Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Percepção sobre a Carreira dos Funcionários de Uma Empresa Automotiva do Rio Grande do Sul

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v8n16p247-274

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/OC/index 

downloadpdf

Anne Griza1, Patrícia A. P. C. Locatelli2, Julia V. Lorenzetti3 & Angela B. B. Scheffer4

 

Resumo: Os estudos sobre carreira têm se mostrado relevantes na área de gestão de pessoas, entretanto, a maioria das pesquisas relativas ao tema é voltada a gerentes e diretores de grandes corporações. Este artigo, por sua vez, tem como objetivo conhecer a percepção da carreira de funcionários das áreas administrativa e de produção de uma empresa automotiva situada na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Esta pesquisa, com abordagem qualitativa, caracteriza-se como um estudo de caso de natureza exploratório-descritiva. O quadro teórico usado contempla o contexto histórico das teorias de carreira, suas concepções e significados e sua gestão. Para obtenção dos dados, utilizou-se de entrevistas semiestruturadas, realizadas com doze funcionários. A escolha dos respondentes considerou que eles não ocupassem cargos de gerência ou direção na organização, bem como seu nível de escolaridade. Os dados obtidos foram analisados quanto ao conteúdo e revelaram que a maioria dos entrevistados entende carreira como sinônimo de evolução ou ascensão profissional. Esses funcionários, de níveis hierárquicos inferiores, relacionam sua permanência na organização ao oferecimento de possibilidades de satisfação pessoal, crescimento e motivação profissional.

Palavras-chave: carreira; planejamento de carreira; gestão de pessoas.

 

Abstract: Research studies on career have proven relevant in the field of people management, however, most of these studies focus on managers and directors of big corporations. This article, however, proposes to examine the career views of administration and production employees of an automotive company located in the metropolitan region of Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul. This qualitative-approach research consists of an exploratory-descriptive study. The theoretical framework used in this study encompasses the history of career theories, the conceptions and meanings of career and career management. The data presented in this paper were obtained in semi-structured interviews with 12 employees. Respondents were selected based on the positions they occupy in the company – none were in management or direction posts – and education level. The data obtained were analyzed for content and showed that most respondents understand career as a synonym of professional advancement or escalation. These lower-hierarchy employees associate their permanence in the organization with opportunities of personal satisfaction and professional growth and motivation.

Key words: career; career planning; people management.

 

1 Bacharel em Psicologia pela PUCRS e Mestre em Administração, ênfase em Gestão de Pessoas pela UFRGS. E-mail: agriza@gmail.com
2 Bacharel em Secretariado Executivo pela ULBRA e Mestre em Administração, ênfase Gestão de Pessoas pela UFRGS. E-mail: patriciaposp@gmail.com
3 Engenheira Sanitarista e Ambiental pela UFSC e Mestre em Administração, ênfase Gestão de Pessoas pela UFRGS. E-mail: jvlorenzetti@gmail.com
4 Doutora em Administração; professora do Programa de pós-graduação em Administração, da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGA/EA/ UFRGS). E-mail: abbscheffer@ea.ufrgs.br

 

Literatura Citada

ARTHUR, M. B. (1994), The boundaryless career: A new perspective for organizational inquiry. Journal of Organizational Behavior. V. 15, p. 295-306. 1994.

ARTHUR, M. B.; ROUSSEAU, D. M. The boundaryless career: a new employment principle for a new organizational era. New York: Oxford University Press, 2001.

BALASSIANO, M.; COSTA, I. S. A. da (org.). Gestão de Carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006.

BALASSIANO, M.; VENTURA, E. C. F.; FONTES FILHO, J. R. Carreiras e Cidades: Existiria um Melhor Lugar para se Fazer Carreira? Revista de Administração Contemporânea. Rio de Janeiro. V. 8, n. 3, p. 99-116, jul./set. 2004.

BELL, J. Projeto de Pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde, e ciências sociais. 4a. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BENDASSOLI, P. F. Recomposição da relação sujeito-trabalho nos modelos emergentes de carreira. Revista de Administração de Empresas. São Paulo. V. 49, n. 4, p. 387-400, out./ dez. 2009a.

BENDASSOLI, P. F. Psicologia e Trabalho. Apropriações e Significados. São Paulo: CENGAGE LEARNING, 2009b.

BENDASSOLI, P. F.; WOOD JR. T. O paradoxo de Mozart: carreiras nas indústrias criativas. Revista Organizações e Sociedade. Salvador. V. 17, n. 53, p. 259-277, abr./jun. 2010.

CHANLAT, J. F. Quais carreiras e para qual sociedade? (I). Revista de Administração de Empresas. São Paulo. V. 35, n. 6, p. 67-75, 1995.

COOPERS & LYBRAND. Remuneração estratégica: a nova vantagem competitiva. São Paulo: Atlas, 1996.

DUTRA, J. S. Administração de Carreiras: Uma Proposta para Repensar a Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2007.

DUTRA, J. S. Gestão de carreiras na empresa contemporânea. São Paulo: Atlas, 2010.

FONTENELLE, I. A. A Auto-Gestão de Carreira chega à Escola de Administração: O Humano se tornou Capital? Revista Organizações e Sociedades. Salvador. V. 14, n. 43, out./dez. 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4a. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. RAE – Revista de Administração de Empresas. São Paulo. V. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GREENHAUS, J. H.; CALLANAN, G. A.; GODSHALK, V. M. Career Management. 4a. ed. Thousand Oaks: Sage Publications, 2010.

GRISCI, C. L. I.; CARVALHO, M. L. Gerenciamento de impressão e entrevista de seleção: camaleões em cena. Psicologia: ciência e profissão. Brasília. V. 24, n. 2, jun. 2004. Disponível em www.scielo.com.br. Acessado em 6 jul. 2012.

HALL, D. T. Protean careers of the 21st century. Academy of Management Executive. Nova York. V. 10, n. 4, p. 8-16, 1996.

HALL, D. T. Careers in and out of organizations. Thousand Oaks: Sage Publications, Inc., 2002. 368 p. (Foundations for Organizational Science).

HARRINGTON, B.; HALL, D. T. Career Management & Work-Life Integration: Using Self- -Assessment to Navigate Contemporary Careers. Thousand Oaks: Sage Publications, Inc., 2007. 248 p.

LACOMBE, B. M. B. O modelo da carreira sem fronteiras no contexto organizacional: pesquisando a carreira do professor universitário no Brasil. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas. EAESP. GV pesquisa, 2005 (Relatório 08/2005).

LACOMBE, B. M. B; CHU, R. Carreiras sem fronteiras: investigando a carreira do professor Universitário em Administração de Empresas no Brasil. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós Graduação em Administração, 29, 2005. Brasília, Anais... [S.I]: 2005. CD-ROM.

LIMA, G. S.; CARVALHO NETO, A.; TANURE, B. Executivos jovens e seniores no topo da carreira : conflitos e complementaridades. REAd. Revista Eletrônica de Administração. Porto Alegre. V. 18, n. 1, abr. 2012. Disponível em: http://www.scielo.com.br. Acessado em 4 ago. 2012.

LONDON, M.; STUMPH, S. Managing careers. Massachusetts: Addison-Wesley, 1982.

MALVEZZI, S. Empregabilidade e carreira. Cadernos de Psicologia Social e do Trabalho. São Paulo. V. 2, p. 55-72, 1999.

MIRVIS, P. H.; HALL, D. T., Psychological success and the boundaryless career. Journal of Organizational Behavior. V. 15, p. 365-380, 1994.

MOTTA, P. R. Reflexões sobre a customização das carreiras gerenciais: a individualidade e a competitividade contemporâneas. In: BALASSIANO, M.; COSTA, I. S. A. Gestão de Carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006.

OLTRAMARI, A. P. Carreira: Panorama de artigos sobre o tema. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós Graduação em Administração, 32, 2008. Rio de Janeiro, Anais... [S.I]: 2008. CD ROM.

PUGLISI, M. L.; FRANCO, B. Análise de conteúdo. 2a. ed. Brasília: Líber Livro, 2005.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 2a. ed. São Paulo: Atlas, 1989.

SCANFONE, L.; CARVALHO NETO, A.; TANURE, B. Tempos de Trabalho e de Não-trabalho: o difícil equilíbrio do alto executivo entre a carreira, as relações afetivas e o lazer. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração, 31, 2007. Rio de Janeiro, Anais... [S.I.]: 2007. CD-ROM.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M.. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3a. ed. rev. atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino à Distância da UFSC, 2001.

SIQUEIRA, M.; FREITAS, M. E. O papel da mídia especializada em negócios na reprodução do discurso organizacional em recursos humanos. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós Graduação em Administração, 30, 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2006.

SUAREZ, M. C.; TOMEI, P. A. Longe de um final feliz? Uma análise das novas relações de trabalho a partir do filme Em Boa Companhia. In: Encontro de gestão de Pessoas e Relações de trabalho, 1, 2007, Natal. Anais... Natal: ANPAD, 2007.

THIRY-CHERQUES, H. R. Individualismo e Carreira: o duplo constrangimento. In: BALASSIANO, M; COSTA, I. S. A. Gestão de Carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006.

VELOSO, E. F. R.; DUTRA, J. S. Evolução do conceito de carreira e sua aplicação para a organização e para as pessoas. In: DUTRA, J. S. Gestão de carreiras na empresa contemporânea. São Paulo: Atlas, 2010.

VELOSO, E. F. R., et al. Gestão de carreiras e crescimento profissional. Revista Brasileira de Orientacão Profissional [online]. São Paulo. V. 12, n. 1, jun. 2011. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-33902011000100008&lng=pt&nrm=iso. Acessado em 26 de julho de 2012.

WOOD Jr, T.; TONELLI, M. J; COOK, B. Colonização e neocolonização da gestão de recursos humanos no Brasil. RAE, São Paulo. V. 51, n. 3, p. 232-243, mai./jun. 2011.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3a. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.