Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Estudo Investigativo Sobre o Conhecimento da Dislexia em Educadores da Rede Pública e Privada dos Municípios de Belo Horizonte e de Nova Lima

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v4n6p26-40

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec 

downloadpdf

Letícia V. Pereira1, Marina G. Simões2, Cláudia M. Siqueira3 & Luciana M. Alves4

 

Resumo: Objetivo: investigar o conhecimento prático-teórico sobre a dislexia do desenvolvimento em educadores das redes pública e privada. Métodos: foi aplicado um questionário a 103 professores de 14 instituições públicas e privadas. Resultados/discussão: 97% dos entrevistados eram do sexo feminino, 39% lecionavam para séries iniciais, 64% responderam que cursaram disciplina relacionada com o tema, 59% relataram procurarem informação quando necessário, 50% souberam conceituar a dislexia, 98% identificaram corretamente suas causas. Os resultados apontaram que a maior parte apresenta conhecimento sobre a dislexia, o que lhes permite a identificação correta do conceito, suas principais características, suas causas e capacidade de reconhecimento dos profissionais envolvidos em todo processo. Conclusão: os educadores entrevistados possuem conhecimento formativo sobre a dislexia do desenvolvimento, não obstante, buscam frequentemente aprimorar esses conhecimentos, por meio de fontes diversificadas de informações. Estes resultados reforçam a necessidade da continuidade dos programas de orientações nas escolas, incentivos a formação continuada de professores.

Palavras-chave: Dislexia; aprendizagem; educação; linguagem.

 

Abstract: Objective: to investigate the theorical-practical knowledge about dyslexia in educators in public and private schools. Methods: the information was collected through the application of an individual questionnaire with a sample of 103 teachers linked to 14 institutions. Results/discussion: among the respondents, 97% were female, 39% taught the lower grades, 64% said they attended discipline related to the topic, 59% reported seeking information when needed, 50% knew how to define dyslexia, 98% correctly identify their causes. The results showed that teachers have knowledge about dyslexia, which allows them to correct identification of the concept, its main characteristics, its causes and its ability to recognize the professionals involved in every process. Conclusion: the educators who have been interviewed have knowledge training on dyslexia, however, often seek to improve such knowledge through diverse sources of information. These results intensify the need for continuation of programs of guidance in schools, incentives for continuous training of teachers.

Keywords: dyslexia; learning; education; language

 

1 Bacharel em Fonoaudiologia pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, especialista em Linguagem pelo Centro de Especialização em Fonoaudiologia Clínica, mestranda em Ciências da Saúde - Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Minas Gerais. leka_viana@yahoo.com.br
2 Fonoaudióloga, Bacharel em Fonoaudiologia pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, Especialista em Linguagem pelo Centro de Especialização em Fonoaudiologia Clínica – CEFAC BH, Minas Gerais. marinafonosimoes@yahoo.com.br
3 Médica Neuropediatra, Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Minas Gerais, Preceptora da Residência em Neurologia Pediátrica Hospital das Clínicas, Coordenadora do Laboratório de Estudo dos Transtornos de Aprendizagem do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. cmsiqueira@hotmail.com
4 Fonoaudióloga, Pós-Doutora em Linguística pelo Laboratoire Parole et Langage – França, Mestre e Doutora em Linguistica pela Universidade Federal de Minas Gerais, Docente do curso de Fonoaudiologia do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, e do curso de especialização do Centro de Especialização em Fonoaudiologia Clínica – CEFAC BH, Minas Gerais. lumendonca@terra.com.br

 

Literatura Citada

ALVES L.M., REIS C.A.C., PINHEIRO A.M.V., CAPELLINI. A.S. Aspectos prosódicos temporais da leitura de escolares com dislexia do desenvolvimento. Revista Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo: n.2, p.197-204, 2009.

BARROS, A. F. F., CAPELLINI, S. A. Avaliação fonológica, de leitura e escrita em crianças com distúrbio específico de leitura. Jornal Brasileiro de Fonoaudiologia, Curitiba: n.14, p.11-19, 2003.

BERGANO, P.S., SCROCHIO, E.F., ÁVILA, C. R. B. Caracterização das alterações encontradas em historias do desenvolvimento de escolares com queixa de dificuldades do aprendizado. Pró Fono Revista de Atualização Científica, São Paulo: n.1, p. 90-3, 1999.

BORUCHOVITCH, E. Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar: considerações para a prática educacional. Psicologia Reflexão e Crítica, Rio Grande do Sul: n.2, p. 371-376, 1999.

CAPELLINI, S. A., CIASCA, S. M. Distúrbio específico de leitura e distúrbio de aprendizagem: diagnóstico diferencial, manifestações clinicas e programas terapêuticos. Jornal Brasileiro de Fonoaudiologia, Curitiba: n.15, p. 133-140, 2003.

CAPELLINI, S. A. ET AL. Desempenho em consciência fonológica, memória operacional, leitura e escrita na dislexia familial. Pró-Fono Revista de Atualização Cientifica, São Paulo: n.4, p.374-80, 2007.

CAPELLINI, S. A. ET AL. Eficácia terapêutica do programa de remediação fonológica em escolares com dislexia do desenvolvimento. Revista CEFAC, São Paulo: n.1, p. 27-39, 2010.

CAPELLINI, S. A., TONELOTTO, J. M. F., CIASCA, S. M. Medidas de desempenho escolar: avaliação formal e opinião de professores. Revista Estudos de Psicologia, Campinas: n.2, p. 79-90, 2004.

CAPELLINI, S. A., GERMANO, G. D., CARDOSO, A. C. V. Relação entre habilidades auditivas e fonológicas em crianças com dislexia do desenvolvimento. Revista ABRAPPE, São Paulo: n.1, p. 235-253, 2008.

CAPELLINI, S. A., PADULA, N. A. M. R., CIASCA, S. M. Desempenho de escolares com distúrbio especifico de leitura em programa de remediação. Pró Fono Revista de Atualização Cientifica, São Paulo: n.3, p. 261-274, 2004.

CAPOVILLA, A. G. S.,ET AL. Adaptação brasileira do “International dyslexia test”: perfil cognitivo de crianças com escrita pobre. Temas Desenvolvimento, São Paulo: n. 57, p. 30-37, 2001.

D`AFFONSECA, S. M. Compreendendo a dislexia. Disponível em: http://www.profala.com/frameset.htm acesso em 10/10/2009.

DEUSCHLE, V. P., CECHELLA, C. O déficit em consciência fonológica e sua relação com a dislexia: diagnóstico e intervenção. Revista CEFAC, São Paulo: n.Supl2, p. 194-200, 2009.

DIAS, R. S., ÁVILA, C. R. B. Uso e conhecimento ortográfico no transtorno específico da leitura. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo: n.4, p. 381-90, 2008.

FERNANDES, G. B., CRENITTE, P. A. P. O conhecimento de professores de 1ª a 4ª serie quanto aos distúrbios de leitura e escrita. Revista CEFAC, São Paulo: n. 2, p. 182-190, 2008.

FONSECA, LUIS EDUARDO ET AL. Compêndio de Neurologia infantil - Transtorno de Aprendizagem. Rio de janeiro: Medbook, 2011.

GALABURDA, A. M., CESTNIK, L. Dislexia del desarrollo. Revista de Neurologia, Espanha: n. supl 1, p. S3-S9, 2003.

GERMANO, G. D., PINHEIRO, F. H., CAPELLINI, S. A. Desempenho de escolares com dislexia do desenvolvimento em tarefas fonológicas e silábicas. Revista CEFAC: n.2, p.213-220, 2009.

HEATH, R. F. Revisão de pesquisas atuais sobre a dislexia. Temas sobre desenvolvimento, São Paulo: n.18, p. 38-42, 1994.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Estudo exploratório sobre o professor brasileiro com base nos resultados do Censo Escolar da Educação Básica 2007. Brasília: Inep; 2009.

LIMA, T. C. F., PESSOA, A.C. R. G. Dificuldade de aprendizagem: principais abordagens terapêuticas discutidas em artigos publicados nas principais revistas indexadas no Lilacs de fonoaudiologia no período de 2001 a 2005. Revista CEFAC, São Paulo: n.4, p. 469-476, 2007.

MANUAL DIAGNÓSTICO E ESTATÍSTICO DE TRANSTORNOS MENTAL. Porto Alegre: Artmédica, 2002.

MELLO, G. N. Formação inicial de professores para a educação básica: uma (re) visão radical. São Paulo em perspectiva, São Paulo: n.1, p. 98-110, 2000.

MINERVINO, C. A. M. Identificação de Sinais disléxicos em pré-escolares: percepção do professor. Temas sobre Desenvolvimento, São Paulo: n. 62, p. 33-42, 2002.

NETO, R. ET AL. Perfil biopsicossocial de crianças disléxicas. Temas sobre Desenvolvimento, São Paulo: n. 51, p. 21-24, 2000.

PESTUN, M. S. V., CIASCA, S, GONÇALVES, V. M. G. A importância da equipe interdisciplinar no diagnóstico de Dislexia do Desenvolvimento: relato de caso. Arquivos de Neuropsiquiatria, São Paulo: n.2ª, p. 328-332, 2002.

RICHART, M. B., BOZZO, F. E. F. Detecção dos sintomas da dislexia e contribuições pedagógicas no aspecto ensino aprendizagem para alunos do ciclo 1 do ensino fundamental. Disponível em: http://www.unisalesiano.edu.br/encontro2009/trabalho/.../CC36785086850.pdf acesso em 15/10/2009.

SALGADO, C. A., CAPELLINI S. A. Programa de remediação fonológica em escolares com dislexia do desenvolvimento. Pró Fono Revista de Atualização Cientifica, São Paulo: n.1, p. 31-36, 2008.

SALGADO, C. A. S. ET AL. Avaliação fonoaudiológica e neuropsicológica na dislexia do desenvolvimento do tipo mista: relato de caso. Salusvita, São Paulo: n.1, p. 91-103, 2006.

SALLES, J. F., PARENTE, M. A. M. P., MACHADO, S. S. As dislexias de desenvolvimento: aspectos neuropsicológicos e cognitivos. Interações Estudos Pesquisa Psicológica, São Paulo: n.17, p. 109-132, 2004.

SALLES, J. F., PARENTE, M. A. M. P. Funções neuropsicológicas em crianças com dificuldade de leitura e escrita. Psicologia Teoria e Pesquisa, Brasília: n.2,p.153-162, 2006.

SAÚDE, ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA. CID-10. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. São Paulo: EDUSP, 2003.

SCHIRMER, C. R., FONTOURA, D. R., NUNES, M. L. Distúrbios da aquisição da linguagem e da aprendizagem. Jornal de Pediatria, São Paulo: n. supl 2, p. s95-s103, 2004

STEFANINI, M. C. B., CRUZ, S. A. B. Dificuldades de aprendizagem e suas causas: o olhar do professor de 1ª a 4ª séries do ensino fundamental. Revista de Educação, São Paulo: n.58, p. 85-105, 2006.

TRIOLA, MÁRIO F. Introdução à Estatística. Rio de Janeiro: Ed. LTC; 1999.