Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Geografia Econômica e Mineração no Pará: (Des)Ordenamento Territorial em Carajás

DOI: http://dx.doi.org/10.17552/2358-7040/bag.n1v1p170-185

http://boletimamazonicodegeografia.ufpa.br/index.php/revista 

downloadpdf

João M. P. Silva1 & Gláucia R. N. Medeiros2

 

Resumo: Os territórios explorados pelos Grandes Projetos mineradores na Amazônia paraense, região Norte do Brasil, têm provocado impactos socioeconômicos de diferentes complexidades e, colocado em debate o papel da mineração como instrumento de ordenamento territorial, nas cidades sedes que abrigam Grandes Projetos de mineração, por não ter conseguido criar dinâmicas econômico-sociais capazes de tornar o efeito multiplicador dos Grandes Projetos um indicativo de desenvolvimento local a partir da economia mineral.

Palavras-chave: Mineração; Território, Carajás, Amazônia

 

Abstract: The territories exploited by major mining projects of the Amazonian of Pará, Northern region of Brazil, have caused socioeconomic impacts of different complexitys and set to debate the role of mining as a tool for territorial planning in the host cities that house Major Mining Projects, for failing to create economic and social dynamics that make the multiplier effect of the Major Mining Projects an indicator of local development from the mineral economy in the municipalities of Pará.

Key words: Mining, territory, Carajás, Amazônia.

 

1 Doutor em Geografia – Professor Associado II/Universidade Federal do Pará. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. Líder do Grupo Acadêmico Produção do Território e Meio Ambiente na Amazônia (GAPTA/CNPQ). jmpalheta@ufpa.br
2 Graduada em Pedagogia - Universidade Estácio de Sá/Pós Graduação MBA em Gestão de Pessoas - Universidade Estácio de Sá. Pesquisadora do Grupo Acadêmico Produção do Território e Meio Ambiente na Amazônia (GAPTA/CNPq). glaurn@uol.com.br

 

Literatura Citada

BENATTI, J. H. Carajás: desenvolvimento ou destruição? In: COELHO, Maria Célia Nunes; COTA, Raymundo Garcia (Orgs.). 10 anos da estrada de ferro Carajás. Belém: NAEA/UFPA, 1997. p. 79-106.

BENKO. G. B. Desenvolvimento regional e indústria de alta tecnologia: um estudo das dinâmicas locativas. Finisterra, 1993.

DEPARTAMENTO Nacional de Produção Mineral. Anuário mineral brasileiro. Brasília: DNPM, 2010.

DEPARTAMENTO Nacional de Produção Mineral. Prestação de contas ordinária anual - Relatório de gestão do exercício de 2010. Brasília: DNPM/DIPLAN, março 2011.

EMMI, Marilia. F. A oligarquia do Tocantins e o domínio dos castanhais. Belém: NAEA/UFPA, 1988.

PALHETA, J. M. Território e Mineração em Carajás. Belém: GAPTA/UFPA, 2013. 265 p.

VALE, Mario. Conhecimento, inovação e território. Lisboa: Edições Colibri, 2012. 127 p.