Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Abordagem Tecnológica para Rastreio de Pessoas com Dislexia

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v4n6p41-53

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec 

downloadpdf

Raimundo J. M. Costa1, Sérgio M. S. Cruz2, Jorge Zavaleta3, Luís A. Vidal Filho4 & Renata Mousinho5

 

Resumo: O objetivo deste artigo é apresentar um sistema “inteligente” desenvolvido para rastrear pessoas com dislexia e a comorbidade TDAH associada. Este rastreio se faz através de classificação probabilística, usando redes neurais artificiais. As pessoas, uma vez identificadas, podem ser encaminhadas para atendimento específico, intervenções precoces, de modo, a minimizar o comprometimento da aprendizagem escolar.

Palavras-chave: dislexia; aprendizagem; rede neural; inteligência artificial

 

Abstract: This paper presents a “smart” system that aims to track people with dyslexia and associated comorbid TDAH. The screening is achieved thought probabilistic classification, using neural networks. The people, once identified, may be redirected to specific answering. The earlier intervention occurs, the involvement of school education is minimized.

Keywords: dyslexia; learning; neural networks; artificial intelligence

 

1 COPPE/PESC - Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. macario@cos.ufrj.br
2 COPPE/PESC - Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. serra@cos.ufrj.br
3 COPPE/PESC - Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ e Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro. jzavaleta@cos.ufrj.br
4 COPPE/PESC - Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. luisalfredo@cos.ufrj.br
5 FCM, Departamento de Otorrinolaringologia/Oftalmologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. renatamousinho@ufrj.br

 

Literatura Citada

AZEVEDO, F.M., Brasil, L.M. e Oliveira, R. C. L., Redes neurais com aplicações em controle e em sistemas especialistas. Florianópolis, SC: Bookstore, 2000.

BAUER, J. J. Dislexia: Ultrapassando as Barreiras do Preconceito. Ed. Casa do Psicólogo. Ed. 1. 1996.

CALÔBA, L. P. Apostila CPE 721 – Redes Neurais Feedforward, 2006.

CARVALHO, L. A. V. Datamining – A mineração de dados no marketing, Medicina, economia, engenharia e administração. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda, 2005.

COSTA, R. J. M. et al. Redes Neuronais: um instrumento no rastreio (screening) de pessoas com risco de transtorno específico de leitura I Congresso Ibero / Larc de Neurociências da América Latina, Caribe e Península Ibérica, Búzios, RJ, 2008.

COSTA, R. J. M. et al. Dislexia e inteligência computacional: um sistema para rastrear (screening) pessoas com sinais de transtorno de leitura. Congresso Internacional de Dislexia, São Paulo, 2009.

COUGO, P. S. Modelagem conceitual e projeto de banco de dados. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997.

CUNHA, G. B. et al. A utilização de uma rede neural artificial para previsão da incidência da malária no Município de Cantá, Estado de Roraima. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 43(5):567-570, set-out, 2010.

DOS SANTOS et al. Usando redes neurais artificiais e regressão logística na predição da hepatite A. Revista Brasileira Epidemiologia. 8(2): 117-26, 2005.

DUDA, R. O.; Hart, P. E.; Stork, D. G. Pattern Classification. 1 ed. New York, John Wiley & Sons, inc. 2001.

DUTRA, M. V. O.; Souza, M. N. Redes neurais artificiais e análise fatorial no diagnóstico do distúrbio neuropsicológico infantil. Memorias II Congresso Latinoamericano de Ingenieria Biomédica, Habana. La Habana, Cuba, 2001.

HAYKIN, S. Redes Neurais: princípios e prática. 2ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

C.S.H. Ho et al. In search of subtypes of chinese developmental dyslexia. Journal of Experimental Child Psychology 97 pp. 61–83, 2007.

HEUSER, C. A. Projeto de Banco de Dados, Porto Alegre. Sagra Luzzatto. 2001.

JOHNSON, R. A.; Wichern, D. W. Applied multivariate statistical analysis. 4 ed. New Jersey, Prentice-Hall, inc., 1998.

KLIMASAUKAS CC. Applying neural networks, Part 3: Trainning a neural network, Proceedings in Artificial Intelligence 1991.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Conferência Nacional de Educação – Educação como estratégias de desenvolvimento e inclusão social. Câmara dos Deputados. Brasília, 2003.

MOUSINHO, R. Desenvolvimento da leitura, escrita e seus transtornos. In: Goldfeld, M. Fundamentos em Fonoaudiologia - Linguagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2ª edição, pp. 39-59, 2003

NICHHD - National Institute of Child Health and Human Development. Report of the national reading panel. Teaching children to read: An evidence-based assessment of the scientific research literature on reading and its implications for reading instruction (NIH publication no. 00-4769). Washington, DC:

US Government Printing Office, 2000.

PEREIRA B.B., Introduction to neural networks in statistics, Center of Multivariate Analysis, Technical Report; Penn. State University; 1999.

SANTOS, A.M. et al. Redes neurais artificiais e regressão logística na predição da hepatite A. Ver. Bras. Edidemiologia; 8(2): 117-126, 2005.

SANTOS A. M. Redes neurais e árvores de classificação aplicadas ao diagnóstico da tuberculose pulmonar paucibacilar (tese de doutorado). Rio de Janeiro: COPPE/ UFRJ; 2003.

PENNA, M. L. F. Rede neural artificial para detecção de sobremortalidade atribuível à cólera no Ceará) Revista Saúde Pública. Número 38(3):351-7; 2004.

SHAYWITZ, S. Entendendo a dislexia: um novo e completo programa para todos os níveis de problemas de leitura. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SNOWLING, M. Dislexia, fala e linguagem: um manual do professional. Porto Algre: Artmed, 2004.

STEWART-BROWN S. Screening could seriously damage your health (editorial). BMJ pages; 314: 533-4, 1997.

VLOEDGRAVEN & VERHOEVEN. Screening of phonological awareness in the early elementary grades: an IRT approach. Dyslexia, vol. 57, pp. 33-50, 2007.

WOLF, M., VELLUTINO & GLEASON, J. B. Una explicación psicolingüística de la lectura. In J. B. Gleason & N. Bernstein (Eds), Psicolinguistica (pp. 433-468). Madrid: McCraw-Hill, 2000b.