crosscheckdeposited

Etnografia Virtual e os Estudos com os Cotidianos: A Tessitura do Conhecimento em Rede

DOI: http://dx.doi.org/10.18247/1983-2664/educaonline.v7n1p22-39

http://www.latec.ufrj.br/revistas/index.php?journal=educaonline 

downloadpdf

Rosemary dos Santos1 & Dilton R. do Couto Junior2

 

Resumo: Este artigo é resultado de nossas pesquisas de mestrado recentemente concluídas, cujo objetivo é investigar os usos que os jovens fazem do software social Facebook e como estes vêm se relacionando com os saberes que são tecidos nesta interface. Para isso, nos apropriamos das contribuições da etnografia virtual e dos estudos com os cotidianos, que se mostraram imprescindíveis como referenciais teórico-metodológicos do presente estudo. Isso nos permitiu compreender como os jovens utilizam-se das redes sociais da internet para trocar informações, cocriar, participar e autorizar-se no âmbito das ideias compartilhadas que emergem das relações com seus amigos, professores e outros participantes.

Palavras-chave: redes sociais da internet; Facebook; ciberespaço; etnografia virtual; tessitura do conhecimento.

 

Abstract: This article is the result of our recently concluded master’s Degree researches that aims to investigate the youth usage of the social software Facebook and how they are relating to the knowledge that are woven in this interface. Therefore, we appropriate ourselves of the contributions of the virtual ethnography and of the studies with the quotidians, which were indispensable as theoretical-methodological referential in the present study. This allowed us to understand how the youth utilize the internet social networks to exchange information, co-create, participate, and authorize themselves in the scope of the ideas that are shared and that emerge from the relationships with their friends, teachers and other participants.

Key words: internet social networks; Facebook; cyberspace; virtual ethnography; interwoven knowledge.

 

1 Formada em Letras pela Fundação Educacional Duque de Caxias (FEUDUC), com especialização em Educação com Aplicação da Informática pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrado pelo Programa de Pós- Graduação em Educação da UERJ (ProPEd/UERJ). Atualmente vêm desenvolvendo sua pesquisa de Doutorado no referido programa, atuando como professora do ensino básico de uma escola municipal de Caxias, no Rio de Janeiro. E-mail: brisaerc@hotmail.com
2 Formado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com especialização em Educação Infantil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/Rio) e Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UERJ (ProPEd/UERJ). Atualmente vêm desenvolvendo sua pesquisa de Doutorado no referido programa, atuando como tutor à distância no CEDERJ, no curso de Pedagogia da UERJ. E-mail: junnior_2003@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ALVES, Nilda. Decifrando o pergaminho: o cotidiano das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: OLIVEIRA, I. B.; ALVES, Nilda (Orgs.). Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 13-37.

ALVES, Nilda. Tecer conhecimento em rede. In: ALVES, Nilda; GARCIA, Regina Leite (Orgs.). O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

AMARAL, Adriana; NATAL, Geórgia; VIANA, Lucina. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. Revista FAMECOS, n. 20, p. 34-40, 2008.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

GUTIERREZ, Suzana de Souza. A etnografia virtual na pesquisa de abordagem dialética em redes sociais on-line. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 32., 2009, Caxambu. Anais... Caxambu: Espaço Livre, 2009. 16p.

JOBIM E SOUZA, Solange. O olho e a câmera: desafios para a educação na época da interatividade virtual. Revista Advir, Rio de Janeiro, n. 15, p. 75-81, set. 2002.

LEMOS, André. Os sentidos da tecnologia: cibercultura e ciberdemocracia. In:

LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010, p. 21-31.

LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LÉVY, Pierre. Prefácio à edição brasileira. A mutação inacabada da espera pública. In: LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010. p. 9-20.

MORIN, Edgar. Por uma reforma do pensamento. In: PENA-VEJA, Alfredo; ALMEIDA, Elimar Pinheiro de (Orgs.). O pensar complexo. Rio de Janeiro: Garamond, 1999. p. 21-34.

OLIVEIRA, I. B. O campo de estudos do cotidiano e sua contribuição para a pesquisa em educação. In: SCHWARTZ, Cleonara Maria... [et al.] (Orgs.). Desafios da educação básica e pesquisa em educação. Vitória: EDUFES, 2007. p. 107-127.

RECUERO, R. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

ROCHA, Paula Jung; MONTARDO, Sandra Portella. Netnografia: incursões metodológicas na cibercultura. Revista E-compós, Brasília, v. 4, dez. 2005.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTAELLA, Lucia. A crítica das mídias na entrada do século 21. In: PRADO, José Luiz Aidar (Org.). Crítica das práticas midiáticas: da sociedade de massa às ciberculturas. São Paulo: Hacker Editores, 2002. p. 44-56.

SANTOS, Edméa Oliveira dos. Educação online para além da EAD: um fenômeno da cibercultura. In: SILVA, Marco; PESCE, Lucila; ZUIN, Antonio (Orgs.). Educação online: cenário, formação e questões didático-metodológicos. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2010. p. 29-48.

SANTOS, Edméa Oliveira dos. Formação de professores e cibercultura: novas práticas curriculares na educação presencial e a distância. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 11, n. 17, p. 113-122, jan./jun. 2002.

SILVA, Marco. Indicadores de interatividade para o professor presencial e on-line. Revista Diálogo Educacional. Curitiba, v. 4, n. 12, p. 53-109, maio/ago. 2004.