Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Déficit Hídrico no Metabolismo da Soja em Semeaduras Antecipadas no Mato Grosso

DOI: http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v03n01a12

http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/nativa/index 

downloadpdf

Elisangela Ferrari1, Adriano Paz2 & Andréa C. Silva3

 

Resumo: A cultura da soja está sujeita a adversidades climáticas durante seu ciclo, sendo isto variável de acordo com a data de semeadura da mesma. No estado de Mato Grosso a semeadura antecipada da soja já é realizada por produtores rurais, estes optam por isso, visando, principalmente, o escape das infecções mais intensas da ferrugem asiática, o melhor escalonamento do plantio e da colheita, maximizando o uso do maquinário, também devido aos melhores preços do grão praticados no inicio da colheita de soja, beneficiando assim a implantação da safrinha (2ª safra). A antecipação da semeadura submete as plantas de soja à déficits hídricos no inicio do ciclo, levando a ocorrência de plantas com pequena estatura, entrenós curtos e consequentemente a perda de produtividade. Mas, existem tecnologias disponíveis ao produtor que amenizam o estresse causado pela escassez de água, garantindo o potencial produtivo, cita-se a utilização de cultivares mais tolerantes ao déficit hídrico, o correto manejo do solo e adubação, a adequada inoculação, o tratamento das sementes, dentre outras.

Palavras-chave: estresse hídrico, Glycine Max L., Mato Grosso

 

Abstract: The soybean crop is subject to climatic adversities during their cycle, this being variable according to its sowing date. In the Mato Grosso state early soybean planting is already held by some producers, they opt for this, aiming mainly to escape the most intense infections of soybean rust, the best scheduling of planting and harvesting, maximizing the use of machinery also due to better grain prices prevailing in the first soybeans harvest, and also benefits the off-season implementation (2nd season). The early sowing soybean plants subjected to water deficits at the beginning of their cycle, leading to the occurrence of small stature plants with short internodes and may lead to productivity loss. But there are technologies available to producers to alleviate stress, ensuring the productive potential and may cite the use of tolerant cultivars to water deficit, proper soil management and fertilization, proper inoculation, seed treatment, among others.

Key words: stress, Glycine max L, Mato Grosso

 

1 E-mail: elisangela.ferrari@hotmail.com

 

Literatura Citada

ALBRECHT, L. P. et al. Qualidade fisiológica e sanitária das sementes sob semeadura antecipada da soja. Scientia Agraria, Curitiba, v.9, n.4, p.445-454, jul./ago.2008.

ARAÚJO FILHO, J. T. et al. Características morfológicas e produtivas da maniçoba cultivada sob lâminas hídricas e doses de nitrogênio. Revista Brasileira Saúde e Produção Animal, Salvador, v.14, n.4, p.609-623, out./dez. 2013. doi

ATKIN, O. K.; MACHEREL, D. The crucial role of plant mitochondria in orchestrating drought tolerance. Annals of Botany, London, v.103, n.4, p.581-597, fev. 2009. doi

BALARDIN, R. S. et al. Tratamento de sementes com fungicidas e inseticidas como redutores dos efeitos do estresse hídrico em plantas de soja. Ciência Rural, Santa Maria, v.41, n.7, p.1120-1126, jul. 2011. doi

BARROS, H. B. et al. Efeito das épocas de semeadura de cultivares de soja, no sul do Estado do Tocantins. Revista Ceres, Vicosa, v. 50, n.291, p.565-572, set./out. 2003.

BEN AHMED, C. H. et al. Changes in gas exchange, proline accumulation and antioxidative enzyme activities in three olive cultivars under contrasting water availability regimes. Environmental and Experimental Botany, Elmsford, v.67, n.2, p. 345-352, dez. 2009. doi

BERLATO, M. A.; BERGAMASHI, H. Consumo de água da soja I: evapotranspiração estacional em condições de ótima disponibilidade de água no solo. In. SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA DA SOJA- EMBRAPA, 1, 1979, Londrina, Paraná. Anais... Londrina: Embrapa CNPSo, 1979. p.53-58.

BRACCINI, A. L. et al. Germinação e vigor de sementes de soja sob estresse hídrico induzido por soluções de cloreto de sódio, manitol e polietileno glicol. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.18, n.1, p.10-16. Jan./abr. 1996.

BURLE, M. L.; RODRIGUES, G. C. Relações hídricas internas da soja sob déficit hídrico em condições de campo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.25, n.6, p.905-913, jun. 1990.

CARLESSO, R. Absorção de água pelas plantas: Água disponível versus extraível e a produtividade dasculturas. Ciência Rural, Santa Maria, v.25, n.1, p.183-188. Jan. 1995. doi

CARNEIRO, M. M. L. C. Trocas Gasosas e Metabolismo Antioxidativo em Plantas de Girassol em Resposta ao Déficit Hídrico. 2001. 43f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia vegetal) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

CHAVES FILHO, J. T.; SERAPHIN, E. S. Alteração no potencial osmótico e teor de carboidratos solúveis em plantas jovens de lobeira (Solanum lycocarpum St.-Hil.)em resposta ao estresse hídrico. Revista brasileira de Botânica, São Paulo, v.24, n.2, p.199-204, jun. 2001.

CONFALONE, A. et al. Influência do "Déficit" Hídrico Sobre a Eficiência da Radiação Solar em Soja. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v.5, n.3, p.195-198, set./dez. 1999.

DAVIES, W. J.; ZHANG, J. Root signals and the regulation of growth and development of plants in rying soil. Annual Review Plant Physiology Plant Molecular Biology, Palo Alto, v.42, p.55-76, jun.1991. doi

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Recomendações técnicas para a cultura da soja na região central do Brasil 2000/01. Londrina: Embrapa Soja, 2000. 245p.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Tecnologias de Produção de Soja: Região Central do Brasil 2012 e 2013. Londrina: Embrapa Soja, 2011. 262p.

FARIAS, J. R. B. et al. Ecofisiologia da Soja. Londrina: Embrapa CNPSO, 2007. 9p. (Circular Técnica, No 48)

FIETZ, C. R.; RANGEL, M. A. S. Época de semeadura da soja para a região de Dourados- MS, com base na deficiência hídrica e no fotoperíodo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.28, n.4, p.666-672, out./dez. 2008.

FIOREZE, S. L. et al. Comportamento de genótipos de soja submetidos a déficit hídrico intenso em casa de vegetação. Revista Ceres, Viçosa, v. 58, n.3, p. 342-349, maio/jun. 2011.

FITTER, A. H.; HAY, R. K. M. Environmental Physiology of Plants. New York: Academic Press. 1987. 422p.

FONSECA, J. M. et al. Potential implications of medicinal plant production in controlled environments: the case of feverfew (Tanacetum parthenium). HortScience, Alexandria, v.41, n.3, p. 531-535, maio/jun. 2006.

FONTANA, D. C. et al. Monitoramento e previsão da safra de soja 1999/2000 no Brasil. Porto Alegre: CEPSRM/UFRGS, 2001. 121p.

FORD, C. W.; WILSON, J. R. Changes in levels of solutes during osmotic adjustment to water stress in leaves of four tropical pasture species. Australian Journal of Plant Physiology, Melbourne, v.8, n.1, p.77-91, jan. 1981. doi

FUNDAÇÃO RIO VERDE. Sistemas de Produção Soja e Milho Safra 2005-06 - Milho Soja. Lucas do Rio Verde: Fundação Rio Verde, 2006. 126p. (Boletim Técnico, Nº 13.)

GONÇALVES, J. G. R. Identificação de linhagens de feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) tolerantes à seca. 2013. 82f. Tese (Doutorado em Agricultura Tropical e Subtropical) – Instituto Agronômico de Campinas, Campinas, 2013.

GRACIANO, E. S. A. Estudos fisiológicos e bioquímicos de cultivares de amendoim (Arachis hypogaea L.) submetidas à deficiência hídrica. 2009. 68f. Dissertação (Mestrado em Botânica) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2009.

HONG-BO, S. et al. Water-deficit stress-induced anatomical changes in higher plants. Comptes Rendus Biologies, Paris, v.331, n.3, p 215-225, jan. 2008. doi

JALEEL, C. A. et al. Antioxidant defense responses: physiological plasticity in higher plants under abiotic constraints. Acta Physiology Plant, Poznan, v.31, n.3, p.427-436, maio 2009. doi

JORDAN, W. R. Whole plant response to water deficits: An overview. In TAYLOR, H. M. et al. Limitations to efficient water use in crop production. Madison: ASA, CSSA, and SSA. 1983. p.289-317.

KAPPES, C. et al. Germinação, vigor de sementes e crescimento de plântulas de milho sob condições de déficit hídrico. Scientia Agraria, Curitiba, v.11, n.2, p.125-134, mar./abr. 2010. doi

KRAMER, P. J. Water relations of plants and soils. New York: Academic Press, 1995. 495p.

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos: RIMA, 2006. 531p.

LEA, P. J. et al. Absorção e metabolismo de nitrogênio sobre estresse hídrico. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ESTRESSE AMBIENTAL: O MILHO EM PERSPECTIVA - EMBRAPA/CNPMS, 1, 1995,Belo Horizonte, Minas Gerais. Anais... Belo Horizonte: Embrapa CNPMS, 1995. p.163-194.

LEVITT, J. Response of plants to enviropmental stress II: Walter radiations, salt and other stress. New York: Academic Press, 1980. 606p.

MACHADO J. C. et al. Controle da germinação de sementes de soja em testes de sanidade pelo uso da restrição hídrica. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.25, n.2, p. 77-81, abr./jun. 2003. doi

MACHADO, A. V. Efeitos do estresse hídrico em plantas jovens de Hedyosmum brasiliense Mart. (Chloranthaceae). 2004. 65f. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

MELO, H. C. et al. Alterações anatômicas e fisiológicas em Setaria anceps Stapfex Massey e Paspalum paniculatum L. sob condições de déficit hídrico. Hoehnea, Lavras, v. 34, n.2, p. 145-153, abr./jun. 2007.

MENESES, C. H. S. G. et al. Aspectosgenéticos e moleculares de plantassubmetidasaodéficit hídrico. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, Campina Grande, v.10, n.2, p.1039-1072, ago. 2006.

MEYER, R. F.; BOYER, J. S. Osmoregulation, solute distribution, and growth in soybean seedlings having low water potentials. Planta, Berlin, v.151, n.5, p.482-489, maio 1981. doi

MORAES, G. A. F., MENEZES N. L. Desempenho de sementes de soja sob condições diferentes de potencial osmótico. Ciência Rural, Santa Maria, v.33, n.2, p. 219-226, fev. 2003. doi

MORGAN, J. M. Osmoregulation and water stress in higher plants. Annual Review of Plant Physiolgy, Palo Alto, v.35, p.299-319, jun.1984. doi

MOTTA, I. S. et al. Época de semeadura em cinco cultivares de soja. I. Efeito nas características agronômicas. Acta Scientiarum, Maringá, v.24, n.5, p.1275-1280, set./out. 2002

NEUMANN, P.M. The role of cell wall adjustment in plant resistance to water deficits. Crop Science, Madison, v.35, n.5, p.1258-1266, set./out. 1995. doi

NÓBREGA, L. H. P. et al. Deficiência na germinação de sementes de soja. Revista Brasileira de sementes, Brasília, v. 20, n.1, p. 126-13, jan./abr. 1998.

PALLAS, J. E. et al. Effects of drought on florunner peanuts. Agronomy Journal, Madson, v.71, n.5, p.853-858, set./out. 1979.

PALTA, J. A. et al. Remobilization of carbon and nitrogen in wheat asinfluenced by postanthesis water deficits. Crop Science, Madison, v.34, n.1, p.118-124, jan./fev. 1994. doi

PEREIRA, J. W. L. et al. Mudanças bioquímicas em s de amendoim submetidos a déficit hídrico moderado. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v.43, n.4, p.766-773, out./dez, 2012. doi

PESKE, S. T. Germination and emergence of soybean seeds as related to moisture stress. Mississipi: MSU, 1983. 81p.

PIMENTEL, C. Relações hídrica em dois híbridos de milho sob dois ciclos de deficiência hídrica. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34, n.11, p.2021-2027, nov. 1999. doi

PROCÓPIO, S. O. et al. Ponto demurcha Permanente de soja, feijão e plantas daninhas. Planta Daninha, Viçosa, v.22, n.1, p.35-41, jan./mar. 2004.

RIBAUT, J. M.; PILET, P. E. Water stress and indol-3yl-acetic acid contento ofmaize roots. Planta, Berlin, v.193, p.502-507, maio 1994. doi

SALDANHA, G. S. Evaporação de água do solo nafaseinicial desenvolvimento das culturas do milho e soja. 2009. 116f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2009.

SANTOS, F. L. et al. Relações Solo-Água-Planta. In Shakib Shahidian, Rita Guimarães, Carlos Miranda Rodrigues (eds). Hidrologia Agrícola. Évora: ICAAM, 2012. p.153-203.

SANTOS, R. B. et al. Planejamento da pulverização de fungicidas em função das variáveis meteorológicas na região de Sinop-MT. Global Science and Technology, Rio Verde, v.06, n.1, p.72-87, jan./abr. 2013.

SANTOS, R. F.; CARLESSO, R. Déficit hídrico e os processos morfológico e fisiológico das plantas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.2, n.3, p.287-294, mar. 1998.

SANTOS, V. L. M. et al. Efeito do estressesalino e hídrico na germinaçãoe vigor das sementes de soja. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.14, n.2, p.189-194, maio/ago. 1992.

SCALON, S. P. Q. et al. Estresse hídrico no metabolismo e crescimento inicial de mudas de Mutambo (Guazuma ulmifolia Lam.). Ciência Florestal, Santa Maria, v.21, n.4, p.655-662, out./dez. 2011.

SILVA, R. R. Relação entre precipitação pluviométrica da cultura de soja no município de Ibirubá – RS. 2013. 93f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.

SOUZA, A. P. et al. Classificação Climática e Balanço Hídrico Climatológico no Estado de Mato Grosso. Nativa, Sinop, v.1, n.1, p.34-43, out./dez. 2013.

STULP, M. et al. Desempenho agronômico de três cultivaresde soja emdiferentes épocas de semeadura em duas safras. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.33, n.5, p.1240-1248, set./out. 2009.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 4.ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 848p.

TSUKAHARA, R. Y. et al. Relações entre o clima e o progresso da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) em duas micro-regiões do Estado do Paraná. Semina, Londrina, v.29, n.1, p.47-52, jan./mar. 2008.

TUBEROSA, R. et al. Abscisic acid concentration in leaf and xylem sap, leaf water potential, and stomatal conductance in maize. Crop Science, Madison, v.34, n.4, p.1537-1563, jul./ago. 1994.

TURNER, N.C. Adaptation to water deficits: A changing perspective. Australian Journal of Plant Physiology, Melbourne, v.13, n.1, p.175-190, jan. 1986. doi

TURNER, N.C. Further progress in crop water relations. In: SPARKS, D. L. (Ed.). Advances in agronomy. New York: Academic Press, 1997. p.293-337.

VIDAL, M. C. et al. Crescimento de plântulas de Solanum lycocarpum St. Hil. (Lobeira) em casa de vegetação. Acta Botânica Brasílica, Rio de Janeiro, v.13, n.3, p.271-274, set./dez. 1999.

ZAGDANSKA, B.; KOZDOJ, J. Water stress-induced changes in morphology and anatomy of flag leaf of spring wheat. Acta Societatis Botanicorum Poloniae, Warszawa, v.63, n.1, p.61-66, jan./mar. 1994. doi

ZAMBRANO, O. D. B. Sinalização entre os sistemas radiculares e caulinares em genótipos contrastantes de Lycopersicon sob estresse por deficiência hídrica. 2004. 46f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004.