Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

O Aparelho Docimológico da Disciplina e o Aparelho Formal da Enunciação: Uma Proposta de Análise Histórica e Linguística da Constituição dos Saberes Sobre Língua Portuguesa na Escola

DOI: http://dx.doi.org/10.15529/1980-6914/letras.v17n1p43-55

http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tl/index 

downloadpdf

Silvana Silva1

 

Resumo: Este trabalho objetiva fazer uma análise linguística e histórica da disciplina de Língua Portuguesa na escola. São utilizados os conceitos da Linguística da Enunciação de aparelho formal da enunciação e de indicação de subjetividade (BENVENISTE, 1988, 1989; FLORES, 2013). Da História da Educação, utilizaremos os conceitos de aparelho docimológico da disciplina e construção histórica do currículo (MIRANDA, 1982; ANJOS, 2013). Entrevistamos uma professora de uma escola pública para verificar seu aparelho formal de enunciação, a partir dos movimentos de dois índices, historização ou resistência à formação continuada, e referenciação ou apropriação da formação continuada. Constatamos que tais processos acontecem de forma simultânea na fala da professora e lançamos a necessidade de novas entrevistas para corroborar tal hipótese enunciativa.

Palavras-chave: Disciplina de Língua Portuguesa. Aparelho formal da enunciação. Formação continuada

 

Abstract: This work aims to make a linguistic and historical analysis of the discipline of Portuguese language at school. The concepts will be useful in Linguistics of Enunciation: formal apparatus of enunciation and statement of subjectivity (BENVENISTE, 1988, 1989; FLORES, 2013). From History of Education, we use the concepts: docimological apparatus of discipline and historical construction of curriculum (MIRANDA, 1982; ANJOS, 2013). It was interviewed one teacher of a public school to check the constitution of his formal apparatus of enunciation, from the point of view of subjective movements of two indices, historicizing or resistance to education, and appropriation of education. We found that the processes are taking place simultaneously in the speech of teacher in the analysis and the need to take new interviews to confirm such enunciative system.

Key words: Portuguese Language discipline. Formal apparatus of enunciation. Education

 

1 Universidade Federal do Pampa (Unipampa) – Bagé – RS – Brasil. E-mail: ssilvana2011@gmail.com

 

Literatura Citada

AGAMBEN, G. Lengua e historia. In: AGAMBEN, G. La potencia del pensamiento. Buenos Aires: Hidalgo, 2007. p. 43-67.

ANJOS, J. J. T. História das disciplinas escolares: quatro abordagens historiográficas. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. esp., p. 281-298, jan./jun. 2013. Disponível em: <http://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/index>. Acesso em: 5 ago. 2013.

ARESI, F. Os índices específicos e os procedimentos acessórios da enunciação. ReVel, v. 9, n. 16, p. 262-275, 2011.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral. Campinas: Pontes, 1988.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral II. Campinas: Pontes, 1989.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC, 1996.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHERVEL, A.; COMPÈRE, M. M. As humanidades no ensino. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 149-170, jul./dez. 1999.

DESSONS, G. Émile Benveniste: l’invention du discours. Paris: InPress, 2006.

FLORES, V. N. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

FLORES, V. et al. Dicionário de linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2009.

FLORES, V.; TEIXEIRA, M. Introdução à linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2005.

KUHN, T. Princípios de análise enunciativa de fatos de língua. 2009. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem)–Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

LÉVI-STRAUSS, C. Antropologia estrutural. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

MIRANDA, M. J. A docimologia em perspectiva. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 39-69, 1982.

ONO, A. La notion d’énonciation chez Benveniste. Paris: Limoges, 2007.

SILVA, S. O homem na língua: uma visão antropológica da enunciação para o ensino de escrita. 2013. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem)–Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/90168/000911653pdf?sequence=1>. Acesso em: 17 mar. 2015.