Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Contradições na Escola: A Violência no Lugar do Desenvolvimento Humano

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8993/ml.v4n2p25-39

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/index 

downloadpdf

Joyce F. Borba1 & Maria J. O. Russo2

 

Resumo: Este artigo busca uma reflexão sobre o cenário de violência na escola. Considerando a dimensão histórica e social, bem como a complexa rede de relações da qual este fenômeno faz parte, neste estudo são apontados alguns tipos de violência presentes no contexto educacional, tendo como elemento norteador o aporte teórico de Pierre Bourdieu sobre a violência simbólica, sua ocorrência e legitimação no ambiente escolar. Conceitos como estigma, rótulo e bullying são abordados com a intenção de compreender como estes se instalam e ocorrem no interior da escola. As discussões apontam as contradições existentes nesse espaço, em referência aos pressupostos mundiais sobre culturas e políticas de inclusão escolar e sugerem a promoção de ações coletivas que resgatem o principal papel da escola para que esta seja um local de desenvolvimento humano.

Palavras-chave: violência simbólica; estigma; rótulo; bullying; escola inclusiva.

 

Abstract: The present article portrays some reflections about violence in school. From a historical and social perspective, and revealing complex relations, this study highlights a few kinds of violence in the educational environment, based on Pierre Bourdieu´s principles of symbolic violence and its regular occurrence and legitimation at school. Other concepts such as stigma, labeling and bullying are considered for the purpose of examining how they are incorporated into school. The reflections shed some light on the contradictions made explicit in such environments regarding worldwide concerns about cultures and the politics of inclusion, and stress the importance of collective action focused on the leading role of school, which is significantly related to human development.

Keywords: symbolic violence; stigma; labeling; bullying; inclusive education

 

1 Pedagoga pelo Centro Universitário Assunção – UNIFAI – e especialista em Psicopedagogia pela Universidade Metodista de São Paulo – UMESP. Professora da rede particular de ensino na cidade de São Paulo. E-mail: joyce.eu@ig.com.br
2 Mestre em Educação pela Universidade Metodista de São Paulo – UMESP. Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Faculdade São Luís. Docente dos cursos de graduação e pós-graduação em educação da UMESP. E-mail: marjorusso@globo.com

 

Literatura Citada

ABRAMOVAY, Miriam e RUA, Maria das Graças (org.). Violências nas escolas. Brasília: UNESCO, 2002.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Difel, 1989.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: Ortiz, R. & Bourdieu, P. Coleção Cientistas Sociais. São Paulo: Ática, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. São Paulo: Zouk, 2002.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A reprodução. Elementos para uma teoria do sistemas de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

BRODSKY, Carroll M. The Harassed Worker – D. C. Health and Company. Lexington, Massachussets, 1976.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 2a. ed. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1986.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

GOFFMAN, Erving. Estigmas: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4a. ed. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, S.A., 1988.

GUIMARÃES, Áurea. M. Indisciplina e violência: ambiguidade dos conflitos na escola. In: AQUINO, Julio Groppa (org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996, p. 73-82.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 4a. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

KNIGHT, Lorna Sinclair (org). Collins: inglês-português, português-inglês. São Paulo: Martins Fontes, 2004, p. 24.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. O direito de ser, sendo diferente, na escola. Centro de Estudos Judiciários, Brasília, n. 26, p. 36-44, jul./set. 2004.

PATTO, Maria Helena Souza (org.) Introdução à psicologia escolar. São Paulo: T. A. Queiroz, 1981.

ROSENTHAL, Robert e JACOBSON, Lenore. Profecias auto-realizadoras na sala de aula: as expectativas dos professores como determinantes não intencionais da capacidade intelectual dos alunos. In: SAVIANI, Demerval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 38a. ed. Campinas-SP: Autores Associados, 2006.

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Bullying: mentes perigosas nas escolas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

UNESCO. Declaração de Salamanca e Linha de Ação sobre Necessidades Educativas Especiais. Brasília, 1994.