Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Papel do Conselho de Administração na Governança de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público: Fiscalização ou Legitimação?

DOI: http://dx.doi.org/10.17800/2238-8893/aos.v2n2p61-78

http://www.unama.br/seer/index.php/aos/index 

downloadpdf

Bruno S. K. Volpini1, Patrícia Bernardes2 & Roberto Patrus3

 

Resumo: Este trabalho analisa a atuação do Conselho de Administração na governança de duas organizações da sociedade civil de interesse público (OSCIP) atuantes na área cultural. O artigo fundamenta-se na Teoria Institucional de base sociológica ao discutir o processo que as organizações se submetem no ambiente em que estão inseridas. O tema governança é abordado para verificar o papel da institucionalização dos conselhos de administração em relação à efetividade e eficácia e, também, como instrumento da busca de legitimação. Discute-se a pertinência da teoria da agência no âmbito do terceiro setor. Metodologicamente, utilizou-se o modelo teórico de Miller-Millensen (2003) como suporte para elaboração do questionário aplicado a todos os conselheiros das organizações. Também foram realizadas duas entrevistas estruturadas com os conselheiros. Documentos foram analisados para auxiliar a avaliação da atuação do conselho em relação às atribuições pesquisadas. Constatou-se que o conselho de fato nã o desempenha papel relevante no monitoramento e controle da atuação dos gestores, servindo-lhes como órgão consultivo e à organização como instrumento de sua legitimação.

Palavras-chave: Conselho de Administração. Governança. Terceiro Setor. OSCIP. Teoria Institucional

 

Abstract: This paper analyzes the performance of the Board of Directors in the governance of two Civil Society Organizations of Public Interest (OSCIP) that work in the cultural area. The article is based on the Institutional Theory of sociological basis and discusses the process that organizations in the environment in which they operate. The governance issue is approached to verify the role of institutionalization of the boards regarding the effectiveness and efficiency and also as a means of seeking legitimacy. It discusses the relevance of agency theory within the third sector. Methodologically, we used the theoretical model of Millensen-Miller (2003) as support for preparing the questionnaire to all directors of organizations. Structured interviews were also conducted with two counselors. Documents were analyzed to help assess the performance of the board in relation to the tasks surveyed. It was found that the board actually does not play an important role in monitoring and controlling the performance of the managers, serving them as an advisory body and the organization as an instrument of legitimation.

Key words: Board of Directors. Governance. Third Sector. Civil Society Organization of Public Interest. Institutional Theory.

 

1 Mestre em Administração pela PUC Minas. Diretor de Administração e Finanças na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – Codemig. E-mail: bskvolpini@yahoo.com.br
2 Diretora em Administração pela UFMG. Professora do Programa de Pó-Graduação em Administração da PUC Minas. E-mail: patriciabernardes@pucminas.br 
3 Doutor em Filosofia pela Universidade Complutense de Madrid. Professor do Progrma de Pós-Graduação em Administração da PUC Minas. E-mail: robertopatrus@pucminas.br

 

Literatura Citada

AGUIAR, A. C.; SILVA, C. E G. Avaliação de atividades no terceiro setor de Belo Horizonte: Da racionalidade subjacente às influências institucionais. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 32, set. 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2008. p. 1-16.

ÁLVARES, E; GIACOMETTI, C; GUSSO, E. Governança Corporativa: um modelo brasileiro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

ANDRADE, A.; ROSSETTI, J. P. Governança corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendências. São Paulo: Atlas, 2004.

BEBCHUK, Lucian A.; WEISBACH, Michael S. The State of corporate governance research. The review of financial studies, v.23, n. 3, p.939-961, 2010. http://dx.doi.org/10.1093/rfs/hhp121

CÂMARA, L. M. Apontamentos teóricos para subsídio à análise das práticas de controle social noâmbito dos conselhos de administração das organizações sociais. RAM - Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 73-89, 2003.

CARVALHO, Cristina Amélia; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; GOULART, Sueli. A TrajetóriaConservadora da Teoria Institucional. RAP - Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, p. 849-874, jul./ago. 2005.

CLAESSEN, Stijns; YURTOGLU, Burcin. Corporate governance in emerging markets: a survey. 15 jan. 2012. Disponível em: <http://ssrn.com/abstract=1988880>. Acesso em: 4 mar. 2012.

DIMAGGIO, P.J.; POWELL, W.W. The Iron Cage Revisited: Institutional Isomorphism and Collective Rationality in Organizational Fields. In: POWELL, W.W; DIMAGGIO, P.J. The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991. p. 63-82.

EISENHARDT, K. M. Building theories from case study research. Academy of Management Review, Standford, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

FALCONER, A. P. A promessa do terceiro setor: um estudo sobre a construção do papel das organizações sem fins lucrativos e do seu campo de gestão. 1999. 152f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, 1999.

FAMA, E. F.; JENSEN, M. C. Separation of ownership and control. Journal of Law and Economics, Chicago, v. 26, n. 2, p. 301-325, jun. 1983. http://dx.doi.org/10.1086/467037

FERNANDES, Rubem César. Privado porém público: o Terceiro Setor na América Latina. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

FISCHER, R. M. O desafio da colaboração: práticas de responsabilidade social entre empresas e terceiro setor. São Paulo: Editora Gente, 2002.

FISCHER, R. M; FALCONER, A. P. Desafios da parceria governo e terceiro setor. Revista de Administração, São Paulo, v. 33, n. 1, p. 12-19, jan/mar. 1998.

FONSECA, Valéria Silva da. A abordagem institucional nos estudos organizacionais: bases conceituais e desenvolvimentos contemporâneos. In: VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; CARVALHO, Cristina Amélia (Orgs.). Organizações, Instituições e Poder no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003. Cap. 2, p. 47-66.

IBGC – Instituto Brasileiro Governança Corporativa. Código das melhores práticas de governança corporativa do IBGC, Versão 2004, 4. ed. Disponível em: <http://www.ibgc.org.br/CodigoMelhoresPraticas.aspx> Acesso em: 15 fev. 2012.

INSTITUTO CULTURAL FILARMÔNICA. Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Disponível em: <http://www.filarmonica.art.br/>. Acesso em: 13 jul. 2012.

INSTITUTO CULTURAL SERGIO MAGNANI. O Instituto. Disponível em: <http://www.icsm.org.br>. Acesso em: 13 Jul. 2012.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the firm: managerial behavior, agency cost and ownership structure. In: Journal of Financial Economics. v.3, n.4, Oct. 1976. http://dx.doi.org/10.1016/0304-405X(76)90026-X

GONDRIGE, E. O.; CLEMENTE, A.; ESPEJO, M. M. D. S. B. Estrutura do conselho de administração e valor das companhias brasileiras. Brazilian Business Review, v. 9, n. 3, p. 75-92, 2012.

GUERRA, C.E.; AGUIAR, A.C. Institucionalização do terceiro setor brasileiro: da filantropia à gestão eficiente. In: CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 4, 2007, São Paulo. Anais... São Paulo: CONVIBRA, 2007. p. 1-18.

KOLK, Ans; PINKSE, Jonatan.The integration of corporate governance in corporate social responsibility disclosures. Corporate social responsibility and environmental management, v.17, n.1, p.15-26, jan.-fev. 2010.

MCFARLAN, F. W. Working on nonprofit boards: don`t assume the shoe fits. Revista de Administração, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 293-301, out/dez. 2004.

MENDONÇA, L. R.; MACHADO FILHO, C. A. P. Governança nas organizações do terceiro setor: considerações teóricas. Revista de Administração, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 302-308, out./dez. 2004.

MEYER, J. W.; ROWAN, B.. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. In: POWELL, W.W; DIMAGGIO, P.J. The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991. p. 41-62.

MILLER-MILLENSEN, J. L. Understanding the Behavior of Nonprofit Boards of Directors: A theory-Based Approach. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, vol. 32, n. 4, Dec. 2003.

MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 14.870 de 16 de dezembro de 2003. Dispõe sobre a qualificação de pessoa jurídica de direito privado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP – e dá outras providências. Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, Belo Horizonte, 16 dez. 2003. Disponível em: <http://goo.gl/wIjLL5>. Acesso em: 13 mar. 2012.

MOTA, N. R.; CKAGNAZAROFF, I. B.; AMARAL, H. F. Governança corporativa: estudo de caso de uma organização não governamental. Cadernos Gestão Social, Salvador, v. 1, n. 1, p. 1-16, set./dez. 2007.

ROSSONI, L.; SILVA, C. L M. Institucionalismo organizacional e práticas de governança corporativa. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, edição especial, p. 173-198, 2010.

SALAMON, L.; ANHEIER, H. In search of the nonprofit sector I: the question of definitions. Voluntas, v. 3, n.2, 1992. http://dx.doi.org/10.1007/BF01397770

SATHLER, L. Governança no terceiro setor: estudo descritivo-exploratório do comportamento de conselhos curadores de fundações empresariais no Brasil. 2008. 191f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo.

SELZNICK, P. A liderança na administração: uma interpretação sociológica. Tradução de Arthur Pereira e Oliveira Filho. Rio de Janeiro: FGV, 1971.

SEPLAG. Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão. 2012.

TEODÓSIO, A.S.S. O Terceiro Setor de Múltiplos Atores e de Múltiplos Interesses: pluralidade ou fragmentação na provisão de políticas públicas? In: Anais do XXV Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (ENANPAD). Atibaia – SP: Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (ANPAD), 09/2003.

TSAI, P. Y; YAMAMOTO, M. M. Governança corporativa: Análise comparativa entre o setor privado e o terceiro setor. In: Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, 2, 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: II Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, 2005. p. 1-15.

VAN DE VEN, A. H.; POOLE, M. S. Alternative Approaches for Studying Organizational Change. Organization Studies, v. 26, p. 1377-1404, 2005. http://dx.doi.org/10.1177/0170840605056907

VARGAS, S. I. Governança nas entidades do terceiro setor: uma análise dos princípios de boa governança definidos pelo IBGC nas ONGs associadas à ABONG sediadas na região sul e sudeste do Brasil. 2008. 113f. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Brookman, 2005.

Citado por

Sem citações recebidas.