ação crítica, transformada em um processo de formação continuada desses profissionais, processo esse que denominei de pesquisa- formação. Seguindo as argumentações, entrevistas e observações, o trabalho conclui que coordenar o pedagógico será instaurar, incentivar, produzir constantemente um processo reflexivo, prudente, sobre todas as ações da escola, com vistas à produção de transformações nas práticas cotidianas.

Palavras-chave: coordenação pedagógica, prática pedagógica, identidade, profissionalização docente

 

Abstract: In this work I analyze the aspects of a research that I have been developing together with the pedagogic coordinators of some public schools in the paulista shore. The main aspect discussed here refers to the question of the specificity of the pedagogical task . For this I deal with the questions which have emerged from the own process of the research: What do we coordinate when we refer to pedagogic coordination? Where is the pedagogic in school? How does this pedagogue permeate the school actions? Searching knowledge in these questions I report myself such as the representations of the 30 subjects of this research , as well as to the recent contributions of Imbert (2003) and Fabre (2002) when analyzing the questions referring to the pedagogical praxis. The research that supports this work started form a critic research-action, transformed in a process of continued qualification of these professionals, process that I have called research-qualification. Following the argumentations, interviews and observations, the work considers that to coordinate the pedagogical shall be to proceed, incentive, to produce constantly a reflexive process, prudent, about all the actions of school, aiming the production of transformations into the quotidian practices.

Keywords: Pedagogical coordination; pedagogical practice; identity and teaching professionalism.

 

1 É coordenadora do Mestrado em Educação da Universidade Católica de Santos. E-mail: ameliasantoro@uol.com.br

 

Literatura Citada

CARR, W. Una teoria para la educación: hasta una investigación educativa critica. Madri:Morata,1996.

CONTRERAS, José. Autonomia de professores. Tradução de Sandra Trabucco Valenzuela; revisão técnica, apresentação e notas à edição brasileira de Selma Garrido Pimenta. São Paulo: Cortez, 2002.

CORINTA, Maria Grisolia Geraldi (org.). Cartografias do trabalho docente. Campinas: Mercado das letras, 1998.

CUNHA, Maria Isabel. Profissionalização docente: contradições e perspectivas. In: VEIGA, Ilma Passos; CUNHA, Maria Isabel (orgs.). Desmistificando a profissionalização do magistério. Campinas: Papirus, 1999, p. 127-148.

DURKHEIM, E. Éducation et Sociologie. Paris: PUF, 1985.

FABRE, Michel. Existem saberes pedagógicos? In: HOUSSAYE, J; SOETARD, M; HAMELINE, D. e FABRE, M. Manifesto a favor dos pedagogos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia como ciência da educação. Campinas: Papirus, 2003.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Entre práxis e epistemologia: articulando o espaço científico da Pedagogia. Sessão Especial Anped. CdRom. Anped. Caxambu, 2001.

GARCIA, Carlos Marcelo. O pensamento prático do professor – a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVA, António. Os professores e sua formação. Porto: Porto Editora, 1992.

HAMELINE, D. et DARDELINE M-J. La liberté d’apprendre. Situation II. Paris: Les editions Ouvriéres, 1977.

IMBERT, Francis. Para uma práxis pedagógica. Brasília: Plano Editora, 2003.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti et al. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Paulo: EduFSCar, 2002.

NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. Portugal: Dom Quixote, 1992.

PÉREZ-GÓMEZ, Angel. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. Portugal: Dom Quixote, 1992.

PIMENTA, Selma G.; GHEDIN, Evandro (orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

ROSA, Dalva E. Gonçalves. Investigação-ação colaborativa sobre práticas docentes na formação continuada de formadores. 2003. 201f. Tese (Doutorado em Educação) – UNIMEP, Piracicaba.

SACRISTÁN, Gimeno; GÓMEZ, Pérez. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SCHMIED-KOWARZIK, W. Pedagogia Dialética - de Aristóteles a Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SIZER, T.R. Common Sense. Educational Leadership, 42(6). 1985. citado em CARBONELL, J. A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

STENHOUSE, L. Investigatión y desarollo del curriculum. Madri: Morata, 1894.

TOSQUELLES, F. Éducation et psycothérapie institutionelle. Mantes-la-Ville. Hiatus, 1984. in IMBERT, Francis. Para uma práxis pedagógica. Brasília: Plano Editora, 200.

ZEICHNER, Kenneth. A formação reflexiva de professores - idéias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.