Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Jornalismo e Literatura: Aproximações, Recuos e Fusões

DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-0934/aum.v13n13p145-159

https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/AUM/index 

downloadpdf

Edvaldo P. Lima1

 

Resumo: A longa e duradoura controvérsia de aproximações e estranhamentos entre o jornalismo e a literatura viveu um tempo de notável fertilização mútua no novo jornalismo norte-americano dos anos 1960 e 1970. Avanços e diálogos entre essas duas áreas também têm ocorrido em outras partes do mundo e em diferentes períodos da história, como ilustram os casos de Gabriel García Márquez na Colômbia, Euclides da Cunha no Brasil e a famosa revista brasileira Realidade. A narrativa de não-ficção, que não se encontra congelada no passado, especialmente no jornalismo literário, alcançou status de um novo gênero de altíssima qualidade – advogam autores famosos –, independentemente de reconhecimento oficial. Continua a encontrar novos meios de manifestação, neste novo século. Contudo, se a mídia tradicional não responder proativamente aos novos desafios que surgem, outros canais de expressão o farão. Isso seria triste, mas a vida tem que se renovar. A essência da questão é a necessidade humana e social por contar e receber histórias. E isso é uma adaptável função perene de nossa espécie.

Palavras-chave: Jornalismo literário. New journalism. Literatura da realidade. Revista Realidade.

 

Abstract: The long lasting and ongoing controversy of the approaches and estrangements between journalism and literature found an exciting time of mutual remarkable fertilization during the new journalism of the 1960s and 1970s in the United States. Advances and dialogues between these two areas have also occurred everywhere else and in different periods of history, as illustrated by the cases of Gabriel García Márquez in Colombia, Euclides da Cunha in Brazil and the famous Brazilian publication Realidade. Not frozen in the past, nonfiction narrative, mainly in literary journalism, has reached the status of a new top quality genre – as famous authors advocate –, regardless of official recognition. It goes on now finding new ways to express itself in this new century. However, if traditional media does not proactively respond to new challenges coming up, other channels of expression will do so. That would be sad, but life has to go on renewing itself. The core of this issue is the human and social need for telling and receiving stories. And that is a perennial ongoing adaptable feature of our species.

Key words: Literary journalism. New journalism. Literature of reality. Realidade magazine.

 

1 É professor (aposentado) da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado em Educação pela Universidade de Toronto. Jornalista e escritor. Co-fundador da Academia Brasileira de Jornalismo Literário – www.abjl.org.br – e autor de diversos livros, com destaque para Páginas ampliadas: o livro-reportagem como extensão do jornalismo e da literatura. Residiu nos Estados Unidos na fase final da contracultura, fenômeno contextualmente relevante no âmbito do tema que aqui se discute. Contato: ed.pl@terra.com.br.

 

Literatura Citada

BRUM, Eliane. O olho da rua: uma repórter em busca da literatura da vida real. São Paulo: Globo, 2008.

LIMA, Edvaldo Pereira. Páginas ampliadas: o livro-reportagem como extensão do jornalismo e da literatura. 4. ed. ampl. São Paulo/Barueri: Manole, 2009.

LIMA, Edvaldo Pereira. One Hundred and Twelve Years of Nonfiction Solitude: A Survey of Brazilian Literary Journalism. In: BAK, John. International Literary Journalism. s/l: Association for Literary Journalism Studies e University of Massachusetts Press. No prelo.