Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Custos Ambientais: Um Estudo Exploratório em Um Estaleiro da Região Sul do Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.18028/2238-5320/rgfc.v5n2p71-86

http://www.revistas.uneb.br/index.php/financ/index 

downloadpdf

Ana C. A. Neitzke1, Giliard P. Gonçalves2, Renata M. Oliveira3, Débora G. Machado4 & Artur R. O. Gibbon5

   

Resumo: A partir do início das construções das plataformas de petróleo em território nacional, o mercado interno brasileiro vem absorvendo as riquezas que dessas se originam. As cidades em que os Polos Navais estão localizados tendem a absorver diretamente os impactos financeiros e econômicos gerados pela instalação da indústria naval. A cidade do Rio Grande está sendo alvo das modificações provocadas pela instalação do Polo Naval. Neste contexto, o objetivo geral do estudo foi verificar como são tratados os custos ambientais em um estaleiro da região sul do Rio Grande do Sul. Visando a consecução do objetivo proposto, operacionalizou-se um estudo de caso em uma empresa privada do setor da construção naval. A presente investigação, de caráter exploratório, fez uso de fontes múltiplas de evidências. Desta forma, os dados foram coletados mediante análise de documentação, entrevista semiaberta e observação sistemática. Os resultados indicam que a organização analisada possui custos ambientais, principalmente, relacionados à manutenção dos processos ambientais. Posto isso, infere-se que a organização necessita ponderar a temática dos custos ambientais através de um programa de políticas ambientais e, como consequência, desenvolver um mecanismo de apropriação dos custos, passível de utilização da abordagem de centro de custos.

Palavras-chave: Custos ambientais. Polo naval. Políticas ambientais.

 

Abstract: From the beginning of construction of oil platforms in the country, the Brazilian market is absorbing the riches that these originate. The cities where the Polo Naval is located tend directly to absorb the financial and economic impacts generated by the installation of the marine industry. The Rio Grande city is the target of the changes caused by the Polo Naval installation. In this context, the general objective of the study was to determine how environmental costs are treated in a shipyard in the southern of Rio Grande do Sul. In order to achieve the proposed goal, operationalized is a case study in a private company in the industry shipbuilding. This research, exploratory, made use of multiple sources of evidence. Thus, the data were collected through document analysis, semi-open interviews and systematic observation. The results indicate that the organization has analyzed environmental costs, mainly related to the maintenance of environmental processes. Moreover, it infers that the organization needs to consider the theme of environmental costs through a program of environmental policies and, consequently, develop a mechanism for the settlement, subject to use fees from the cost center approach.

Key words: Environmental costs. Polo Naval. Environmental policies

 

1 Doutoranda em Contabilidade (UFPR) Email: anaafraneitzke@hotmail.com
2 Especialista em Ciências Contábeis (FURG) Email: giliardgoncalves@hotmail.com
3 Mestra em Contabilidade (UFPR) Email: remendes.itba@gmail.com
4 Doutora em Ciências Contábeis e Administração (FURB) Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) Endereço: Av. Itália, Km 8 Pavilhão 4 – Campus Carreiros 96.030-000 – Rio Grande/RS, Brasil Email: debora_furg@yahoo.com.br
5 Mestre em Administração (UFSC) Professor Assistente da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) Endereço: Av. Itália, Km 8 Pavilhão 4 – Campus Carreiros 96.030-000 – Rio Grande/RS, Brasil Email: argibbon@hotmail.com

 

Literatura Citada

ASSIS, J. V.; RIBEIRO, M. S.; MIRANDA, C. S.; RESENDE, A. J. Contabilidade Ambiental e o Agronegócio: um estudo empírico entre as usinas de cana-de-açúcar. Revista Sociedade, Contabilidade e Gestão, v.4, n. 2, p. 88-103, Jul./Dez., 2009.

AZEVEDO, D. B.; GIANLUPPI, L. D. F.; MALAFAIA, G. C. Os custos ambientais como fator de diferenciação para as empresas. Revista Perspectiva Econômica, v. 3, n. 1, p. 82-95, Jan./Jun, 2007.

BARBIERI, C. J. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70: Lisboa, 1977.

BEN, F. Evidenciação de informações ambientais pelas empresas gaúchas. Revista Universo Contábil, v.1, n. 3, p. 63-80, Set./Dez, 2005.

BEUREN, I. M.; SANTOS, V.; GUBIANI, C. A. Informações ambientais evidenciadas no relatório da administração pelas empresas do setor elétrico listadas no ISE. Base, 10, p. 55-68, 2013.

BOUÇAS, A. S.; BURATTO, A. L.; SILVA, L. M. Sistema ABC na Gestão dos Custos Ambientais: a importância de sua utilização na Gestão Ambiental. Revista Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 4, n. 2, p. 58-71, Jul./Dez., 2009.

BRANDLI, E. N.; GUIMARÃES, J. B.; PANDOLFO, A.; REINEHR, R. A identificação dos custos relacionados ao meio ambiente por meio da aplicação do modelo de Jasch. P&D em Engenharia de Produção, v. 8, n. 3, p. 153-161, 2010.

BRASIL. Lei 6.938/81. Política Nacional do Meio Ambiente. Brasília: Congresso Nacional, 1981.

CAMPOS, L. M. de S.; SELIG, P. M. Custos da qualidade ambiental: uma visão dos custos ambientais sob a ótica das organizações produtivas. Rev. Ciên. Empresariais da UNIPAR, v. 6, n. 2, p. 135-151, Jul./Dez, 2005.

CARVALHO, A. B. Polo Naval do Rio Grande: desafio a estruturação técno-produtiva do território. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande-FURG, Rio Grande, RS, Brasil, 2011.

COELHO, H. G. J. O Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Naval de Defesa – Uma Questão Estratégica. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2009.

CUNHA, M. S. A Indústria de Construção Naval: uma abordagem estratégica. Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2006.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. São Paulo: Atlas, 1995.

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais – SEDAI. Relatório FURG/ SEDAI Desenvolvimento e Consolidação do Polo Naval e Offshore de Rio Grande. Rio Grande, 2009.

FATORELLI, L.; MERTENS, F. Integração de Políticas e Governança Ambiental: o caso do licenciamento rural no Brasil. Revista Ambiente & Sociedade, v. 13, n. 2, p. 401-415, Jul./Dez., 2010.

FERREIRA, A. C. S. Contabilidade ambiental: uma informação para o desenvolvimento sustentável. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

JESUS, C. G.; GITAHY, L. Transformações na indústria de Construção Naval Brasileira e seus impactos no mercado de trabalho (1997-2007). In: CONGRESSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DE CABO VERDE, 1, 2009, Cabo Verde. Anais... Cabo Verde: Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional, 2009.

LUSTOSA, M. C.; YOUNG, C. Política Ambiental. In: HASENCLEVER, L., KUPFER, D. Economia Industrial. Rio de Janeiro: Campus-Elsevier, p. 569-590, 2002.

LUSTOSA, M. C. J. Meio ambiente, inovação e competitividade na indústria brasileira: a cadeia produtiva do Petróleo. 2002. 246 f. Tese (Doutorado em Economia), Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

MARCHEZI, R. S. M.; AMARAL, S. P.; SANTOS, H. R. F.; CARDOSO, M. M. S. Vantagens competitivas obtidas através da implantação de projetos ambientais no âmbito do mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL): estudo de caso de um aterro sanitário localizado no Espírito Santo. Anais do Congresso Nacional de Excelência em Gestão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 5, 2009.

MARTINS, E. Contabilidade de custos. 9.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MICHELS, I. L.; ARAKAKI, S. R. M. V. Setor sucroenergético brasileiro: os custos ambientais como fator de diferenciação. DELOS – Revista Desarrollo Local Sostenible, v. 5, n 15, p. 1-14, out., 2012.

NASCIMENTO, V. M.; NASCIMENTO, M.; VAN BELLEN, H. M. Instrumentos de políticas públicas e seus impactos para a sustentabilidade. Gestão & Regionalidade, v. 29, n. 86, p. 77-87, Mai./Ago., 2013.

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE. NBC T 15: Informações de Natureza Social e Ambiental. Brasília, 2004.

PHILIPPI, A.; PELICIONI, M. C. F. Educação ambiental: desenvolvimento de cursos e projetos. São Paulo: USP, FSP, Núcleo de Informação em Saúde Ambiental: Signus, 2002.

RIBEIRO, M. S. Contabilidade Ambiental. São Paulo: Saraiva, 2010.

RIBEIRO, M. S. Custeio das atividades de natureza ambiental. 1998. 176 f. Tese (Doutorado em Contabilidade), Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

RIBEIRO, R. B.; ARAÚJO, A. O.; TAVARES, A. de L.; CRYSTALINO, C. M. Impacto da não-preservação ambiental no resultado de uma indústria têxtil da região metropolitana de natal. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 3, p. 80-95, Jul./Set., 2010.

ROCHA, J. S. N. Educação ambiental técnica para os ensinos fundamental, médio e superior. 2. ed. Santa Maria: Pallotti, 2000.

RODRIGUES, M. L.; MALHEIROS, T. F.; FERNANDES, V.; DARÓS, T. D. A percepção ambiental como instrumento de apoio na gestão e na formulação de políticas públicas ambientais. Saúde Soc. São Paulo, v. 21, supl. 3, p. 96-110, 2012.

ROSSATO, M. V.; TRINDADE, L. de L.; BRONDANI, G. Custos ambientais: um enfoque para a sua identificação, reconhecimento e evidenciação. Revista Universo Contábil, v. 1, n. 5, p. 72 – 87, Jan./Mar., 2009.

SANTOS, A. O.; SILVA, F. B.; SOUZA, S.; SOUSA, M.F.R.S. Contabilidade ambiental: um estudo sobre sua aplicabilidade em empresas brasileiras. Contabilidade - Revista Contabilidade e Finanças, v. 16, n. 27, p. 89-99, Set./Dez., 2001.

SILVA, A. A. Gestão ambiental e competitividade: o caso BRASILAMARRAS. 2001. 275 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2001.

SILVA, P. R. S. da; AMARAL, F. G. Análise de Custos Ambientais em Processos Industriais. Produto&Produção, v. 9, n. 2, p. 91-105, Jun., 2008.

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SOUZA, P. de; SILVA, F. L. da; BORNIA, A. C. Custos ambientais e logística reversa: uma análise sistêmica. Enf.: Ref. Cont., v. 32, n. 2, p. 119-135, Mai./Ago., 2013.

SOUZA, V. R.; RIBEIRO, M. S. Aplicação da Contabilidade Ambiental na Indústria Madeireira. Revista de Contabilidade & Finanças, n. 35, p. 54-67, Maio/Ago., 2004.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.