Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Resistência Natural das Madeiras de Cumaru, Cedrinho e Paricá Submetidas a Ensaios de Deterioração de Campo

DOI: http://dx.doi.org/10.12953/2177-6830/rcm.v6n1p1-10

http://www.ufpel.tche.br/revistas/index.php/cienciadamadeira/index 

downloadpdf

Aline Pilocelli1, Diego M. Stangerlin2, Roberto L. Pereira3, Darci A. Gatto4, Leandro Calegari5, Elisangela Pariz6 & Felipe Susin7

 

Resumo: Este trabalho teve como objetivo avaliar a resistência natural da madeira de três espécies amazônicas submetidas a ensaios de deterioração em dois ambientes, campo aberto e floresta. Para tanto, foram utilizadas amostras de Dipteryx odorata (cumaru), Erisma uncinnatum (cedrinho) e Schizolobium amazonicum (paricá) com dimensões de 2 x 2 x 30 cm, sendo a maior destas no sentido axial. Durante oito meses, as amostras foram periodicamente pesadas e avaliadas por um critério de notas para determinação do percentual de perda de massa e do índice de deterioração, respectivamente. Adicionalmente, as amostras foram submetidas a ensaios não destrutivos de ultrassom, a partir dos quais foram determinados os módulos de elasticidade dinâmico durante os diferentes estágios de deterioração. A madeira de paricá apresentou a menor resistência natural considerando os valores apresentados de perda de massa e índice de deterioração. Com relação ao ambiente, as madeiras ensaiadas em campo aberto apresentaram a maior deterioração. A técnica de propagação de ondas ultrassonoras se mostrou eficaz para caracterizar a resistência natural, em especial para a madeira de paricá.

Palavras-chave: biodeterioração, qualidade da madeira, perda de massa, propagação de ondas de ultrassom

 

Abstract: This study aimed to evaluate the natural resistance of three Amazonian woods exposed to two environments, outdoor and forest canopy. To achieve this, samples sizing 2 x 2 x 20 cm (the largest dimension in axial direction) of Dipteryx odorata (cumaru), Erisma uncinnatum (cedrinho) and Schizolobium amazonicum (paricá) woods were prepared. During eight months, samples were periodically weighed and evaluated by a criterion of ratings to determine the mass loss and the decay index, respectively. In addition, all the samples were evaluated by ultrasound nondestructive technique to determine the dynamic modulus of elasticity considering the different decay stages. Paricá wood presented the lowest natural resistance considering the percentage of mass loss and decay index. The woods tested in the outdoor had the greatest deterioration. The ultrasound technique was effective for characterizing the natural resistance, especially for paricá wood.

Key words: biodeterioration, wood quality, mass loss, propagation of ultrasound waves

 

1 Graduada em Engenharia Florestal, Instituto de Ciências Agraárias e Ambientais, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop, Sinop, MT.
2 Professor Adjunto do Curso de Graduação em Engenharia Florestal, Instituto de Ciências Agraárias e Ambientais, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop, Sinop, MT.
3 Graduando em Engenharia Industrial Madeireira, Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS.
4 Professor Adjunto do Curso de Graduação em Engenharia Industrial Madeireira, Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS.
5 Professor Adjunto do Curso de Graduação em Engenharia Florestal, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus Universitário de Patos, Patos, PB.
6 Professora Assistente do Curso de Graduação em Engenharia de Produção, Universidade de Cuiabá, Campus Universitário de Sinop, Sinop, MT.
7 Professor Substituto do Curso de Graduação em Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus Universitário de Alta Floresta, Alta Floresta, MT

 

Literatura Citada

ASHADUZZAMAN, M.; DAS, A.K.; KAYES, I.; SHAMS, M.I. Natural decay resistance of Acacia auriculiformis Cunn. ex. Benth and Dalbergia sissoo Roxb. Journal of Scientific and Industrial Research, v. 46, n. 2, p. 225-230, 2011. doi

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 11941: Determinação da densidade básica. Rio de Janeiro: ABNT, 2003. 6p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 14853: Madeira - Determinação do material solúvel em etanol-tolueno e em diclorometano. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 3p.

BRISCHKE, C.; ROLF-KIEL, H. Durability of European oak (Quercus spp.) in ground contact – A case study on fence posts in service. Holz als Roh-und Werkstoff, v. 68, n. 2, p. 129-137, 2010. doi

BRISCHKE, C.; WELZBACHER, C.R.; RAPP, A.O.; AUGUSTA, U.; BRANDT, K. Comparative studies on the inground and above-ground durability of European oak heartwood (Quercus petraea Liebl. and Quercus robur L.). Holz als Roh- und Werkstoff, v. 67, n. 3, p. 329-338, 2009. doi

CALEGARI, L.; GATTO, D.A.; STANGERLIN, D.M. Influence of moisture content, specific gravity and specimen geometry on the ultrasonic pulse velocity in Eucalyptus grandis Hill ex Maiden wood. Ciência da Madeira, v. 2, n. 2, p. 64-74, 2011. doi

CARNEIRO, J.S.; EMMERT, L.; STERNADT, G.H.; MENDES, J.C.; ALMEIDA, G.F. Decay susceptibility of Amazon wood species from Brazil against white rot and brown rot decay fungi. Holzforschung, v. 63, n. 6, p. 767-772, 2009.

CARDIAS, M.F. Durabilidade natural de algumas espécies de madeiras brasileiras. Manaus: CPPF, 1985. 150p.

CASSIANO, C.; SOUZA, A.P.; STANGERLIN, D.M.; PAULINO, J.; MELO, R.R. Sazonalidade e estimativas da umidade de equilíbrio de madeiras amazônicas em Sinop, Estado do Mato Grosso. Scientia Forestalis, v. 41, n. 4, p. 457-468, 2013.

CORASSA, J.N.; CASTELO, P.A.R.; STANGERLIN, D.M.; MAGISTRALI, I.C. Durabilidade natural da madeira de quatro espécies florestais em ensaios de deterioração em campo. Ciência da Madeira, v. 4, n. 1, p. 108-117, 2013. doi

COSTA, A.F.; VALE, A.T.; GONZALEZ, J.C.; SOUZA, F.D.M. Durabilidade de madeiras tratadas e não tratadas em campo de apodrecimento. Floresta e Ambiente, v. 12, n. 1, p. 7-14, 2005.

EATON, R.A.; HALE, M.D.C. Wood: decay, pests and protection. Londres: Chapman & Hall, 1993. 546p.

GATTO, D.A.; GONÇALVEZ, M.R.F.; MATTOS, B.D.; CALEGARI, L.; STANGERLIN, D.M. Estimativa da deterioração da madeira de assoalho de prédio histórico por meio de ondas ultrassônicas. Cerne, v. 18, n. 4, p. 651-656, 2012. doi

GONÇALEZ, J.C.; VALLE, A.T.; COSTA, A.F. Estimativas das constantes elásticas da madeira por meio de ondas ultrassonoras (ultra-som). Cerne, v. 7, n. 2, p. 81-92, 2001.

HALABE, U.B.; REYNOLD, F. Detection of flaws in structural members using spectral analysis of ultrasonic signals. Non-Destructive Testing, v. 15, n. 3/4, p. 215-236, 1999.

FEIST, W.C.; HON, D.N.S. Chemistry of weathering and protection. In: ROWELL, R.M. The chemistry of solid wood. Washington: Am. Chem. Soc, 1984. 614 p. doi

ICIMOTO, F.H.; FERRO, F.S.; VARANDA, L.D.; SOUZA, A.M.; ALMEIDA, D.H.; CHRISTOFORO, A.L.; LAHR, F.A.R. Physical and mechanical properties of paricá wood species treated with CCB preservative. International Journal of Materials Engineering, v. 3, n.4, p. 82-86, 2013. doi

JESUS, M.A.; MORAIS, J.W.; ABREU, R.L.S. Durabilidade natural de 46 espécies de madeira amazônica em contato com o solo em ambiente florestal. Scientia Forestalis, n.54, p. 81-92, 1998.

LEPAGE, E.S. Método sugerido pela IUFRO para ensaios de campo com estacas de madeira. Preservação de Madeiras, v. 1, n.4, p. 205-216, 1970.

MARCONDES, E.; RIBEIRO, M.A.; STANGERLIN, D.M.; SOUZA, A.P.; MELO, R.R.; GATTO, D.A. Resistência natural da madeira de duas espécies amazônicas em ensaios de deterioração de campo. Scientia Plena, v. 9, n.6, p. 1-9, 2013.

MATTOS, B.D.; GATTO, D.A.; CADEMARTORI, P.H.G.; STANGERLIN, D.M.; BELTRAME, R. Durabilidade a campo da madeira de três espécies de Eucalyptus tratadas por imersão simples. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 8, n.4, p. 648-655, 2013. doi

MELO, R.R.; DEL MENEZZI. C.H.S.; SOUZA, M.R.; STANGERLIN, D.M. Avaliação das propriedades físicas, químicas, mecânicas e de superfície de lâminas de paricá (Schizolobium amazonicum Huber ex. Ducke). Floresta e Ambiente, v. 20, n.2, p. 238-249, 2013. doi

MELO, R.R.; STANGERLIN, D.M.; SANTINI, E.J.; HASELEIN, C.R.; GATTO, D.A.; SUSIN. F. Durabilidade natural da madeira de três espécies florestais em ensaios de campo. Ciência Florestal, v. 20, n. 2, p. 357-365, 2010.

MENDES, A.S.; ALVES, M.V. S. A degradação da madeira e sua preservação. Brasília: IBDF/LPF,1988. 57 p.

OLIVEIRA, J.T.S.; SOUZA, L.C.; DELLA LUCIA, R.M.; SOUZA JÚNIOR, W.P. Influência dos extrativos na resistência ao apodrecimento de seis espécies de madeira. Revista Árvore, v. 29, n. 5, p. 819-826, 2005. doi

PAES, J.B.; MELO, R.R.; LIMA, C.R. Resistência natural de sete madeiras a fungos e cupins xilófagos em condições de laboratório. Cerne, v. 13, n. 2, p. 160-169, 2007.

PAES, J.B.; MORAIS, V. M.; LIMA, C.R. Resistência natural de nove madeiras do semi-árido brasileiro a fungos xilófagos em condições de laboratório. Revista Árvore, v. 28, n. 2, p. 275-282, 2004. doi

SCHNEID, E.; GATTO, D.A.; CADEMARTORI, P.H.G.; HAMM, L.G.; STANGERLIN, D.M. Avaliação não destrutiva de postes de madeira utilizados na rede elétrica da região metropolitana de Porto Alegre. Ciência da Madeira, v. 2, n. 1, p. 43-52, 2011.

SILVA, J.J.N.; CARDOSO, G.V.; JUNIOR, F.G.S.; STANGERLIN, D.M.Caracterização tecnológica da madeira de Schizolobium amazonicum para produção de celulose Kraft. Ciência da Madeira, v. 4, n. 1, p. 33-45, 2013. doi

STANGERLIN, D.M.; GATTO, D.A.; MELO, R.R.; CALEGARI, L.; VIVIAN, M.A.; CASTELO, P.A.R.; BELTRAME, R. Uso do ultrassom para estimativa das propriedades mecânicas da madeira de Peltophorum dubium. Ciência da Madeira, v. 1, n. 2, p. 44-53, 2010. doi

STANGERLIN, D.M.; MELO, R.R.; GARLET, A.; GATTO, D.A. Durabilidade natural de painéis aglomerados confeccionados com Eucalyptus grandis e Bambusa vulgaris em ensaio de apodrecimento acelerado. Ciência Rural, v. 41, n. 8, p. 1369 1374, 2011.

STANGERLIN, D.M.; COSTA, A.F.; GARLET, A.; PASTORE, T.C.M. Resistência natural da madeira de três espécies amazônicas submetidas ao ataque de fungos apodrecedores. Ciência da Madeira, v. 4, n. 1, p. 15-32, 2013. doi

SUPRAPTI, S. Decay resistance of 84 Indonesian wood species against fungi. Journal of Tropical Forest Science, v. 22, n. 1, p. 81-87, 2010.

TREVISAN, H.; TIEPPO, F.M.M.; CARVALHO, A.G. Degradação natural de toras de cinco espécies florestais em dois ambientes. Floresta, v. 38, n. 1, p. 33-41, 2008. doi