Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Geografia Física e as Bacias Hidrográficas na Amazônia

DOI: http://dx.doi.org/10.17551/2358-1778/geoamazonia.n2v1p17-27

http://www.geoamazonia.net/index.php/revista 

downloadpdf

Odete C. de O. Santos1

 

Resumo: Este artigo mostra que a Geografia Física sempre considerou a bacia hidrográfica como uma unidade de planejamento, que passou a ser reconhecida pelo Brasil ao ser promulgada a Lei no. 9.443, de 1997, que regula a Política Nacional de Recursos Hídricos. Todavia o Governo Federal vem implantado usinas hidrelétricas em trechos de alguns rios que compõem as bacias hidrográficas localizadas na Amazônia, sem levar em consideração as peculiaridades dessas bacias hidrográficas. Assim como a proliferação de lagos artificial em médias e grandes propriedades, contribuindo para a perda da biodiversidade e aumento das populações dos atingidos por barragens, estes últimos principalmente por ocasião do período chuvoso na Amazônia.

Palavras-chave: Geografia Física, Bacias Hidrográficas, Amazônia.

 

Abstract: This article shows that physical geography has always considered the watershed as a planning unit, which was recognized by Brazil to be enacted in law 9.443, 1997, which regulates the National Policy Hydric Resources. Nevertheless the Federal Government has deployed hydroelectric power stations in some stretches of rivers that make up the watershed located in the Amazon, without taking into account the peculiarities of these watersheds. As the proliferation of artificial lakes in medium and large properties contributing to biodiversity loss and increased populations affected by dams, the latter mainly during the rainy season in the Amazon.

Key words: Physical Geography, Watershed, Amazon

 

1 Doutora em Geografia, área de Planejamento e Gestão Ambiental (UFRJ). e-mail: ocos@ufpa.br / odetecsantos@gmail.com

 

Literatura Citada

AB’SABER, A. N. Zoneamento ecológico e econômico da Amazônia: Questão de escala e de método. In: ______. Amazônia do discurso à práxis. São Paulo: EDUSP. 2004. p. 11-29.

ANA. Agencia Nacional de Águas. Regiões hidrográficas. Disponível em: http://www2.ana.gov.paginas/bacias. Acessado em 08/01/2010.

ANA. Agencia Nacional de Águas. Conjuntura dos recursos hídricos no Brasil informe 2012. Brasília: Agência Nacional De Águas. Ministério do Meio Ambiente. p. 215.

BARMANN, C.; WITMANN, D.; HERNÁNDEZ, F. del M. e RODRIGUES, L. A. Usinas hidrelétricas na Amazônia – o futuro sob águas. Disponível em: http://www.usp.br/biblioteca. Acessado em 08/02/2013.

CASTRO, R. A. Fragilidade ambiental na bacia do córrego Água Branca, Açailândia- Ma. Belém, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Pará. 2009. (Dissertação de Mestrado).

CHRISTOFOLETTI, A. Perspectivas da Geografia. São Paulo: DIFEL. 1985.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Editora Edgar Blucher. Ltda. 1999. p. 236.

FILHO, O. Hidrelétrica Coaraci Nunes: 34 anos de história e desenvolvimento do Amapá. Disponível em: http://www.amapa.digital.net. Acessado em 08/03/2013.

FOLHA DE BOA VISTA. Hidrelétrica Bem querer incluída no PAC. Disponível em: http://www.folhabv.com.br/noticia_impressa.php?id=103965. Acessado em 2011.

SANTOS, O. C. de O. Modificações na paisagem em áreas de assentamentos rurais na Amazônia brasileira. Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Geografia/Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2001. p. 54. (Trabalho escrito de qualificação do Curso de Doutorado).

SANTOS, O. C. de O. Análise do uso do solo e dos recursos hídricos na microbacia do igarapé Apeú, nordeste do estado do Pará. Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006. (Tese de Doutorado).

SANTOS, O. C. de O. Os recursos hídricos na Amazônia: microbacia hidrográfica do igarapé Apeú. In: ______. Amazônia: A utilização de seus recursos naturais e sustentabilidade. Belém: Editora Amazônia. p. 48

SIOLI, H. AMAZÔNIA. Fundamentos da ecologia da maior região de florestas tropicais. Petrópolis: Editora Vozes. 1985.

WWF. Governo planeja construir sete hidrelétricas no rio Aripuanã. Disponível em: http://www.wwf.org.br. Acessado em 08/10/2013.