Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Modelando o BSC para as Universidades do Sistema ACAFE

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v5n9p46-68

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/OC/index 

downloadpdf

Mauricio Lima1, Fernando R. Serra2, Victor Meyer Junior3 & Manuel P. Ferreira4

 

Resumo: As Instituições de Ensino Superior (IES), percebendo o acirramento da concorrência, reconhecem a importância de repensar sua forma de gestão, buscando uma visão mais competitiva e continuada. Assim, com o objetivo de contribuir para a gestão estratégica dessas instituições, especificamente as pertencentes ao sistema ACAFE, foi utilizada neste estudo a ferramenta de gestão Balanced Scorecard (BSC). Algumas etapas foram necessárias à sua adequação às universidades fundacionais catarinenses. Apresentaramse e identificaram-se algumas características existentes no ambiente das universidades fundacionais catarinenses e suas peculiaridades em relação a outras organizações que não integram esse setor; realizaram-se os ajustes necessários à ferramenta Balanced Scorecard às universidades do sistema ACAFE; bem como a proposta da ferramenta auxiliar denominado mapa estratégico. Por último, demonstrou-se a possibilidade de se desenvolver e utilizar o BSC acadêmico institucional como forma de integrar mais de um campus a gestão focada na estratégia.

Palavras-chave: Gestão universitária; Balanced Scorecard; Estratégia

 

Abstract: Schools that perform graduation courses are facing increased competition and many have find the need of a more competitive and strategic vision. This study describes a Balanced Scorecard example of typical implementation for educational institutions. The case study describes in details the implemention as performed in ACAFE system, a Santa Catarina's network of educational institutions.

Key words: University administration; Balanced Scorecard; Strategy

 

1 Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL. Doutor em Engenharia de Produção pela UFSC; Professor da Universidade do Sul de Santa Catarina
2 Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL. Doutor em Engenharia pela PUC-Rio; Diretor da Unisul Business School
3 PUC-PR. Doutor em Administração Universitária pela Universidade de Houston
4 Instituto Politécnico de Leiria. PhD em Business Administration pela Universidade de UTAH

 

Literatura Citada

ACKOFF, R. L. Planejamento empresarial. Rio de Janeiro: LTC, 1974.

ANSOFF, H. I. Administração estratégica. São Paulo: Atlas, 1993.

BALDRIDGE, J.V.; DEAL, T. Dynamies of organizational change in education. Berkeley: Mcutchan Publishing Corporation, 1993.

BUNGE, M. Epistemologia: curso de atualização. São Paulo: Edusp, 1980.

CAMPOS, J. A. Cenário balanceado: painel de indicadores para a gestão estratégica dos negócios. São Paulo: Aquariana, 1998.

EDVINSSON, L.; MALONE, M. S. Capital intelectual: descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos. São Paulo: Makron Books, 1998.

GENDRON, M. Using the balanced scorecard. Harvard Management Update: a Newsletter from Harvard Business School, n. 10, p. 7-10, Oct. 1997.

GUERREIRO, R. Modelo conceitual de sistemas de gestão de informações econômica: uma contribuição à teoria da comunicação da contabilidade. 1989. Tese (doutorado) - Universidade de São Paulo - USP, São Paulo.

HAMEL, G.; PRAHALAD, C. K. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar mercados de amanhã. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

HARRINGTON, H. J. Gerenciamento total da melhoria contínua. São Paulo: Makron Books, 1997.

HAWERROTH, J. L. A expansão do ensino superior nas universidades do sistema educacional catarinense. Florianópolis: Insular, 1999.

HOFFECKER, J.; GOLDENBERG, C. Um carnet de bord équilibré contribue à rendre cohérent le système de mesures de la performance d’une entreprise: Pour s’améliorer, il faut d’abort savoir s’évaluer. L’Expansion Management Review, p.34-43, 1994.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Linking the balanced scorecard to strategy. Disponível em: <http://www.hbsp.harvard.edu/hbsp/prod_detail.asp?cmr073.html>. Acesso em: 26 mai. 1998.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Using the balanced scorecard as a strategic management system. Disponível em: <http://www.hbsp.harvard.edu/hbsp/prod_detail.asp?96107.html>. Acesso em: 26 mai. 1998.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. PThe balanced scorecard. Boston: Havard Business School Press, 1996.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Putting the balanced scorecard to work. Boston: Havard Business School Press, 1996.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Measures that drive performance. Boston: Havard Business School Press, 1992.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. The balanced scorecard – translating strategy into action. Boston: Havard Business School Press, 1997.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Having trouble with your strategy? Then map it. Boston: Havard Business School Press, 2000.

KLEIN, D. A. A gestão estratégica do capital intelectual: recursos para a economia baseada em conhecimento. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

LIMA, M. A. Uma proposta do balanced scorecard para a gestão estratégica das universidades fundacionais de Santa Catarina. 2003. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

MEYER, V.J. Gestão para a qualidade e qualidade na gestão: o caso das universidades. Cadernos – Centro Universitário São Camilo. São Paulo, v.4, n. 1,p. 49-59, Jan./Jun. 1998.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safari de Estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MONTAGUE, S. Intellectual capital. Disponível em: <http://www.pmn.net/contributions/intcap.htm>. Acesso em: 6 dez. 1999.

PESSOA, M. N. M. Gestão e controle das universidades federais brasileiras – um modelo modificado do balanced scoredard. 2000 .Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. São Paulo: Cultrix, 1993.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise da indústria e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

RESENDE, T.A. Manual das fundações. Santa Luzia: Nacional, 1996.

RIBEIRO, A.E. Modelo de gestão estratégica para uma instituição confessional de ensino superior fundamentado no Balanced Scorecard. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

ROCHA, D. J. A. A. Avaliação de uma instituição de ensino superior pelo balanced scorecard. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

SANTOS, E.M. Modelo conceitual de sistemas de custo por atividades para as universidades: um estudo de caso na Universidade do Vale do Itajaí. 2001. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

SLACK, N. Vantagem competitiva em manufatura. São Paulo: Atlas, 1993.

STEWART, T. A. Capital intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

STRAIOTO, D.M.G.T. A sistematização do balance scorecard na unidade de gestão curso de ciências contábeis da UNISUL. 2002. Dissertação (Mestrado em administração) – Universidade do Sul de Santa Catarina, Florianópolis.

SVEIBY, K. E. Measuring intangibles and intellectual capital – an emerging first standard. Disponível em: <http://www.sveiby.com.au/emergingstandart.html>. Acesso em: 16 dez. 1999.

UNISUL. Histórico. Disponível em:< http://www.unisul.rct-sc.br>. Acesso em: 26 out. 2000.