Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Papilomavírus Humano: Reflexões Sobre a Importância das Estratégias de Educação em Saúde Realizadas pelo Enfermeiro

DOI: http://dx.doi.org/10.15601/2238-1945/pcnb.v2n4p31-47

http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/bio/index 

downloadpdf

André S. Silva1, Cíntia A. Souza1 & Karla R. Silva2

 

Resumo: Trata-se de trabalho de conclusão de curso de graduação em enfermagem baseado em revisão bibliográfica abordando algumas reflexões sobre a importância das estratégias de educação em saúde realizadas pelo enfermeiro visando a prevenção e o diagnóstico precoce do Papilomavírus Humano (HPV). O enfermeiro, como parte da equipe multiprofissional de assistência a saúde, tem papel relevante no que se refere a ações educativas em saúde, sendo precursor deste processo. Através deste estudo é possível destacar o papel do enfermeiro nas ações de promoção da saúde e prevenção de doenças nas alterações citopatológicas (CITO) por HPV. A metodologia utilizada constou de leitura e pesquisa de artigos relacionados ao assunto, através da busca em fontes em revista eletrônica a partir do sítio da BVS – Banco Virtual em Saúde – nos bancos de dados SCIELO, Google acadêmico, LILACS, BIREME, além de outros. Este trabalho permitiu conhecer os fatores de risco, os aspectos da prevenção, diagnóstico, implicações sociais e respaldo le al para as ações de caráter técnico, como a avaliação e coleta de materiais para exames específicos. Permitiu ainda analisar o papel do enfermeiro enquanto educador social e participante do cuidado à saúde da mulher. Conclui-se com este estudo a necessidade da implantação de medidas e ações públicas e educativas que venham de encontro à conscientização da mulher quanto à importância da consulta de enfermagem e a realização do exame preventivo.

Palavras-chave: Papilomavirus Humano; Educação Em Saúde; Neoplasias do Colo do Útero; Cuidados de Enfermagem; Conhecimentos, Atitudes e Práticas em Saúde; Prevenção de Doenças.

 

Abstract: This is the concluding course work for the nurse graduation, based on the bibliographic revision, appointing some reflections for the importance of the education strategies in heath area, done by the nurse in order to prevent and find out early diagnosis of the Human Papilovirus (HPV). The nurse, as part of the multiprofessional assistance health group, has a relevant role in educative health actions, as a precursor of this process. Through this study it will be possible to find out the role of the nurse for the health promotion and the prevention of the sickness coming from cytopathological alterations. The methodology used was reading and searching for articles related to the subject, through electronic magazines like BVS – Virtual Health Bank – Database called SCIELO, Academic Google, LILACS, BIREME, and others. This research allowed the awareness of the risk factors, the preventive ways, diagnosis, social implications and legal support for actions which have technical character, like the evaluation and m terial taken for specific exams. It allowed also analyzing the role of the nurse as a social educator and helper for women`s health care. In conclusion this study points for the needy to implement some public and educative actions which may help to create women`s knowledge about the importance of doing nursery appointments and having preventive exams.

 

1 Graduados em Enfermagem, pelo Instituto Metodista Izabela Hendrix Belo Horizonte MG.
2 Mestre em Ciências da Saúde pela UNINCOR/Betim (2009); especialista em Urgência e Atendimento pré-hospitalar Móvel pela Universidade Estácio de Sá/BH (2006); graduada em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2005); docente do Instituto Metodista Izabela Hendrix e do Centro Universitário Newton Paiva (BH/MG), e mail: karla.silva@izabelahendrix.edu.br

 

Literatura Citada

1 SOUSA, Leilane Barbosa de; PINHEIRO, Ana Karina Bezerra; BARROSO, Maria Grasiela Teixeira. Ser mulher portadora do HPV: uma abordagem cultural. Rev. Esc. Enferm. USP, São Paulo, v. 42, n. 4, Dec. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342008000400017&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 23 Abr 2012. 

2 INCA. Instituto Nacional do Câncer. Programa nacional de Controle do Câncer do Colo do Útero. Rio de Janeiro, RJ, 2010. Disponível em: < http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/acoes_programas/site/home/nobrasil/programa_nacional_controle_cancer_colo_utero/fatores_risco>. Acesso em 29 de Nov de 2011. 

3 BRASIL, Ministério da Saúde. Doenças Infecciosas e Parasitárias: Guia de Bolso. 8ª ed. Brasília, 2010. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasitaria_guia_bolso.pdf >. Acesso em: 25 de Set de 2011.

4 REIS, Angela Adamski da Silva. et al. Papilomavírus humano e saúde pública: prevenção ao carcinoma de cérvice uterina. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em <http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232010000700012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 14 Fev. 2012. 

5 CARVALHO, Maria Cristina de Melo Pessanha; QUEIROZ, Ana Beatriz Azevedo. Lesões precursoras do câncer cervicouterino: evolução histórica e subsídios para consulta de enfermagem ginecológica. Esc. Anna Nery. Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, Sept. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141481452010000300026&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 01 Mar 2012.

6 DIÓGENES, Maria Albertina Rocha; VARELA, Zulene Maria de Vasconcelos; BARROSO, Grasiela Teixeira. Papilomavirus Humano: repercussão na saúde da mulher no contexto familiar. Rev. Gaúcha de enferm. Porto Alegre, RS. 2006. Disponível em:<http://seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/4605/2525>. Acesso em 18 Mar 2012.

7 MACHADO, Maria de Fátima Antero Sousa et al . Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS: uma revisão conceitual. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, Apr. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232007000200009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 16 Abr. 2012.

8 BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Sistema de Informação do Controle do Câncer de Mama e do Colo do Útero. Manual Gerencial. Rio de Janeiro, RJ, 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/Sistema_de_informacao_do_controle_do_cancer_de_mama.pdf>. Acesso em: 11 de Fev de 2011. 

9 INCA. Instituto Nacional do Câncer. Estimativa 2012. Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro, RJ, 2012. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/estimativa/2012/index.asp?ID=5>. Acesso em 12 de Mai de 2012.

10 BRASIL, Ministério da Saúde. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis DST. Caderno de Atenção Básica. Nº 9. 4ª ed. DF, 2006. Página inicial: 87 e página final: 88. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_controle_das_dst.pdf> Acesso em: 20 de Set de 2011. 

11 GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo, SP. 2010. 4ª edição. Ed Atlas. Página inicial: 29 e página final: 30.

12 INCA. Instituto Nacional do Câncer. Estimativa 2012. Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro, RJ, 2012. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/estimativa/2012/index.asp?ID=5>. Acesso em 12 de Mai de 2012.

13 BRASIL, Ministério da Saúde. Ações de Enfermagem para o Controle do Câncer. Uma Proposta de Integração Ensino-serviço. Manual de Ações de Enfermagem para Controle do Câncer. 3ª ed. DF, 2008. Página inicial: 184 e página final: 185. Disponível em <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/acoes_enfermagem_controle_cancer.pdf > Acesso em: 01 de Set de 2011.

14 MARTINS, Cecília Maria Rotelli; FILHO, Adhemar Longatto; HAMMES, Luciano Serpa. Associação entre idade ao início da atividade sexual e subseqüente infecção por papilomavírus humano: resultados de um programa de rastreamento brasileiro. Rev Bras Ginecol Obstet. São Paulo, SP, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v29n11/a06v2911.pdf. Acesso em 17 Out. 2011.

15 ANJOS, Saiwori de Jesus Silva Bezerra dos. et al. Factores de riesgo para cáncer de cuello uterino según resultados de IVA, citología y cervicografía. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 44, n. 4, Dec. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S008062342010000400008&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 28 Fev. 2012. http://dx.doi.org/

16 COREN, 2009, pág 50. Legislação e Normas. V.11, n.01.

17 SOARES, Maurícia Brochado Oliveira; SILVA, Sueli Riul da. Análise de um programa municipal de prevenção do câncer cérvico-uterino. Rev Bras de Enferm. Igarapava, SP. 2010. Disponível em: < http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/2670/267019594002.pdf>. Acesso em: 07 Dez 2011.

18 VASCONCELOS, Camila Teixeira Moreira; DAMASCENO, Marta Maria Coelho; LIMA, Francisca Elisângela Teixeira; PINHEIRO, Ana Karina Bezerra. Revisão integrativa das intervenções de enfermagem utilizadas para detecção precoce do câncer cérvico-uterino. Rev. Latino Am. Enferm. Fortaleza, CE. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n2/pt_28.pdf. Acesso em: 15 de Nov. 2011.

19 CIRINO, Ferla Maria Simas Bastos; NICHIATA, Lúcia Yasuko Izumi; BORGES, Ana Luiza Vilela. Conhecimento, titude e práticas na prevenção do câncer de colo uterino e HPV em adolescentes. Esc. Anna Nery. São Paulo, SP. 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ean/v14n1/v14n1a19.pdf>. Acesso em: 02 Abr. 2012. 

20 FREIRE, Paulo Reglus Neves. Educação e Mudança. Rio de Janeiro, RJ. 2003. 27ª edição. Ed: Paz e Terra. Página 29.

21 FREIRE, Paulo Reglus Neves. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro, RJ. 2004. 38ª edição. Ed: Paz e Terra. Página 72.

22 FERNANDES, Maria Clara Porto; BACKES, Vânia Marli Schubert. Educação em saúde: perspectivas de uma equipe da Estratégia Saúde da Família sob a óptica de Paulo Freire. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 63, n. 4, Aug. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672010000400011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 28 Mar 2012.

23 RIOS, Cláudia Teresa Frias; VIEIRA, Neiva Francenele Cunha. Ações educativas no pré-natal: reflexão sobre a consulta de enfermagem como um espaço para educação em saúde. Ciência e saúde coletiva. São Luiz, MA. 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csc/v12n2/a24v12n2.pdf>. Acesso em: 13 Mar 2012.

24 SILVA, Irene de Jesus; OLIVEIRA, Maria de Fátima Vieira de; SILVA, Sílvio Eder Dias da; POLARO. et al. Cuidado, autocuidado e cuidade de si: uma compreensão paradigmática para o cuidado de enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP. São Paulo, SP. 2009. Disponível em: http://professores.faccat.br/moodle/pluginfile.php/10657/mod_resource/content/1/3-%20cuidado%20de%20si.pdf. Acesso em: 15 Mar 2012.

25 PEREIRA, Queli Lisiane Castro; SIQUEIRA, Hedi Crecencia Heckler. O olhar dos responsáveis pela política de saúde da mulher climatérica. Esc. Anna Nery. Rio de Janeiro, RJ. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v13n2/v13n2a18.pdf. Acesso em: 03 Abr. 2012.

26 BRASIL, Ministério da Saúde. Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM). Ed. MS/CGDI/SAA/SE. Basília, DF. 2005. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/paism.pdf>. Acesso em: 12 Mar 2012.