Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Desenvolvimento Sustentável e Gestão das Cidades

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v3n5p96-107

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/tec 

downloadpdf

Ediméia M. R. Mello1

 

Resumo: Este artigo tem o objetivo de divulgar para a comunidade acadêmica os temas e os referenciais teóricos que vêm sendo refletidos para fundamentar a atividade de pesquisa a ser realizada pelo Núcleo de Gestão Social e Humanidades (NGS&H) do Centro Metodista de Minas Izabela Hendrix. Com vistas no objeto de pesquisa eleito – a cidade – o artigo se inicia com a revisão dos conceitos que lhe dizem respeito, quais sejam: cidade, urbanismo, sustentabilidade, e prossegue com uma revisão da origem dos problemas da urbanização brasileira e da a formação das periferias, assim como do processo de urbanização em Minas Gerais, com destaque para a formação das cidades médias, finalizando com o levantamento das condições de autogestão das cidades. A guisa de conclusão, o artigo apresenta, como resultado das reflexões realizadas pelos pesquisadores, as questões que se propõe investigar para o alcance do objetivo da Linha de Pesquisa de número 1: o de contribuir para o aumento do grau de sustentabilidade das periferias urbanas.

Palavras-chave: cidade; periferia urbana; sustentabilidade urbana; cidadania

 

1 É doutora em Geografia. Professora no Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix.

 

Literatura Citada

BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal. Diário Oficial, Brasília, 11 de julho de 2001.

CARDOSO, Ruth L. “Movimentos sociais urbanos: balanço crítico”. In: Bernardo Sorj e Maria Hermínia Tavares de Almeida (Org.). Sociedade e política no Brasil pós-64. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

CASTELLS, Manuel; BORJA, Jorge. “As cidades como atores políticos”. Novos Estudos CEBRAP, Nº 45, julho 1996, PP. 152-166.

COSTA, Heloisa Soares de Moura. “Desenvolvimento urbano sustentável: uma contradição de termos?” R. B. Estudos Urbanos e Regionais, nº 2, março 2000.

GRAZIA, Grazia de; RODRIGUES, Evaniza. Uma alternativa para a gestão urbana: o ministério das cidades e seus desafios. Disponível em <http://www.cidades.gov.br/conselho-das-cidades/biblioteca/artigos/umaalternativaparaagestaodascidades.pdf>. Acesso em 25 ago. 2010.

HISSA, Cássio Eduardo Viana; MELO, Adriana Ferreira de. “O lugar e a cidade. Conceitos do mundo contemporâneo”. In: HISSA, Cássio Eduardo Viana. Saberes ambientais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

KOWARICK, L. Escritos urbanos. São Paulo: Editora 34, 2000.

MARICATO, Ermínia. “As ideias fora do lugar e o lugar das ideias. Planejamento urbano no Brasil”. In: ARANTES, O. VAINER, C. MARICATO, E. A cidade do pensamento único. Desmanchando consensos. Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

MATOS, Ralfo. “Fatores de fixação em cidades intermediárias e percepção dos habitantes”. In: Laboratórios de Estudos Espaciais Leste. Desigualdades socioespaciais e descentralização territorial no Brasil atual. Belo Horizonte: IGC/UFMG, 2008.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Estatuto da Cidade. LEI No 10.257, DE 10 DE JULHO DE 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/LEIS_2001/L10257.htm>. Acesso em 10 out. 2010.

MONTE-MÓR, Roberto L. Espaço e planejamento urbano: considerações sobre o caso de Rondônia. (Dissertação de mestrado). 1980.

PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. Planejamento estratégico de Belo Horizonte 2030. Anexo II. Cenários exploratórios para belo horizonte 2010-2030. 2010.