Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Padrões Bioquímicos e Macronutrientes na Dieta de Atletas de Futsal Feminino Sub-17

DOI: http://dx.doi.org/10.18024/1519-5694/revuniandrade.v13n3p235-247

http://uniandrade.br/revistauniandrade/index.php/revistauniandrade/index 

downloadpdf

Marcelo R. Ribas1, Julio C. Bassan2, Cássio D. Andrade Junior1, Carla A. B. Teixeira1, Ana L. Mauricio1, Bruna E. Santo1 & Camila E. Orsso2

 

Resumo: O objetivo do presente estudo foi verificar os hábitos alimentares, a composição corporal e o perfil metabólico durante um jogo/treino de atletas de futsal feminino da categoria sub-17. Participaram do estudo 11 atletas, com idade média de 16±0,69 anos. Realizou-se avaliação antropométrica, registro alimentar de quatro dias e coleta de sangue com observação das variáveis metabólicas: glicose e triglicerídeos no repouso (etapa 1), no intervalo entre primeiro e segundo tempo (etapa 2) , e após o segundo tempo (etapa 3). Os dados foram analisados através de média e desvio padrão. Os resultados para glicose foram de: 67,36 ± 11,83 mg/dl na etapa 1; 52,72 ± 10,81 mg/dl na etapa 2 e 42,18 ± 7,85 mg/dl na etapa 3. Para os triglicerídeos: etapa 1 (119,45 ± 30,57 mg/dl), etapa 2 (210,63 ± 58,55 mg/dl) e etapa 3 (415,36 ± 73,95 mg/dl). Tanto para glicose quanto para os triglicirídeos verificou-se diferença estatisticamente significativa entre os três momentos. O consumo de carboidratos apresentou valor de 52,06 ±7,23 %, as proteínas 19,08 ± 3,48%, e os lipídios 28,86 ± 5,73 %. Observando os dados obtidos, consumo de macronutrientes e potencial calórico da ingesta, verificou-se que a maioria das atletas tem um consumo inadequado na dieta, o que pode interferir negativamente no desempenho. As evidências apresentadas sugerem a necessidade de um acompanhamento nutricional para manutenção da qualidade do gesto técnico esportivo, bem como, da saúde.

Palavras-chave: Macronutrientes; Atletas; Dieta; Padrões bioquímicos

 

Abstract: The aim of this study was to evaluate the eating habits, body composition and metabolic profile during a sub-17 female soccer game. The study included eleven athletes, mean age 16±0,69 years. Were performed anthropometric evaluation, daily food record during four days, and blood collection with observation of metabolic variables: glucose and triglycerides at rest (stage 1), the interval between the first and second time (stage 2), and after the second time (stage 3). Data were analyzed using mean and standard deviation. The results for glucose were 67,36 ± 11,83 mg/dl at stage 1; 52,72 ± 10,81 mg/dl at stage 2 e 42,18 ± 7,85 mg/dl at stage 3. For triglycerides: stage 1 (119,45 ± 30,57 mg/dl), stage 2 (210,63 ± 58,55 mg/dl), and stage 3 (415,36 ± 73,95 mg/dl). For glucose and triglycerides there was a statistically significant difference among the three moments. Carbohydrate consumption presented values of 52,06 ±7,23%, 19,08 ± 3,48% of proteins and 28,86 ± 5,73% of lipids. Looking at the data, consumption of macronutrients and potential caloric intake, it was found that most athletes have an inadequate intake in the diet, which can negatively impact the performance. It was concluded that most of the athletes have an inadequate dietary intake of macronutrients, which can interfere negatively in the athlete performance. The evidences suggests that is necessary nutritional monitoring to maintain quality of the gesture sports coach, as well as health.

Key words: Macronutrients; Athletes; Diet; Biochemical standards

 

1 Acadêmicas da Faculdade Dom Bosco do Paraná.
2 Doutor em Fisiologia do Exercício e Nutrição Aplicada. Docente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). E-mail: jcbassan@gmail.com

 

Literatura Citada

Alvarez JC, Soto VM, Barbero-Alvarez V, Granda-Vera J. Match analysis and heart rate of futsal players during competition. Journal of Sports Sciences. 2008; 26(1): 63-73.

Nunes HFR, Almeida MAF, Santos VB, Almeida MDF et al. Comparação de indicadores físicos e fisiológicos entre atletas profissionais de futsal e futebol. Motriz. Rio Claro. 2012; 18(1): 104-112.

Carvalho T, et al. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: Comprovação de ação ergogênica e potenciais ricos para saúde. Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Rev. Bras. Med. Esporte. 2003; 9(2): 43-56.

Serwah N, Marino FE. The combined effects of hydration and exercise heat stress on choice reaction time. Journal of Science and Medicine in Sport. 2006; 9(1): 157- 164.

Santinoni E, Soares EA. Avaliação nutricional de remadores competitivos. Revista de Nutrição. 2006; 19(2): 203-214.

Diretriz da Sociedade Brasileira de Medicina Do Esporte (DSBME). Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ação ergogênica e potenciais riscos para saúde. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 2009; 15(3): 3 – 12.

Quintão DF et al. Estado Nutricional e Perfil alimentar de atletas de futsal dediferentes cidades do interior de Minas Gerais. Revista Brasileira de Futebol. 2009; 2(1):13-20.

Maughan JR, Shirreffs MS. Nutrition and hydration concerns of the female football player. Br J Sports Med. August. 2007; 41 (Supl. 1): i60–i63.

Mullinix MC, Jonnalagadda SJ, Rosenbloom CA, Thompson WR, Kicklighter JR. Dietary intake of female US soccer players. Nutr Res. 2003; 23(5): 585-93.

Alves, CPJ. Estudo comparativo entre analisadores de lactato sanguíneos. Educação Física em Revista. 2012; 6(1): 1 – 16.

Cintra IP, von Der Heyde MED, Schmitz BAS, Franceschini SCC, Taddei JAAC, Sigulem DM. Métodos de inquéritos dietéticos. Cad Nutr. 1997; 13:11-23.

Philippi ST, Szarfarc SC, Latterza AR. Virtual Nutri [programa de computador]. Versão 1.0 for Windows. São Paulo: Departamento de Nutrição Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; 1996.

Siri WE. Body composition from fluid space and density. BROZEK, J. & HENSCHEL, A. (eds.). Techniques for measuring body composition. Washington: National Academy of Science; 1961; 223-244.

Guedes D.P. Composição corporal: princípios, técnicas e aplicações. 2.ed. Londrina: APEF; 1994.

Queiroga MR, Ferreira AS, Romanzini M. Perfil Antropométrico de Atletas de Futsal Feminino de Alto Nível competitivo conforme a função tática desempenhada no jogo. Rev Bras Cine Des Hum. 2005; 7(1): 30-34.

Tedesco DZ, Oliveira J, Pozzobon EM, Sartori D, Folle E. Crescimento Físico, composição corporal, consumo calórico e imagem corporal de meninas maturadas atletas e não-atletas. Movimento & percepção. 2008; 8(12): 77-94.

Goulart LF, Dias RMR, Altimari LR. Força isocinética de jogadores de futebolcategoria sub-20: comparação entre diferentes posições de jogo. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum. 2007; 9(2): 165-169.

Moraes MVL, Herdy CV, Santos MP. Análise dos aspectos antropométricos em jovens atletas de alto rendimento praticantes da modalidade futebol. Rev. bras. Ci. e Mov. 2009; 17(2):100-107.

Bangsbo J, Laia FM, Krustrup P. Metabolic response and fatigue in soccer. International Journal of Sports Physiology and Performance. 2007; (2):111-127.

Hargreaves, M. Metabolic factors in fatigue. Sports Science Exchange, 47(1): 2006.

Krustrup P et al. Muscle and blood metabolites during a soccer game: implications for sprint performance. Medicine and Science in Sports and Exercise. 2006; 38(6): 1165-74.

Hawley JA, Tipton KD, Millard-Stafford ML. Promoting training adaptations through nutritional interventions. J Sports Sci. 2006; 24: 709–21.

Gomes AR et al. Suplementação de triglicerídeos de cadeia média em atividade de Endurance. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. 2007; São Paulo; (1): 60-66.

Meinhardt FP et al . Avaliação do perfil lipídico sanguíneo de atletas corredores no ensaio ergoespirométrico de Bruce utilizando espectroscopia no infravermelho. Revista Jovens Pesquisadores. 2010; Santa Cruz do Sul; (1): 17-27.

Müller CM et al. Avaliação Nutricional de Jogadores de Futebol. Rev Bra Nut Esp. 2007; 1(1): 30-39.