Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Realidade e Desafios da Institucionalização de Unidades de Conservação Municipais do Estado do Pará, Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.17551/2358-1778/geoamazonia.v2n4p206-220

http://www.geoamazonia.net/index.php/revista 

downloadpdf

Rodolpho Z. Bastos1, André L. A. Farias2, Otávio Canto3 & Éder V. O. Leite4

  

Resumo: Esse texto versa sobre desafios da institucionalização de unidades de conservação municipais no estado do Pará, na Amazônia brasileira. Apresenta resultados de pesquisa que vem sendo desenvolvida com apoio da PROPESP/UFPA, cujo objetivo é analisar o grau de adequação das unidades de conservação municipais do estado do Pará à Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). A maior parte das unidades de  conservação municipais do Pará ainda não integra a base de dados oficiais do Brasil em matéria de unidades de conservação. A metodologia utilizada incluiu estudo da legislação pertinente, pesquisa junto a órgãos municipais e estadual de meio ambiente do Pará, entrevistas e acesso a arquivos documentais físicos. Os resultados preliminares apontam para o desconhecimento dos gestores públicos sobre os procedimentos relativos ao Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC) e, sobretudo, sobre os benefícios e vantagens do registro das unidades de conservação no banco de dados oficiais do sistema SNUC. Os resultados indicam ainda que a maioria das unidades de conservação municipais do Pará foi criada antes da Lei federal 9.985/2000, o que implica em atos constitutivos formulados em desconsideração aos requisitos legais necessários à criação de unidades de conservação, estabelecidos pela lei em comento.

Palavras-chave: Gestão pública municipal; Unidades de conservação; estado do Pará; Brasil.

 

Résumé: Cet article porte sur les enjeux de l’institutionnalisation des aires protégées municipales dans l’État du Pará, en Amazonie brésilienne. L’étude fait l’objet d’une recherche en cours d’élaboration avec l’appui de PROPESP/UFPA, visant à examiner dans quelle mesure les aires protégées municipales du Pará ont été établies selon les critères de la Loi du Système national des aires protégées (SNUC). La plupart des aires protégées municipales du Pará ne font pas partie de la base de données officielle du Brésil sur les aires protégées. Le travail s’appuie sur l’examen de la législation pertinente, enquête auprès des organismes publics chargés de la protection de l’environnement, sur des interviews et des consultations de documents physiques. L’étude indique  l’absence de connaissance par les agents publics quant aux procédures à suivre et des conditions à remplir en vue d’obtenir le registre national des aires protégées (CNUC) et, surtout, sur les avantages issus du registre des aires protégées dans le système officiel. Les résultats indiquent également que la plupart des aires protégées municipales ont été créées avant la loi 9.985/2000, c’est-à-dire sans prise en compte des exigences établies par la loi fédérale au sujet de la création d’aires protégées.

Mots-clés: Gestion municipale ; Aires protégées ; État du Pará ; Brésil.

 

1 Doutor em Geopolítica pela Universidade de Paris VIII; Professor do Núcleo de Meio Ambiente da Universidade Federal do Pará (NUMA/UFPA). E-mail: rzb@ufpa.br
2 Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Local na Amazônia (PPGEDAM/NUMA/UFPA). E-mail: andrefarias@ufpa.br
3 Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Local na Amazônia (PPGEDAM/NUMA/UFPA). E-mail: docanto@ufpa.br
4 Graduando em Direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA). E-mail: eder.victor@hotmail.com

 

Literatura Citada

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 15ª ed. São Paulo: Atlas, 2013.

BECHARA, Érika. Licenciamento e compensação ambiental na Lei do Sistema Nacional das Unidades de Conservação. Ed. Atlas, 2009.

BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 de julho de 2000.

BRASIL. Decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002. Regulamenta artigos da Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 de agosto de 2002.

BRASIL. Decreto nº 5.758, de 13 de abril de 2006. Institui o Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas - PNAP, seus princípios, diretrizes, objetivos e estratégias. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 de abril de 2006.

CONAMA. CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. Resolução nº 371, de 05 de abril de 2006. Estabelece diretrizes aos órgãos ambientais para cálculo, cobrança, aplicação, aprovação e controle de gastos de recursos advindos de compensação ambiental, conforme a Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000, que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 06 de abril de 2006.

CONAMA. CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. Resolução nº 428, de 17 de dezembro de 2010. Dispõe, no âmbito do licenciamento ambiental sobre a autorização do órgão responsável pela administração da Unidade de Conservação, de que trata o § 3º do artigo 36 da Lei nº 9.985 de 18 de julho de 2000, bem como sobre a ciência do órgão responsável pela administração da UC no caso de licenciamento ambiental de empreendimentos não sujeitos a EIA-RIMA. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 de dezembro de 2010.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE Estados. Banco de dados eletrônico: http://www.ibge.gov.br/estadosat [acesso em 29.01.2015]

MMA. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Portaria nº 380, de 27 de dezembro de 2005. Define os procedimentos para organização e manutenção do Cadastro Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, instituído pelo artigo 50 da Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 28 de dezembro de 2005.

DIEGUES A. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 2ª ed., 1998.

NEXUCS (org). Unidades de conservação no Brasil: o caminho da gestão para resultados. São Carlos: Rima editora, 2012.

OLIVEIRA J. C. C., BARBOSA J. H. C. Roteiro para criação de unidades de conservação municipais. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2010.

PARÁ. SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE. Roteiro metodológico para elaboração de planos de manejo das unidades de conservação estaduais do Pará. Belém: SEMA, 2009.

TRINDADE JUNIOR S. C., BARBOSA E. J. S., TAVARES M. G. C., FIGUEIREDO A. M. Atlas Escolar Pará: espaço geo-histórico e cultural. João Pessoa, PB: Editora Grafset, 2014.