Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Promoção dos Laços Família – Bebê por Meio da Shantala

DOI: http://dx.doi.org/10.18024/1519-5694/revuniandrade.v13n1p30-41

http://uniandrade.br/revistauniandrade/index.php/revistauniandrade/index 

downloadpdf

Arlete A. Motter1, Karen D. Souza2, Mônica F. Santos3, Mariana Freitas3, Tharcila P. Veiga2, Ana P. Micos2 & Rosane C. Mendonça2

 

Resumo: A Shantala é uma massagem originária da Índia, transmitida milenarmente de geração em geração. A técnica favorece um canal de comunicação entre mãe e bebê, assim como estimula o desenvolvimento psicomotor da criança. O estudo é fruto do projeto de extensão universitária, desenvolvido por uma docente e seis  discentes da Universidade Federal do Paraná, de março a dezembro de 2009, no Centro de Educação Infantil (CEI) Trem da Alegria, em Matinhos/PR. O objetivo do estudo foi promover a técnica de massagem Shantala como toque terapêutico para estreitar o vínculo família – bebê e fornecer qualidade de vida aos neonatos de  criação socializada e/ou institucionalizada. Foram realizadas oficinas semanais, das quais participaram pais, cuidadores e crianças (de 6 meses a 3 anos de idade) de ambos os sexos. Os participantes da oficina recebiam informações sobre a Shantala, demonstração da técnica e cartilha explicativa. Posteriormente responderam a um questionário, e os alunos envolvidos no projeto anotavam suas percepções após cada encontro. Os resultados foram positivos, pois os pais que realizaram a Shantala com seus filhos, relataram o aumento do vínculo com o bebê, assim como os acadêmicos vivenciaram de forma positiva a experiência com a técnica e a comunidade.

Palavras-chave: toque terapêutico; cuidado infantil; saúde infantil; shantala

 

Abstract: Shantala is a massage originated in India, and transmitted throughout millennia from generation to generation. The technique promotes a communication channel  between mother and baby, as well as stimulates the child's psychomotor development. This study is the result of an extension project, developed by a teacher and six students from Federal University of Paraná, from March to December 2009, on the Early Childhood Center (ERC) Trem da Alegria, in Matinhos/PR. The study objective was to promote the Shantala massage technique terapeutic touch as a method to strengthen the family bond - baby and provide quality of life for newborns to create socialized and / or institutionalized. Were performed weekly workshops, of wich participated parents, babysitters and children (6 months to 3 years old) of both sexes. After the signature of the consent, they received information about Shantala, demonstrations of the technique and explanatory brochure. Subsequently, a questionnaire was applied, while the students involved with the project related their perceptions after each meeting. The results were considered positive once parents that carried out the Shantala with their children reported an increase in bonding with the baby, and the undergraduate students had a positive experience with the technique and with the community.

Key words: terapeutic touch; child care; child welfare; shantala.

 

1 Doutora em Engenharia de Produção. Universidade Federal do Paraná. Brasil. E-mail: arlete.motter@uol.com.br
2 Discente do curso de Fisioterapia. Universidade Federal do Paraná. Brasil
3 Fisioterapeuta. Universidade Federal do Paraná. Brasil

 

Literatura Citada

Dias, A. B., Oliveira, L., Dias, D. G., & Santana, M. G. O toque afetivo na visão do enfermeiro. Rev. Bras. Enferm. 2008; 61(5): 603-607.

Figueiredo, N. M. A. Ensinando a cuidar da criança. (pp. 321-326, 348-351). São Caetano do Sul: Difusão Enfermagem; 2003.

Santos, A.V. O desenvolvimento psicomotor normal da criança. Rev. FisioBrasil 2007; (11):15-20.

Sant'anna, C. M. V. N. A influência da Shantala na psicomotricidade.(p. 26) [monografia]. Rio de Janeiro; 2003.

Giddens, A. Sociologia. (pp. 326-328). 4ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2001

Fonseca, C. Mãe é uma só?: Reflexões em torno de alguns casos brasileiros. Psicol USP 2002; 13(2): 49-68.

Victor, J. F., & Moreira, T. M. M. Integrando a família no cuidado de seus bebês: ensinando a aplicação da massagem Shantala. Acta Scient Healt Sci. 2004; 26(1): 35-39.

Sina, A. Mulher e trabalho: o desafio de conciliar diferentes papéis na sociedade. (pp. 44, 77, 93-104). São Paulo: Saraiva; 2005.

Beirão, A.M., & Perucchi, J. Novos Arranjos familiares: paternidade, parentalidade e relações de gênero sob o olhar de mulheres chefes de família. Psic. Clin. 2007;19(2): 57-69.

Costa, A.S.M., Brito, M. C. A., Nóbrega, S.M., Vasconselos, M. G. L., & Lima, L. S. Vivência de familiares de crianças e adolescentes com Fibrose Cística. Rev. Bras. Cresc. Des. Hum. 2010; 20(2): 217–227.

Siqueira, A.C & Dell' Aglio, D.D. O impacto da institucionalização na infância e na adolescência: uma revisão de literatura. Psicologia & Sociedade. 2006; 18(1): 71-80.

Figueiredo, B. Massagem ao bebê. Acta Pediatrica Portuguesa 2007; 38(1): 29- 38.

Brêtas, J. R. S., & Silva, M. G. B. Massagem em bebês: um projeto de extensão comunitária. Acta Paul. Enferm. 1998; 11 (n. Esp), 59-63.

Leboyer, F. Shantala: uma arte tradicional massagem para bebês. (pp. 116). 7ª ed. São Paulo: Ground; 1995.

Gazzinelli, M. F., Gazzinelli, A., Reis, D. C., & Penna, C. M. M. Educação em saúde: conhecimentos, representações sociais e experiências da doença. Cad. Saúde Pública 2005; 21(1): 200-206.