Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Análise de Risco de Doença Gastrointestinal Associada à Patógenos de Veiculação Hídrica

DOI: http://dx.doi.org/10.18024/1519-5694/revuniandrade.v12n2p95-111

http://uniandrade.br/revistauniandrade/index.php/revistauniandrade/index 

downloadpdf

Margarete M. S. Afonso1, Cássia R. A. Pereira2, Aldo P. Ferreira3, Marco A. P. Horta4 & Rosângela M. R. Ávila5

 

Resumo: A crescente presença de patógenos no ambiente aquático representa um dos maiores problemas de saúde pública decorrentes em grande escala de deficiências inerentes ao saneamento. A análise de risco baseou-se no método WHO (2001), com adaptações propostas por DONOVAN et al. (2008), concatenando aplicações com dados sanitários da malha hídrica que desemboca na Baía de Sepetiba. O risco anual para o desenvolvimento de gastrenterites na população que usufruir dessa Baía é de 0,63577, que comparados aos valores da USEPA e WHO, significa ser aproximadamente 63 vezes e meia maior a probabilidade de desenvolver gastrenterites devido ao uso recreacional das águas da Baía de Sepetiba. A avaliação de risco microbiológico traz informações sobre o risco de doenças a que estão expostas as populações e com base nessas informações, medidas de controle e proteção podem ser propostas para minimizar agravos significativos a população.

Palavras-chave: Análise de risco; gastrenterite; patógenos de veiculação hídrica; saúde pública; Baía de Sepetiba

 

Abstract: The growing presence of pathogens in the aquatic environment represents the largest public health problems arising from large-scale deficiencies inherent in sanitation. The risk analysis was based on the WHO method (2001), with adjustments proposed by DONOVAN et al. (2008), concatenating health data applications with mesh water that flows to Sepetiba Bay. The annual risk for the development of gastroenteritis in the population who use this bay is 0.63577, compared to the values from USEPA and WHO, it means be approximately 63 and half times more to develop gastroenteritis due to recreational use in Sepetiba Bay. The microbiological risk assessment provides information on the disease risk they that population are exposed and based on that information, protection and control measures can be proposed to minimize significant harm to the population.

Key words: Risk analysis; gastroenteritis; waterborne pathogens; public health; Sepetiba Bay.

 

1 Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Rua Leopoldo Bulhões, 1480, CEP 21041-210, Manguinhos. Rio de Janeiro, Brasil. mafonso@ioc.fiocruz.br
2 Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
3 Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh/Ensp/Fiocruz)
4 Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
5 CEFET/RJ. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca

 

Literatura Citada

ARAUJO FG, CRUZ-FILHO AG, AZEVÊDO MCC, SANTOS ACA. Estrutura da comunidade de peixes demersais da Baía de Sepetiba, RJ. Revista Brasileira de Biologia 1998; 58(3): p. 417-430.

BOST CA, LEMAHO Y. Seabirds as bio-indicators of changing marine ecosystems - new perspectives. Acta Oecologica 1993; 14(3): 463-470.

BRASIL. Resolução CONAMA 274. Publicada no diário Oficial da União em 29 de novembro de 2000.

BRASIL. Resolução CONAMA 357. Publicada no diário Oficial da União em 17 de março de 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Brasília: Ministério da Saúde. 2006.

COSTA RNLTR. Pensar o mar para poder pescar: o espaço da pesca de litoral na Baía de Sepetiba, RJ. Dissertação de Mestrado do Curso de Pós-Graduação em Geografia da UFRJ, Rio de Janeiro, 181p. 1992.

COPELAND G, MONTEIRO T, COUCH S, BORTHWICK A. Water quality in Sepetiba Bay, Brazil. Marine Environmental Research 2003; 55: 385–408.

DATASUS. Ministério da Saúde - Secretaria Executiva. Disponível em: http://www.datasus.gov.br

DONOVAN E, UNICE K, ROBERTS JD, HARRIS M, FINLEY B. Risk of gatrointestinal disease associated with exposure to pathogens in the water of the Lower Passaic River. Applied and Environmental Microbiology 2008; 74(4): 994- 1003.

______. Estudo Socioeconômico do Município de Itaguaí, TCE/RJ, 2007

______. Estudo Socioeconômico do Município de Mangaratiba, TCE/RJ, 2007

______. Estudo Socioeconômico do Município de Itaguaí, TCE/RJ, 2008

______. Estudo Socioeconômico do Município de Mangaratiba, TCE/RJ, 2008

______. Estudo Socioeconômico do Município de Itaguaí, TCE/RJ, 2009

______. Estudo Socioeconômico do Município de Mangaratiba, TCE/RJ, 2009

FERREIRA AP, CUNHA CLN. Environmental sustainability of water resources in the city of Rio de Janeiro, Brazil. Revista Panamericana de Salud Publica 2005;18(2):93-99.

FERREIRA AP. Evidências de vulnerabilidade socioambiental na Baía de Sepetiba: uma análise das situações de risco. Revista Brasileira em Promoção da Saúde 2009;22(4):209-216.

GERBA CP. Risk Assessment. In: Maier RM, Pepper IL, Gerba CP, editors.Environmental Microbiology. San Diego: Academic Press; p.557-70. 2000

GERBA CP, PEPPER IL, WHITEHEAD LF. A risk assessment of emerging pathogens of concern in the land application of biosolids. Water Science and Technology 2002; 46(10):225-230

IBGE. Disponível em: http://www.ibge.gov.br

MORENO RAM. Estimativa de Potencial Poluidor nas Indústrias: O caso do Estado do Rio de Janeiro. Dissertação de mestrado, COPPE, UFRJ, 150p. 2005

PARAQUETI HHM, AYRES GA, ALMEIDA MD, MOLINASI MM, LACERDA LD. Mercury distribution, speciation and fluxe in the Sepetiba Bay, tributaries, SE Brazil. Water Resources 2004; 38:1439–1448.

PRUSS A. Review of epidemiological studies on health effects from exposure to recreational water. International Journal of Epidemiology 1998; 27:1–9.

U.S. Environmental Protection Agency. Giardia: human health criteria. Document EPA 823-R-002. U.S. Environmental Protection Agency, Washington, DC. 1998

VELLOSO MP. Os Restos na história: percepções sobre resíduos. Ciência & Saúde Coletiva; 2008;13(6):1953-64.

WHO. World Health Organization. Water Quality: Guidelines, Standards and Health: Assessment risk and risk management for water-related infectious disease. UK, 2001.