Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Programa Escola da Família e a Educação para Cidadania: Limites e Desafios para Seus Educadores

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v4n1p115-129

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Maria F. B. Abdalla1 & Marli R. Santos2

 

Resumo: Este texto tem como objetivo identificar os limites e desafios dos educadores profissionais no âmbito do Programa Escola da Família/PEF, implantado, em 2003, pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa no contexto de educação não-formal, que destaca a educação para cidadania como foco principal, buscando compreender as representações sociais desses educadores sobre suas próprias práticas pedagógicas. De abordagem qualitativa, a pesquisa desenvolveu-se em três etapas: por meio da aplicação de um questionário; da associação livre de palavras-estímulo; e de entrevistas com educadores profissionais. Como resultados, o texto enuncia elementos representacionais relacionados ao contexto de ação docente, à organização curricular e às políticas públicas que apostem na educação para a cidadania.

Palavras-chave: Representações Sociais, Educadores Profissionais, Programa Escola da Família.

 

Abstract: This paper aims to identify the limits and challenges of professional educators within the Family School Program/FSP, established by the State of São Paulo Department of Education in 2003. This is a study carried out in the context of nonformal education, which emphasizes education for citizenship as the main focus for understanding the social representations of these teachers about their own teaching practices. Using a qualitative approach, the research was done in three stages: by applying a questionnaire; via free association of stimulus words; and through interviews with professional educators. As results, the text states representational elements related to the context of teaching activities, to the curriculum, and to the public policies that foster education for citizenship.

Keywords: Social Representations, Professional Educators, Family School Program/ FSP.

 

1 Universidade Católica de Santos/UNISANTOS. E-mail: mfabdalla@uol.com.br
2 Universidade Católica de Santos/UNISANTOS. E-mail: marli4040@itelefonica.com.br

 

Literatura Citada

ABDALLA, M. F. B. O senso prático de ser e estar na profissão. São Paulo: Cortez, 2006.

ABDALLA, M. F. B. O sentido do trabalho docente e a profissionalização: representações sociais dos professores formadores. Relatório Pós–Doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP, São Paulo, 2008. (mimeo).

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos/Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 2 ed. São Paulo, 1997.

FREIRE, P. Política e Educação. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GIMENO SACRISTÁN, J. Educar e conviver na cultura global: as exigências da cidadania. Trad. Ernani Rosa.Porto Alegre Artmed, 2002.

GOHN, M. G. Educação não-formal, e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

MOSCOVICI, S. A representação social da Psicanálise. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

NOLETO, M. J. Abrindo Espaços: Educação e Cultura para a Paz. Brasilia: UNESCO, 2004. SÃO PAULO. Secretaria de Estado da Educação. Escola da Família. Série Ideias, nº. 32. São Paulo: FDE, 2004.

TEDESCO, J. C. Educar na sociedade do conhecimento. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006.

TRILLA BERNET, J. Otras educaciones: animación sociocultural, formación de adultos y ciudad educativa. Barcelona: Anthropos, 1993.

TRILLA BERNET, J. A educación non formal e a cidade educador: dúas perspectivas (unha analítica e outra globalizadora) do universo da educación. Revista Galega do Ensino - A educación no século XX, no 24, p. 199-221, set.1999.

TRILLA BERNET, J. (Org.). Educação não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.