Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

crosscheckdeposited

Desenvolvimento do Tema Aborto em Escola Pública: Uma Experiência através de Atividades Lúdicas

DOI: http://dx.doi.org/10.18250/2179-2933/ensinodeciencias.v4n1p68-88

http://www.latec.ufrj.br/revistas/index.php?journal=ensinodeciencias 

downloadpdf

Daiana S. Temp1, Cristiane K. Carpilovsky2, Cati R. Azambuja3 & Félix A. A. Soares4

 

Resumo: O aborto representa um problema de saúde pública podendo resultar na morte materna. A educação brasileira, pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, incluiu o aborto como tema transversal. Assim, este estudo objetivou abordar o tema aborto no âmbito escolar através de um instrumento lúdico facilitador da aprendizagem. Participaram da pesquisa estudantes do segundo ano do ensino médio de escolas públicas do município de Santa Maria/RS, Brasil, ano 2010. Foi possível perceber que o lúdico contribui na abordagem de um tema pouco abordado em sala de aula e, quando acontece, é feito superficialmente, demonstrando a relevância da inclusão de metodologias alternativas em sala de aula no sentido de aproximar os jovens de temas relevantes visando à formação do cidadão.

Palavras-chave: aborto; jogo didático; educação em ciências.

 

Abstract: The abortion represents a public health problem and may result in maternal death. The Brazilian education, by national curriculum parameters included abortion as a cross-cutting issue. Thus, this study aimed to address the abortion issue in the school setting through a playful instrument learning facilitator. Students participated in the research of second year high school students of public schools of the municipality of Santa Maria/RS, Brazil, year 2010. It was possible to notice that the playful helps in addressing a subject little discussed in the classroom and, when it happens, is done on the surface, demonstrating the importance of the inclusion of alternative methodologies in the classroom in order to bring together the young people of relevant issues aimed at the formation of the citizen.

Key words: abortion; didactic game; education in science.

 

1 Doutoranda do PPG Educação em Ciências pela UFSM, Mestre em Educação em Ciências- Química da Vida e Saúde pela UFSM, possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria (2001) e Especialização em Interdisciplinaridade na Educação Básica pela Facinter (2004). Atualmente é professora no ensino fundamental e médio das redes pública e privada em Santa Maria- RS. daianatemp@yahoo.com.br
2 Possui graduação em Direito - UNIFRA, graduação em Fisioterapia pela Universidade Federal de Santa Maria, Mestrado Em Educação - Faculdades Franciscanas (1998) e Doutorado em Educação em Ciências: química da vida e saúde pela Universidade Federal de Santa Maria. Atualmente é professora efetiva da Universidade Federal de Santa Maria e docente na pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Morfologia, atuando nos seguintes temas: educação, saúde, direito, fisioterapia, histologia, embriologia e interdisciplinar. criskoh@terra.com.br
3 Graduada em Educação Física (UFSM/1997); Especialista em Bases Metodológicas da Atividade Física Personalizada - Personal Training (FMU/SP/1999) e Pesquisa e Ciência do Movimento Humano - Fisiologia do Exercício (UFSM/2004); Mestre em Farmacologia (UFSM/2009). Atualmente, é Doutoranda em Educação em Ciências, Química da Vida e Saúde (UFRGS) e docente do curso de Educação Física (FAMES). cati.razambuja@hotmail.com
4 Possui graduação em Farmácia e Bioquímica - Tecnologia dos Alimentos pela Universidade Federal de Santa Maria (2001), mestrado (2003) e doutorado (2005) em Ciências Biológicas (Bioquímica) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou pós doutorado na Universidade Federal de Santa Maria (2005) em bioquímica toxicológica e na Universidade de Leon na Espanha na área de biologia molecular (2009). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de ciências biológicas (bioquímica) atuando principalmente nos seguintes temas: neuroproteção e antioxidantes. Atua também na área de educação em ciências no programa de pós-graduação de educação e ciências química da vida e saúde em temas relativos a melhoria do ensino de química, física e biologia. felix_antunes_soares@yahoo.com.br

 

Literatura Citada

ALTMANN, H. A constituição da sexualidade na escola. In: X ENDIPE. Rio de Janeiro, 2000.

BARROSO, C.; BRUSCHINI, C. Sexo e juventude: como discutir a sexualidade em casa e na escola. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1998

BOCK, A.M.B., GONÇALVES, M.G.M., FURTADO, O. (Orgs.), Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo: Cortez, p. 179-191, 2001.

BRANDÃO, E.R; HEILBORN, M.L. Sexualidade e gravidez na adolescência entre jovens de camadas médias do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, vol.22, n.7, p.1421-1430, jul., 2006. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/csp/v22n7/07.pdf>. Acesso em: 12 de jan 2010.

BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual. Brasília, 1997a.

BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, 1997b.

BRASIL Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Assistência à mulher com abortamento e no pós-aborto. Parto, aborto e puerpério: assistência humanizada à mulher. Brasília, 2001. p. 145-157. Disponível em:<http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/genero/livros.html#p>. Acesso em 21 março 2007

BRASIL Ministério da Saúde. Planejamento familiar: manual para o gestor. 1ed.Brasília, 2002.

BRASIL Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao aborto: norma técnica. Brasília, 2005.

BUENO, S.M.V. Educação preventiva em sexualidade, DST, Aids e drogas nas escolas . 2001.236 f. (Tese de Livre Docência) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.

CARDOSO, C.P; COCCO, M.I.M. Projeto de vida de um grupo de adolescentes à luz de Paulo Freire. Revista Latino-americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, v.11, n.6, p. 778-785, 2003.

CARPILOVSKY,C.K. O aborto como um problema de saúde pública: contribuições para o debate nas áreas de saúde e educação. 2011. 188 p. (Tese de Doutorado) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2011.

CARPILOVSKY,C.K.; TEMP, D.S; COSTABEBER, I.; SOARES, F.A.A.; ARRIAL, J.; TRELLES, K.B. Educação Fundamental : a ação dos professores frente à temática da educação sexual na escola pública. Vidya. Santa Maria. v. 30, n.1, p.43-52, jan/jun, 2010.

CARVALHO, S.M. Mulheres jovens e o processo do aborto clandestino: uma abordagem sociológica. 2009. 171p. (Tese de Doutorado)-Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2009.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

DINIZ, D.; CORREA, M.; SQUINCA, F.; BRAGA, K.S. Aborto: 20 anos de pesquisas no Brasil. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, v.25, n.4, p.939-942, abr. 2009.

FERREIRA, A.B.H. Novo dicionário da língua portuguesa. 1.ed. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1975.

FERREIRA, M.A. A educação em saúde na adolescência: grupos de discussão como estratégia de pesquisa e cuidado-educação. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v.15, n.2, 2006.

FUKUNISHI, F. Aborto - da mistificação à realidade do 3º mundo. Artigos Jurídicos, 2007. Disponível em: <http://www.forumjuridico.org/topic/4335-aborto-damistificacao-a-realidade-do-3-mundo/>. Acesso em 3 fevereiro 2011.

FIGUEIREDO, B.; MATOS et. al, Ser jovem e ser mãe: um programa de intervenção psicológica para mães adolescentes. In: J. Ribeiro, I. Leal, e M. Dias (Eds.), Actas do 3º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde. Lisboa: ISPA; 11- 26. 2000.

GADOTTI, M. Boniteza de um sonho: ensinar e aprender com sentido. São Paulo: Instituto Paulo Freire; 2003. Disponível em: http://www.paulofreire.org/Moacir_Gadotti/Livros/gadotti_livros_boniteza.htm. Acesso em:17 de jun 2007.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro, 2005.

GONDIM, S. Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paidéia, Ribeirão Preto, v.12, n. 24,, 2002.

GUIMARÃES, E.M.B. Gravidez na adolescência: uma visão multidisciplinar. Revista de Pediatria Moderna, n.37 (nº esp.), p.29-32, 2001.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: USP, 1971.

JUNIOR, N.F. Representações de prevenção à gravidez precoce e DST em adolescentes. 2004. 149f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, 2004.

KAHHLE, E. M. P. Subsídios para reflexão sobre sexualidade na adolescência. In A. M. B. Bock, M. G. M. Gonçalves, O. Furtado (Orgs.), Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. São Paulo: Cortez, 2001, p.179-191,

LEÃO JUNIOR, P. S. M.; PRAXEDES, H; BRANDÃO, D. da S. Aborto: argumentos e números inconsistentes. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: http://www.zenit.org/article-8675?l=portuguese

LEOPARDI, M.T. Metodologia da pesquisa na saúde. Santa Maria: Pallotti; 2001.

LOPES, L. P. M. Sexualidades em sala de aula: discurso, desejo e teoria. In: MOREIRA, Antonio Flávio; CANDAU, Vera Maria (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

MATIELO, F.Z. Aborto e o Direito Penal. 3.ed. Porto Alegre: Sagra-DC Luzzatto editores, 1996.

MENEZES, G; AQUINO, E.M.L. Pesquisa sobre o aborto no Brasil: avanços e desafios para o campo da saúde coletiva. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 25 Sup 2:S193-S204, 2009.

MOIZÉS,J.S; BUENO, S.M.V. Compreensão sobre sexualidade e sexo nas escolas segundo professores do ensino fundamental. Rev. Esc. Enferm USP,v. 44, n.1, p.205-12, 2010.

MONTEIRO, M.F.G; ADESSE, A. Estimativas de aborto induzido no Brasil e Grandes Regiões (1992-2005). Trabalho apresentado no XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em Caxambu - MG –Brasil, de 18 - 22 de Setembro de 2006.

MORAES, A. de. Direito Constitucional. 13.ed. São Paulo: Atlas, 2002

POSENER, H. A vida do embrião e o aborto. Webartigos. São Paulo,jan.2011. Disponível em: <http://www.webartigos.com/articles/57716/1/O-DIREITOA-VIDA-DO-EMBRIAO-E-O-ABORTO/pagina1.html> Acesso em: 19 maio 2011.

RENA, L.C.B. Educação em saúde: construindo uma pedagogia do cuidado na Escola Pública. In: Anais do 1º Congresso Internacional de Pedagogia Social; 2006; São Paulo, BR. São Paulo: Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo,2006.

RIBEIRO, M. O prazer e o pensar: orientação sexual para educadores e profissionais de saúde. v.2, São Paulo: Gente, 1999.

SANTOS, M.A. dos. Orientação Sexual no 1º E 2º ciclos do Ensino Fundamental: uma realidade distante? 2001. 60f. Monografia (Licenciatura em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2001.

SANTOS JÚNIOR, J.D. Fatores etiológicos relacionados à gravidez na adolescência: vulnerabilidade à maternidade. In: SCHOR, N. et al. (orgs.). Cadernos juventude, saúde e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, 1, 1999.

SARMENTO, D. e PIOVESAN, F. Nos limites da vida: aborto, clonagem e eutanásia sob a perspectiva dos Direitos Humanos. Rio de Janeiro: Ed. Lumen Juris, 2007.

SAYÃO, Y. Orientação Sexual na escola: os territórios possíveis e necessários. In: AQUINO, J. G.(org.). Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997.

SHOR, N.; LOPEZ, F. Adolescência e anticoncepção 1. Estudo de conhecimento e uso em puérperas internadas por parto ou aborto. Revista de Saúde Pública, v.24, n.6, 1990.

SOUZA, V.L.C.; CORRÊA, M.S.M.; SOUZA, S.L.; BESERRA, M.A. O aborto entre adolescentes. Rev Latino-am Enfermagem, v.9, n.2, p.42-47, 2001.

TONATTO, S.; SAPIRO, C. M. Os Novos Parâmetros Curriculares das Escolas Brasileiras e Educação Sexual: uma proposta de intervenção em ciências. Psicologia & Sociedade, n. 14, v.2, p. 163-175, jul./dez.2002.

VIEIRAL, L.M. et al. . Reflexões sobre a anticoncepção na adolescência no Brasil. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant., Recife, v.6, n.1, 2006.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Unsafe abortion: global and regional estimates of the incidence of unsafe abortion and associated mortality in 2000. 4 ed. Geneva; 2004. Disponível em: <http://www.who.int/reproductivehealth/publications/unsafe_abortion_estimates_04/estimates.pdf>. Acesso em 26 fev. 2010.