Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Aspectos da Evolução da Impermeabilização na Bacia do Córrego Mandacaru, Maringá – PR

DOI: http://dx.doi.org/10.17551/2358-1778/geoamazonia.n2v1p42-58

http://www.geoamazonia.net/index.php/revista 

downloadpdf

Carina Petsch1

 

Resumo: O objetivo desta pesquisa é a caracterização da evolução da impermeabilização na bacia do córrego Mandacaru localizado em Maringá – PR. A metodologia utilizada consiste na identificação de áreas impermeabilizadas, cálculos de Coeficiente de Deflúvio (C), Vazão Máxima, parâmetros morfométricos e pluviométricos, elaboração de perfis transversais e fotografias da área. Os dados de uso do solo mostram para os anos de 1963, 1977, 1989, 1995, 2006 a área impermeabilizada respectivamente de 2,95 km², 3,72 km², 6,25 km², 7,80 km², 10,2 km². Nos 43 anos de estudo 32 novos bairros foram criados na área, e o valor de C variou de 0,3 a 0,63.O formato alongado da bacia não favorece inundações, porém o fator antrópico é predominante na degradação do canal e ocorrência desse acontecimento.

Palavras-chave: Impermeabilização, vazão máxima, coeficiente de deflúvio

 

Abstract: The objective of this research is to characterize the evolution of sealing in basion of stream Mandacaru located in Maringá - PR. The methodology consists in identifying areas waterproofed, calculations of runoff coefficient (C), maximum flow rate, rainfall and morphometric parameters, development of cross-sections and photographs of the area. The data show land use for the years 1963, 1977, 1989, 1995, 2006 respectively the sealed area of 2.95 km², 3.72 km², 6.25 km², 7.80 km², 10.2 km². In the 43 years of the study 32 new neighborhoods were created in the area, and the value of C varied from 0,3 to 0,63. The elongated shape of the basin is not conducive to flooding, but the anthropic factor is predominant in the degradation of the channel and the occurrence of that event.

Keywords: Waterproofing, maximum flow, runoff coefficient

 

1 UFRGS. carinapetsch@gmail.com

 

Literatura Citada

ANJOS, I. B.; MARTINS, M. L. O. F.; NERY, J. T. Estudo da Precipitação Pluviométrica e balanço hídrico em Maringá. In Boletim de Geografia. 19 (1): 115 – 128 (2001)

ARAÚJO, P. R.; GOLDENFUM, J. A.; TUCCI, C. E. M.(1999). “Avaliação de Pavimentos Permeáveis no Controle da Geração de Escoamento Superficial”. In. XIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos – Belo Horizonte, MG CD-ROM.

BACK, A. J. Análise morfométrica da bacia do rio Urussanga – SC. Revista Brasileira de Geomorfologia, 2006.

CAMARA, G.; SOUZA, R. C. M. FREITAS, U. M.; GARRIDO, J. SPRING: Integrating remote sensing and GIS by object-oriented data modelling. Computers&Graphics, 20: (3) 395-403, May-Jun 1996.

CHOW, V.T., MAIDMENT, D.R., MAYS, L.W. Applied hydrology. New York: McGraw- Hill, 1988.

COELHO, A, R. Dinâmica fluvial e qualidade da água da bacia de drenagem do ribeirão Maringá: contribuição para o planejamento e gestão ambiental. Dissertação de mestrado. Universidade Estadual de Maringá: 2007.

ECPM, Estação Climatológica Principal de Maringá. Universidade Estadual de Maringá: 2010.

FENDRICH, R. & OBLADEN, N. L. & AISSE, M. M. & GARCIAS, C. M. Drenagem e Controle da Erosão Urbana.1 ed. Curitiba: Champagnat, 1997.

KÖPPEN, W. Climatologia. Com um estudio de los climas de latierra. In: IAPAR. Cartas Climáticas Básicas do Estado do Paraná, Londrina, 1948.

LEOPOLD, L. T. Hydrology for urban planning - A guide book on the Hydrologic effects of urban land use.USGS, 1968.

NAKASHIMA, P.; NÓBREGA, M. T. Solos do terceiro planalto do Paraná. I Encontro geotécnico do Terceiro Planalto Paranaense - ENGEOPAR. Paraná: 2003.

PINESE, J. P. P.; NARDY, A. J. R. Contexto geológico da formação serra geral no terceiro planalto Paranaense. I Encontro geotécnico do Terceiro Planalto Paranaense - ENGEOPAR. Paraná, 2003.

SALA, M. G. Fragilidade Ambiental na bacia do ribeirão Maringá. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Maringá: 2005.

SILVA, A. S.; RIBEIRO, V. H. Fragilidade ambiental e impactos erosivos ao longo do córrego Mandacaru na área urbana do município de Maringá – PR. Revista Percurso NEMO, Maringá: 2010.

TUCCI, C. E. M.; GENZ, F. Controle do impacto da urbanizaçãoIn: Drenagem urbana, 1995.

VIEIRA, S. B.; STEVAUX, J. C. Evolução da impermeabilização da bacia hidrográfica do córrego Osório. Boletim de Geografia, Maringá: 2006.

VOLKMER, S.; FORTES, E. Unidades Morfodinâmicas e Ordenamento Territorial da bacia do córrego Mandacaru – Paraná – Brasil. VI Seminário Latino Americano de Geografia Física e II Seminário Ibero Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, 2010.

ZAMUNER, L. D. Erosão Urbana em Maringá-Pr: o caso do Parque Florestal dos Pioneiros- Bosque II. 2001. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2001.