Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Antecedentes de Intenção de Rotatividade: Estudo de Um Modelo Psicossocial

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v1n2p47-67

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/OC/index 

downloadpdf

Maria L. C. B. Ferreira1 & Mirlene M. M. Siqueira2

 

Resumo: Altos índices de rotatividadede pessoal podem comprometer significativamente os resultados organizacionais. Voltado para esta realidade, o presente estudo testou um modelo para intenção de rotatividade, posicionando comprometimento organizacional afetivo e satisfação no trabalho como seus antecedentes diretos e percepção de justiça de remuneração como antecedente indireto. Para a coleta de dados foi utilizado um instrumento composto de quatro escalas validadas, referentes às variáveis do modelo, aplicado a 81 profissionais de empresas da Grande São Paulo, sendo 46 do setor metalúrgico e 35 do setor eletro-eletrônico. Análises de regressão múltipla hierárquica revelaram evidências que comprovaram a adequação de interdependência prevista no modelo, apontando satisfação e comprometimento afetivo como antecedentes diretos e percepção de justiça de remuneração como antecedente indireto de intenção de sair da empresa. Concluiu-se que cabem às organizações que buscam manter colaboradores importantes para seus planos estratégicos, aumentar o nível de satisfação no trabalho destes profissionais, proporcionar um ambiente propício ao comprometimento afetivo com a organização pelo fortalecimento de percepções de justiça acerca da remuneração que recebem.

Palavras-chave: rotatividade de pessoal; satisfação no trabalho; comprometimento organizacional; percepção de justiça.

 

Abstract: High employee turnover rates can threaten organizational results. The present study has tested a turnover intention model, where affective organizational commitment and job satisfaction are considered direct antecedents to turnover intention, while perceived wage justice is taken as an indirect antecedent. An instrument made of four validated scales correspondent to the model variables was applied to 81 jobholders from several companies situated in São Paulo, Brazil metropolitan area (46 from organizations in the metallurgical industry and 35 from companies in the electric and electronic industry). Through hierarchical multiple regression analysis and according to purposed model , evidences have been found showing that affective organizational commitment and job satisfaction are direct antecedents to turnover intention and perceived wage justice is its indirect antecedent. It also follows that organizations which want to keep important talents to their strategic plans are in charge of increase the satisfaction level of their employees, offer them a workplace that produce greater organizational commitment as well as act toward increasing the perception of justice of their wages.

Key words: justice personnel turnover; job satisfaction; organizational commitment; perceived.

 

1 Ex-aluna do Programa de Mestrado em Administração da Universidade Metodista de São Paulo.
2 É professora doutora atuando no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Saúde da Universidade Metodista de São Paulo.

 

Literatura Citada

ADAMS, J. S. Toward an Understanding of Inequity. Journal of Abnormal and Social Psychology, v. 67, p. 422-436, 1963.

ALLEN, N. J.; MEYER, J. P. The Measurement and Antecedents Of Affective, Continuance and Normative Commitment To The Organization. Journal of Occupational Psychology, v.63, p. 1-18, 1990.

BASTOS, A. V. B. Comprometimento no trabalho: a estrutura dos vínculos do trabalhador com a organização, a carreira e o sindicato. Brasília, Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, 1994.

BASTOS, A. V. B. Comprometimento no trabalho: os caminhos da pesquisa e os seus desafios teoria-metodológicos. In: TAMAYO, A.; BORGES-ANDRADE, J. E.; CODO, E. (Orgs.). Trabalho, organizações e cultura. Coletânea da Anpepp, 1997.

CASCIO, W. Costing Human Resources: The Financial Impact of Behavior in Organizations 3rd. Ed. Boston: PWS-KENT Publishing Company (Kent human resource management series), 1991.

CHANG, E. Career Commitment as a Complex Moderator of Organizational Commitment and Turnover Intention. Human Relations, http://www.findarticles.com. Acesso em: out. 1999.

D’AMORIM, M. A. relação entre as tensões ligadas ao papel, comprometimento organizacional e a satisfação no trabalho. In: TAMAYO, A.; BORGES-ANDRADE, J. E.; CODO, E. (Orgs.). Trabalho, organizações e cultura. Coletânea da Anpepp, 1997.

DORNSTEIN, M. Conceptions of fair pay. Theoretical perspectives and empirical research. New York: Praeger Publishers, 1991.

The Fairness Judgments of Received Pay and Their Determinants. Journal of Occupational Psychology, v. 62, p. 287-299, 1989.

DeCOTIIS, T. A. & SUMMERS, T. P. A Path Analysis of a Model of the Antecedents and Consequences of Organizational Commitment. Human Relations, n. 40, n. 7, p. 445-470, 1987.

FERRElRA, M. L. C. B. Escala de percepção de justiça de remuneração. Trabalho apresentado no V Congresso de Produção Científica, Universidade Metodista de São Paulo. São Bernardo do Campo. São Paulo, 6 a 8 de novembro, 2000.

GOMIDE Jr, S. Antecedentes e conseqüentes das percepções de justiça no trabalho. Brasília, Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, 1999.

HAMPTON, D. R. Administração contemporânea. São Paulo: Makron Books, 1992.

HERKENHOFF, L. M. G. National Remuneration Preferences: Cultural Analysis Within The Hofstede Model. PhD Thesis. University of Western Australia. Australia. http://www.linda.esurvey.net.au/index.html. Acesso em: 2000.

LEE, H. R. A. Empirical Study of Organizational Justice as a Mediator of the Relationships Among Leader Member Exchange and Job Satisfaction, Organizational Commitment And Turnover Intentions In The Lodging Industry. Virginia, Thesis (PHD). Faculty of the Virginia Polytechnic Institute and State University, 2000, http://scholar.lib.ve.edu/theses/available/etd-05012000-14210002/unrestricted/dissertation.pdf

MATIEU, J. E. & ZAJAC, D. M. A Review and Meta-Analysis of the Antecedents, Correlates and Consequences of Organizational Commitment. Psychological Bulletin, v. l08, n. 2, p. 171-194, 1990.

MAXIMIANO, A. C. A teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, 1997.

MEDEIROS, C. A. F. & ENDERS, W. T. Validação do modelo de conceitualização de três componentes do comprometimento organizacional (Meyer e Allen, 1991). Revista de administração contemporânea. Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 67-87, set/dez 1998.

MOWDAY, R. T. & STEERS, R. M. & PORTER, L. W. The Measurement of Organizational Commitment. Journal of Vocational Behavior, v. 14, p. 224-247, 1979.

OLIVEIRA, A. F. Valores e ritos organizacionais: antecedentes do vínculo afetivo com a organização. Brasília, (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília, 1997.

SIQUEIRA, M. M. M. Comprometimento organizacional afetivo, calculativo e normativo: evidencias acerca da validade discriminante de três medidas brasileiras. Anais do Enanpad 2001, CD-ROM. 2001.

SIQUEIRA, M. M. M. Antecedentes de comportamentos de cidadania organizacional: a análise de um modelo pós-cognitivo. Brasília, Tese (Doutorado). Universidade de Brasília, 1995.

SIQUEIRA, M. M. M. & GOMIDE Jr, S. & MOURA, O. I. & MARQUES, T. M. Um modelo pós-cognitivo para intenção de rotatividade: antecedentes afetivos e cognitivos [Resumo], XXVI Congresso Interamericano de Psicologia. São Paulo, 1997.

SIQUEIRA, M. M. M. & PEREIRA, S. E. F. N. Análise de modelo afetivo para intenção de rotatividade [Resumo], I Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, Anais, Salvador, 1999.

TAMAYO, A. Valores organizacionais: sua relação com satisfação no trabalho, cidadania organizacional e comprometimento afetivo. Revista de Administração de Empresas. São Paulo. Universidade de São Paulo, v. 33, n. 3, p. 56-63, jul/set 1998.

VANDENBERG, R. J. Desegregating the Motives Underlying Turnover Intentions: When do Intentions Predict Turnover Behavior? Human Relations, outubro, 1999. http://www.findarticles.com