Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise da Sustentabilidade Organizacional das Empresas do Setor Mineral do Estado do Pará

DOI: http://dx.doi.org/10.17800/2238-8893/aos.v2n1p45-57

http://www.unama.br/seer/index.php/aos/index 

downloadpdf

Leila M. S. L. Elias1 & Narciso F. Oliveira2

 

Resumo: Diversos setores da sociedade como fornecedores, clientes, bancos, seguradoras, governos, investidores, comunidades locais e grupos ambientalistas monitoram o segmento empresarial para que este se torne mais alinhado com as questões socioambientais. Tais ocorrências afetam a sustentabilidade organizacional e garantem às empresas sua permanência no mercado. Neste sentido, este artigo tem como objetivo analisar a sustentabilidade organizacional das empresas do setor de transformação mineral do estado do Pará por meio da avaliação das divulgações das informações contábeis de natureza socioambiental publicadas. Como método de pesquisa foi aplicado o estudo de caso múltiplo, selecionando do universo das dez empresas do setor industrial de transformação mineral do estado do Pará, as empresas que possuem a certificação de qualidade ISO 14001. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e documental de caráter exploratório com levantamento junto às páginas na internet dessas empresas entre os períodos de 2004 a 2010. Foram também analisados os relatórios institucionais que demonstram as ações desempenhadas pela empresa no setor ambiental e suas demonstrações contábeis. Verificou-se que as informações de natureza ambiental são evidenciadas em demonstrativos contábeis facultativos ou em relatórios institucionais distintos de forma qualitativa e dispersa. Portanto, conclui-se que a ausência de divulgação de informações contábeis de natureza ambiental de forma segregada e quantitativa nas demonstrações contábeis obrigatórias impossibilita a avaliação da sustentabilidade organizacional de cada uma das empresas.

Palavras-chave: Sustentabilidade Organizacional. Responsabilidade Socioambiental. Contabilidade Ambiental.

 

Abstract: Several sectors of society (such as suppliers, customers, banks, insurance companies, the Government, investors, local communities and environmental groups), monitor the business segment, in order to guarantee its alignment with social and environmental issues.Such occurrences affect organizational sustainability and ensure their businesses stay in the market. Thus, the aim of this article is to analyze the organizational sustainability of companies in the mineral processing in the state of Pará, and it does this by evaluating the disclosure of accounting information regarding environmental issues. Multiple case studies were applied as a research method. From a universe of ten mineral processing companies, only the ones which operations were certified by ISO 14001 were selected. This is a bibliographical and documentary survey, along with the companies’ web pages that range from the periods of 2004 to 2010. Institutional reports that demonstrate the actions taken by the company in the environmental sector and its financial statements were also analyzed. It has been found that the environmental information was observed either in facultative financial statements, or, in distinct institutional reports (qualitatively and scattered). Therefore, it is concluded that the lack of segregated environmental accounting information in the financial statements prevents evaluation of each company´s organizational sustainability.

Key words: Organizational Sustainability. Environmental Responsibility. Environmental Accounting

 

1 Mestre em Gestão e Desenvolvimento Regional pela UNITAU/SP e Professora do curso de Ciências Contábeis do Centro de Estudos Superiores do Estado do Pará - CESUPA. leilamarciaelias@hotmail.com
2 Graduado em Letras com ênfase em Português e Inglês pela UNAMA - Universidade da Amazônia e graduando em Ciências Contábeis pelo Centro de Estudos Superiores do Estado do Pará - CESUPA. oliveiranarciso@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALMEIDA, F. O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

ALUMINA NORTE BRASIL. Responsabilidade social. Disponível em: <http://www.alunorte.net>. Acesso em: jul. 2011.

ALUMÍNIO BRASILEIRO. Informações institucionais. Disponível em: <http://www.albras.net>. Acesso em: jul. 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO ALUMÍNIO. Relatório Anual do Alumínio. São Paulo: ABAL, 2006.

BRAGA, C. Contabilidade ambiental: ferramenta para a gestão da sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2007.

BRASIL. Projeto de Lei nº 0032 de 1999. Cria o balanço social para as empresas que menciona e dá outras providências. Disponível em: <http://www.balancosocial.org.br/media/PL_032_99.doc>. Acesso em: 20 mar. 2007.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Balanço Social do CFC 2005. Brasília-DF: CFC, 2006.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL. Disponível em <http://www.dnpm.gov.br>. Acesso em: 12 maio 2010.

DUTRA, R. G. Evidenciação do passivo ambiental como instrumento de tomada de decisão: um estudo de caso aplicado a uma empresa de mineração. 2002. Dissertação (Mestrado em Administração e Finanças) - Faculdade de Administração e Finanças, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FERREIRA, A. C. S. Contabilidade ambiental: uma informação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Atlas, 2003.

FERREIRA, A. C. S. Contabilidade de custos para a gestão do meio ambiente. São Paulo: FIPECAFI,1995. (Cadernos de Estudos).

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO. Estatísticas Disponível em: <http://www.ibram.org.br>. Acesso em: 25 mai. 2011

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2006.

KOSZTRZEPA, R. O. Evidenciação dos eventos relacionados ao meio ambiente: um estudo em indústrias químicas. São Leopoldo, 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - UNISINOS, São Leopoldo-RS, 2004.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1993.

NOSSA, V. Disclousure ambiental: uma análise do conteúdo dos relatórios ambientais de empresas do setor de papel e celulose em nível internacional. São Paulo: FEA; USP, 2002.

PAIVA, P. R. Contabilidade ambiental: evidenciação dos gastos ambientais com transparência focada na prevenção. São Paulo: Atlas, 2003.

RIBEIRO, M. de S. Contabilidade Ambiental. São Paulo: Saraiva, 2006.

SAVITZ, A. W. A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SECRETARIA ESTADUAL DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO. Disponível em<http://seicom.pa.gov.br/>. Acesso em: 10 maio 2010.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. Gestão ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. São Paulo: Atlas, 2007.

TACHIZAWA, T. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócios focadas na realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 2004.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2004.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3.ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

YOUNG, C. E. F.; LUSTOSA, M. C. J. Meio ambiente e competitividade na indústria brasileira. Revista de Economia Contemporânea. Rio de Janeiro: IE/UFRJ, v. 5, p. 231-259, 2001. Edição Especial. Disponível em: <http://www.ie.ufrj.br/gema/index.html>. Acesso em: 17 mar. 2007.

Citado por

Sem citações recebidas.