Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Quebrando as Armadilhas da “Adultez”: Um Diálogo sobre Infância a Partir de Giorgio Agamben e Paulo Freire

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v1n2p111-123

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Elydio Santos Neto1 & Marta R. P. Silva2

 

Resumo: Este trabalho, de natureza teórica, pretende contribuir para a construção de uma Pedagogia da Infância Oprimida. Parte da constatação, anunciada por Benjamim, do empobrecimento da experiência humana. Discute, a partir de um diálogo com as idéias de Paulo Freire e Giorgio Agamben, o papel da infância na formação humana e, assim, defende uma pedagogia que precisa se fazer com os adultos e sua infância, com as crianças e sua infância. Uma pedagogia aberta ao resgate da dimensão estética da formação e que, aliada às dimensões ética, política e técnica, possa ajudar a quebrar as armadilhas de nossa "adultez".

Palavras-chave: Infância, adultez, Paulo Freire, Agamben

 

Abstract: This work of theoretical nature aims at contributing to the construction of a Pedagogy of the Oppressed Childhood. It is based on the verification of the impoverishment of the human experience, announced by Benjamim. In dialogue with Paul Freire’s and Giorgio Agamben’s ideas, it discusses the role of childhood in the human formation, sustaining the need to perform a pedagogy with adults and their childhood and with children and their childhood; a pedagogy opened to the rescue of the aesthetical dimension of education that, together with the ethical, political, and technical dimensions, may help breaking the traps of our “adulthood”.

Keywords: Childhood – Adulthood – Paulo Freire – Agamben.

 

1 Doutor em Educação pela PUC-SP (1998), docente-pesquisador do Mestrado em Educação da Universidade Metodista de São Paulo e coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa Paulo Freire nesta mesma universidade (GEPF-UMESP). Autor de: Educação e Complexidade (Salesiana, 2002), Por uma Educação Transpessoal (Lucerna/Metodista, 2006) e co-autor de Educação e Realidade Brasileira (Metodista, 2008). E-mail: elydio.santos@metodista.br
2 Doutoranda em Educação pela UNICAMP, Mestre em Educação pela UMESP, docente do Curso de Pedagogia da UMESP, coordenadora do Curso de Psicopedagogia na mesma universidade (Lato Sensu) e pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa Paulo Freire (GEPF-UMESP). Atua na formação continuada de educadores e educadoras em diferentes instituições públicas e privadas. E-mail: marta.paulo@metodista.br

 

Literatura Citada

AGAMBEN, G. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Summus, 1984. (Novas Buscas em Educação, v. 17)

DUARTE JÚNIOR, João F. O que é beleza. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991. (Coleção Primeiros Passos, v. 167)

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. (Coleção Perspectivas do Homem)

KOHAN, Walter O. Uma educação da filosofia através da infância. In: KOHAN, Walter O. (org.). Ensino de filosofia: perspectivas. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. (Educação: Experiência e Sentido)

MARTINS, Mirian C.; PICOSQUE, Gisa; GUERRA, M. Terezinha T. Didática do ensino de arte: a língua do mundo: poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

PAULO FREIRE. Pedagogia do Oprimido. 35. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

PAULO FREIRE. Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: UNESP, 2001.

PAULO FREIRE. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. 3. ed. São Paulo: Olho d’Água, 1993.

PAULO FREIRE. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura).

PESSOA, Fernando. O eu profundo e os outros eus: seleção poética. 18. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

VECCHI, Vea. O papel do atelierista. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na Educação da Primeira Infância.Porto Alegre: Artmed, 1999. p. 129-141.

VEIGA-NETO, Alfredo. Literatura, experiência e formação: uma entrevista de Jorge Larrosa. In: COSTA, Marisa V. (org.). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 133-160.