Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Direitos Humanos, Educação e Segurança Pública nas Práticas da Unesco no Brasil

DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v24n61p67-78

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/index 

downloadpdf

Flávia C. S. Lemos1, Franco F. da Cruz2, Adriana E. de A. Macedo3 & Gustavo F. Queiroz4

 

Resumo: O presente artigo tem o objetivo de problematizar as práticas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), por meio do conceito de governamentalidade em Michel Foucault, em especial as que veiculam prevenção à violência com a educação, em uma cultura de paz, com a proposta de uma política de segurança pública pautada na educação em direitos humanos. A racionalidade neoliberal e a instrumentalidade da cultura pela gestão dos valores são vias muito valorizadas por esse organismo multilateral para favorecer as democracias e as políticas públicas. O governo das condutas é realizado pela Unesco pela gerência das crenças, dos sentimentos, dos modos de vida, das práticas cotidianas e comunitárias. Noções de desenvolvimento sustentável, de solidariedade comunitária e de família como base da sociedade são capitalizadas e articuladas à de redução da pobreza, ao controle de recursos naturais e ao uso dos esportes, para evitar a guerra, o crime e a violência.

Palavras-chave: unesco; governamentalidade; segurança pública; direitos humanos; educação.

 

Abstract: This paper aims to discuss the practices of UNESCO through the concept of governmentality in Foucault, in particular those that convey violence prevention and education in a culture of peace, with a proposed policy of public security based on human rights education. The neoliberal rationality and instrumentality of culture through the management of values is much valued by this multilateral organization to promote democracies and public policies. The government of conduct is carried out by UNESCO by managing beliefs, feelings, ways of life, the everyday community practices Notions of sustainable development, community solidarity and family as the foundation of society are capitalized and articulated to poverty reduction, control of natural resources and the use of sports to avoid war, crime and violence.

Key words: unesco; governmentality; public safety; human rights; education.

 

1 Universidade Federal do Pará (UFPA) flaviacslemos@gmail.com.
2 Universidade Federal do Pará (UFPA) francofcruz@yahoo.com.br.
3 Universidade Federal do Pará (UFPA) drica_macedo@yahoo.com.br.
4 Universidade Federal do Pará (UFPA) gustavo.f.q3@gmail.com.

 

Literatura Citada

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. Segurança, território e população. São Paulo: Martins Fontes, 2008a.

FOUCAULT, M. O nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Nossa diversidade criadora: relatório da Comissão Mundial de Cultura e Desenvolvimento. Campinas/Brasília: Papirus/Unesco, 1997.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Construção e identidade: as idéias da Unesco no Brasil. Brasília: Jorge Werthein/Unesco, 2002.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Por uma economia com face mais humana. Brasília: Unesco, 2003.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Relatório Jacques Delors. Educação para o século XXI: um tesouro a descobrir. Brasília: Cortez/MEC/Unesco, 2006.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Mais ética, mais desenvolvimento. Brasília: Unesco, 2008.