Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

A Percepção da Equipe de Enfermagem Sobre Liderança no Serviço de Urgência e Emergência de Um Hospital Geral de Belo Horizonte

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v4n7p88-98

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec 

downloadpdf

Karla R. Silva1 & Regina C. C. P. Pires2

 

Resumo: No serviço de urgência e emergência a liderança é importante para efetividade do trabalho do grupamento de enfermagem, podendo interferir diretamente nas articulações entre os membros da equipe, refletindo na assistência e recuperação do paciente. O objetivo deste estudo foi avaliar a percepção da equipe de enfermagem sobre liderança no serviço de urgência e emergência hospitalar. Foi utilizada uma abordagem quantitativa e qualitativa, através de questionário, aplicado a 20 técnicos de enfermagem e 4 enfermeiros e entrevistas com 4 profissionais de cada uma dessas áreas, atuantes na equipe do serviço de atendimento de urgência e emergência de um hospital geral de grande porte, de Belo Horizonte. Observou-se que com relação ao significado do trabalho em equipe 5 (21%) entenderam ser um agrupamento de diversos profissionais em determinado local desenvolvendo atividades no mesmo horário e para 19 (79%) o trabalho em equipe consiste na união de um grupo de pessoas em torno de um objetivo comum. Os 16 (67%) técnicos perceberam o enfermeiro como um líder democrático, contudo afirmaram que não foram preparados para exercer liderança durante sua formação e que essa capacitação acontece com a vivência cotidiana. Concluiu-se que a liderança é fundamental para o desenvolvimento da atividade de trabalho em equipe. Percebeu-se que esses profissionais possuem uma visão crítica da capacidade de liderar e sabem identificar a qual tipo de liderança estão submetidos e como interfere nas articulações do trabalho.

Palavras-chave: enfermagem; urgência; emergência; liderança; equipe.

 

Abstract: In the service of urgency and emergency the leadership is important for effectiveness of the work of the nursing grouping, being able to directly intervene with the joints between the members of the team, reflecting in the assistance and recovery of the patient. The objective of this study was to evaluate the perception of the nursing team on leadership in the urgency service and hospital emergency. A quantitative and qualitative boarding was used, through questionnaire, applied the 20 technician of nursing and 4 nurses and interviews with 4 professionals of each one of these areas, operating in the team of the service of attendance of urgency and emergency of a general hospital of great transport, of Belo Horizonte. It was observed that with regard to the meaning of the work in team 5 (21%) they had the same understood to be a grouping of diverse professionals in determined local developing activities in hourly and for 19 (79%) the work in team consists of the union of a group of people around a common objective. The 16 (67%) technician had perceived the nurse as a democratic leader, however they had affirmed that they had not been prepared to exert leadership during its formation and that this qualification happens with the daily experience. One concluded that the leadership is basic for the development of the activity of work in team. One perceived that these professionals possess a critical vision of the capacity to lead and know to identify which type of leadership is submitted and as it intervenes with the joints of the work.

Keywords: nursing; urgency; emergency; leadership; team.

 

1 Doutoranda em Ciências da Saúde, pelo Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte (conclusão provável em 12/2012); Mestre em Ciências da Saúde, pela UNINCOR / Betim (2009); especialista em Urgência e Atendimento pré-hospitalar Móvel, pela Universidade Estácio de Sá/BH (2006); graduada em Enfermagem, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2005); docente do Instituto Metodista Izabela Hendrix e do Centro Universitário Newton Paiva (BH/MG). karla.silva@metodistademinas.edu.br
2 Doutora em Epidemiologia – UFMG. Docente e coordenadora do curso de Mestrado em Ciências da Saúde da Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR/Betim reginamestrado@gmail.com

 

Literatura Citada

BACHION, Maria Márcia. Comunicação interpessoal: ensino de algumas habilidades desejadas. Tese (Doutorado). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, jan. 1994. Disponível em <http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=579381&indexSearch=ID> acesso em 15 março de 2009.

BALSANELLI, Alexandre Pazetto; CUNHA, Isabel Cristina Kowal Olm; WHITAKER, Iveth Yamaguchi. Estilos de liderança de enfermeiros em unidade de terapia intensiva: associação com perfil pessoal, profissional e carga de trabalho. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v.17, n.1 Jan./Fev. 2009. doi

COLETA, José Augusto Dela et. al. Liderança situacional: estrutura de referência para o trabalho do enfermeiro-líder no contexto hospitalar. Rev. Latinoam. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 6, n. 1, p. 81-90, janeiro 1998. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/rlae/v6n1/13924.pdf> acesso em 07 maio 2009.

CORRAR, Luís José; PAULO, Edson; FILHO, José Martins Dias. Análise multivariada para os cursos de administração, ciências contábeis e economia: Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuarias e Financeiras (FIPECAFI). São Paulo: Atlas, 2009.

GELBCKE, Francine Lima, et al. Liderança em ambientes de cuidados críticos: reflexões e desafios à Enfermagem Brasileira. Rev. Bras. Enferm., Brasília, vol. 62, n.1, janeiro, 2009. doi

KURCGANT, Paulina. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU, 1991.

LONGARAY, Vanessa Kenne, ALMEIDA, Miriam de Abreu., CEZARO, Paula de. Processo de Enfermagem: reflexões de auxiliares e técnicos. Texto e Contexto Enferm. Florianópolis, n. 17 (1): 150-7, Jan/Mar, 2008. doi

MARX, Luciana Cristina, MORITA Lins Costa. Competências gerenciais na enfermagem: a prática do Sistema como parâmetro qualitativo da Assistência. São Paulo (SP): BH Comunicação; 2000. SANTOS, I. e CASTRO, C. B. Estilos e dimensões da liderança: iniciativa e investigação no cotidiano do trabalho de enfermagem hospitalar. Texto contexto - enferm. [online]. vol.17, n.4, 2008.

SANTOS, Iraci dos; e CASTRO, Carolina Bittencourt. Estilos e dimensões da liderança: iniciativa e investigação no cotidiano do trabalho de enfermagem hospitalar. Texto contexto - Enferm., Florianópolis, vol.17, n.4, out./dez. 2008. doi

SCHEIN, Edgar H. Liderança e cultura organizacional. In: HESSELBEIN, F.; GOLDSMITH, M.; BECKHARD, R. (eds.). O líder do futuro: visões, estratégias e práticas para uma nova era. Trad. Cyntia Azevedo. São Paulo: Futura, 1996.

SILVA, Marcos Antonio da; GALVÃO, Cristina Maria. Aplicação da Liderança Situacional na enfermagem de centro cirúrgico. Rev Esc Enferm, São Paulo, USP. n.41(1):104-12, março 2006.  doi

VALIGA, Thereza Maria. Leadership for the future. Holist Nurs. Pract., German, v. 9, n. 1, p. 83-90, oct 1994. doi