Купить СНПЧ А7 Архангельск, оперативня доставка

Fragilidade Ambiental, Qualidades do Solo, da Água e Ocupação Urbana na Microbacia do Córrego Lavapés – Sorocaba/SP

DOI: http://dx.doi.org/10.12702/DU-000000001

 downloadpdf

URBAN, Rodrigo Custódio

 

Resumo: Este estudo teve como objetivo efetuar uma análise comparativa entre variáveis físicas e químicas de qualidade de água e solo e da fragilidade ambiental da microbacia do córrego Lavapés - Sorocaba/SP. A área de estudo possui alguns fragmentos florestais remanescentes, e apresenta aumento de área urbanizada. Foram quantificadas quinze variáveis descritoras da situação física, química e hidráulica do solo, in situ ou em laboratório. A amostragem de água foi realizada, mensalmente, durante doze meses, em dois pontos previamente selecionados. Foram quantificados dezesseis variáveis físicas e químicas de qualidade de água. Um mapa de Fragilidade Ambiental a processos erosivos foi elaborado a partir de método de superposição de mapas. A área de estudo apresentou Fragilidade Ambiental muito baixa (73,33% de sua área), indicando baixa propensão a eventos erosivos severos. A análise das variáveis de qualidade de solo apresentou melhores condições ambientais nas áreas de vegetação remanescente. As variáveis condutividade elétrica, porosidade, e frações de carbono e nitrogênio do solo se mostraram superiores em áreas de vegetação. A compactação dos solos expostos foi superior às dos outros usos. O uso da terra que apresentou maior heterogeneidade de dados de qualidade de solo foi a “area urbana”, devido a grande quantidade de materiais exógenos encontrados nos solos amostrados. As amostras de água apontaram ligeira queda na qualidade do córrego Lavapés, entre o ponto amostral próximo à nascente e o ponto próximo à foz. Não verificou-se grande influência sazonal no comportamento ionico dos cursos d’agua. A exportação de nutrientes pelo córrego Lavapés apresentou baixa influência para o rio Sorocaba. O córrego Lavapés encontra-se em estado mesotrófico. A análise integrada de resíduos de superfícies de tendência das variáveis magnésio, fósforo e cálcio, com a hidrografia da área de estudo indicou que o solo contribui para a concentração desses íons no córrego Lavapés. A regressão multivariada das superfícies de tendência das variáveis compactação, porosidade e teor de carbono do solo, com o mapa de Fragilidade Ambiental apresentou coeficiente de determinação R² = 0,93, apontando a relação dessas variáveis com a susceptibilidade erosiva da microbacia do córrego Lavapés.

Palavras-chave: diagnóstico ambiental, qualidade ambiental urbana, susceptibilidade à erosão, taxa de exportação de nutrientes, sistema de informações geográficas

 

Abstract: A comparative analysis among the physical and chemical parameters of water and soil quality and of Environmental Fragility of the watershed of stream Lavapés – Sorocaba/SP was carried out. The study area has remnant forest patches and urban increasing. We quantified fifteen physical, chemical and hydraulic soil parameters. Monthly and during on year we collected water samples an in situ complementary information, in order to check the local water quality. Sixteen physical and chemical parameters of water quality we analysed. An Environmental Fragility map was elaborated through from a method of map overlaying. The study area presented very low Environmental Fragility (73,3% of its area), indicating low propensity to severe erosion processes. Soil presented better environmental conditions in areas covered with forest vegetation. There was not verified great change in the textures of the soils from different land covers. The parameters electric conductivity, porosity, carbon and nitrogen were higher in areas of vegetation. The compaction was higher in exposed soils than it was in the other land covers. The “urban areas” was presented higher data heterogeneity of soil quality, because of the great quantity of exogen materials searched with the samples of soil. The water samples pointed a worsening in the quality of the stream Lavapés, between the sampling point next to the head of the river and the sampling point next to the mouth of the river. There was not verified great seasonal influence in the ionic behaviour of the watercourse. The output rate of nutrients by the stream Lavapés presented low influence to the river Sorocaba. The stream Lavapés was in mesotrophic state. The integrated analysis of the residuals of tendency surfaces of the parameters magnesium, phosphorus and calcium, with the study area hydrography indicated that the soil contributes with the concentration of those ions in the stream Lavapés. The multiple regression of the tendency surfaces of the parameters compaction, porosity and carbon, with the map of Environmental Fragility presented coefficient of determination R² = 0,93, pointing the relationship between these parameters and the erosive susceptibility of the watershed of stream Lavapés.

Key words: environmental diagnosis, urban environmental quality, erosion susceptibility, output rate of nutrients, geographic information system

 

Literatura Citada

ACUTIS, M.; DONATELLI, M. SOILPAR 2.00: software to estimate soil hydrological parameters and functions. European Journal of Agronomy, n. 18, p. 373–377, 2003.

ADDINSOFT. XLStat 2010. Copyright © Addinsoft, 1995-2010.

ALEXANDER, E. B. Bulk density of Californian soils in relation to other soil properties. Soil Science Society of America Journal, v. 44, p.689–692, 1980.

AMARAL, A. S.; ANGHINONI, I.; DESCHAMPS, F.C. Resíduos de plantas de cobertura e mobilidade dos produtos da dissolução do calcário aplicado na superfície do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 28, n. 1, Feb. 2004.

AMEZKETA, E. Soil aggregate stability: a review. Journal of Sustainability Agriculture, v. 14, p. 83-151, 1999.

APHA (AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION). Standard Methods for the examination of water and wastewater. 15.ed. New.York: APHA, 1985.

ARAÚJO, R.; GOEDERT, W. J.; LACERDA, M. P. C. Qualidade de um solo sob diferentes usos e sob cerrado nativo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 31, p.1099-1108, 2007.

ASSIS, R. L.; LANÇAS, K. P. Avaliação dos atributos físicos de um Nitossolo Vermelho distroférrico sob sistema plantio direto, preparo convencional e mata nativa. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 29, n. 4, 2005.

ATTANASIO, C. M. Planos de manejo integrado de microbacias hidrográficas com uso agrícola: uma abordagem hidrológica na busca da sustentabilidade. Piracicaba, 2004, 193p. Tese (Doutorado em Recursos Florestais), Esalq/USP, 2004.

AUTODESK. AutoCAD Land Development (Release 2i). Autodesk, Inc., 2000.

BARRELA, W. As relações entre as matas ciliares, os rios e os peixes. In RODRIGUES, R. R.; LEITÃO FILHO, H. F. (Eds). Matas ciliares: Conservação e recuperação. São Paulo: EdUSP, 2001.

BATALHA, B. L.; PARLATORE, A. C. Controle da qualidade da água para o consumo humano: Bases conceituais e operacionais. São Paulo: CETESB, 1997.198 p.

BAUMGARTNER, N.; ELRICK, D.E.; BRADSHAW, K.L. In-situ hydraulic conductivity measurements of slowly permeable materials using modified Guelph Permeameter and the Guelph Infoltrometer. In: NATIONAL OUTDOOR CONFERENCE ON AQUIFER RESTORATION, GROUND WATER MONITORING AND GEOPHYSICAL METHODS, 1., Las Vegas. Anais… Dublin, Ohio: National Water Well Association, 1987. p. 469-483.

BERNARDI, J.V.E.; FOWLER, H.G.; LANDIM, P.M.B. Um estudo de impacto ambiental usando análises estatísticas espacial e multivariada. Holos Environment, v. 2, n.1, 0. 162-172, 2001.

BERNOUX, M.; FEIGL, B.J., CERRI, C.C. Carbono e nitrôgenio em solo de uma cronossequencia de floresta tropical – pastagem de Paragominas. Scientia Agricola, v.56, p.777-783, 1999.

BERTONI, J. ; LOMBARDI, F. Neto. Conservação do solo. 4ª ed. Ícone: São Paulo, 1999.

BEUTLER, A. N.; SILVA, M. L. N.; CURI, N.; FERREIRA, M. M.; CRUZ, J. C.; PEREIRA FILHO, I. A. Resistência à penetração e permeabilidade de LATOSSOLO VERMELHO DISTRÓFICO típico sob sistemas de manejo na região dos cerrados. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.25, p.167-177, 2001.

BITTAR, Y. O Meio Físico em Estudos de Impacto Ambiental. São Paulo: IPT, 1999. (Boletim, 56).

BLUME, H. P. Clasification of soils in urban agglomerations. Catena, v. 16, n. 3, p.269-275, 1989.

BOIKO, J. D. Mapeamento geomorfológico e fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Curralinho – Região Metropolitana de Curitiba-PR. Curitiba, 2004. 104 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Paraná, 2004.

BOLSON, M.A. A biogeoquímica do rio Urupá, Rondônia. 2006, 77 f. Dissertação (Mestrado em Química na Agricultura e no Ambiente) – Curso de Pós-graduação em Química na Agricultura e no Ambiente. CENA/USP, 2006.

BORGES, M. J.; GALBIATTI, J. A.; FERRAUDO, A. S. Monitoramento da qualidade hidrica e eficiencia de interceptores de esgoto em cursos d’agua urbanos da bacia hidrográfica do córrego Jaboticabal. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 8, n. 2, p. 161-171, 2003.

BOTELHO, C. G.; CAMPOS, C. M. VALLE, R. H. P. Recursos naturais renováveis e impacto ambiental: Água. Lavras: UFLA/FAEPE, 2001.

BOTELHO, M.R.; DALMOLIN, R.S.D.; PEDRON, F.A.; AZEVEDO, A.C.; RODRIGUES, R.B.; MIGUEL, P. Medida da cor em solos do Rio Grande do Sul com a carta de Munsell e por colorometria. Ciência Rural, v. 36, n. p. 1179-1185, 2006.

BOTELHO, R. G. M. Planejamento ambiental em microbacia hidrográfica. In: Erosão e conservação dos solos. Orgs. GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S.; BOTELHO, R. G. M. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. 269-300, 1999.

BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J. G. L.; BARROS, M. T. L.; SPENCER, M.; PORTO, M.; NUCCI, N.; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução à Engenharia Ambiental. São Paulo: Pearson Prentice Hall. 318 p. 2004.

BRANCO, S. M. Hidrobiologia aplicada à Engenharia Sanitária. São Paulo: CETESB, 1983.

BROCH, E. S.; YAKE, W. A modification of Maucha’s ionic diagram to include ionic concentrations. Limnology and Oceanography, v. 14, n. 6, p.933-935, 1969.

BRONICK, C. J.; LAL, R. Soil structure and management: a review. Geoderma, v. 124, p. 3-22, 2005.

CALIJURI, M. C.; BUBEL, A. P. M. Conceituação de microbacias. In: LIMA, W. P.; ZAKIA, M. J. B. (Orgs.). As florestas plantadas e a água: Implementando o conceito da microbacia hidrográfica como unidade de planejamento. São Carlos: Ed. RiMA, 2006. 226p.

CALIJURI, M. L; ALVES, J. E. M.; BAPTISTA, A. C.; SANTIAGO, A. F.; LOURES, S. S. P. Proposta Metodológica para geração de carta de fragilidade ambiental, utilizando lógica fuzzy e combinação linear ponderada. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 12., 2007, Florianópolis. Anais... . ___: Inpe, p. 3311 – 3318, 2007.

CAMARGO, O. A.; ALLEONI, L. R. F. Compactação do solo e desenvolvimento das plantas. Piracicaba: Esalq, 1997. 132p.

CANELLAS, L.P.; BERNER, P.G.; SILVA, S.G.; SILVA, M.B.; SANTOS, G.A. Frações da matéria orgânica em seis solos de uma topossequência no Estado do Rio de Janeiro. Pesquisa agropecuária brasileira, v.35, n.1, 2000.

CARVALHO, M.P.; TAKEDA, E.Y.; FREDDI, O.S. Variabilidade espacial de atributos de um solo sob videira em Vitória Brasil (SP). Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 27, n. 4, p. 695-703, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbcs/v27n4/a14v27n4.pdf>. Acesso em: 19 Ago 2010.

CARVALHO, C. F.; FERREIRA, A. L.; STAPELFELDT, F. Qualidade das águas do ribeirão Ubá - MG. Revista Escola de Minas, Ouro Preto, V.57, n.3, p.165-172, 2004.

CASTRO, C.N; MOLIN, J.P. Agricultura de Precisão: Condutividade Elétrica. Grupo Cultivar Publicações, 2006.

CAVERNAGE, A.; MORAES, M. L.T.; ALVES, M.C.; CARVALHO, M.A.C.; FREITAS, M.L.M.; BUZETTI, S. Alterações nas propriedades físicas de um LATOSSOLO VERMELHO-ESCURO sob diferentes culturas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 23, p. 997-1003, 1999.

CECÍLIO, R. A.; REIS, E.F. Apostila didática: manejo de bacias hidrográficas. Vila Velha: Departamento de Engenharia Rural, UFES, 2006.

CETESB (São Paulo) Guia de coleta e preservação de amostras de água. 1ª ed. São Paulo: CETESB, 1987.

CETESB (São Paulo). Índice de Estado trófico. Endereço eletrônico: http://www.cetesb.sp.gov.br/Agua/rios/indice_iva_iet.asp, 2009

CHORLEY, R. J. The Nodal and anomalous charater of slope studies: Research Geomorphological Journal, 1964.

CHORLEY, R. J; KENEDY B. Physical Geography: a system’s approach. Prentice Hall Inc, 1971.

COELHO, P. S.; DIOGO, P. A.; ALMEIDA M. T. Aferição de taxas de exportação de azoto total e fósforo total com origem em áreas agrícolas e florestais. In: 8° Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Oficial Portuguesa. São Paulo, Brasil, 2007.

COGO, N. P.; LEVIEN, R.; SCHWARZ, R. A. Perdas de solo e água por erosão hídrica influenciadas por métodos de preparo, classes de declive e níveis de fertilidade do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 27, n. 4, p. 743-753, 2003.

COMISSÃO EUROPÉIA. Sustainable agriculture and soil conservation – Ficha informativa nº 3: Perda de matéria orgânica. Comunidades Européias, 2009.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA n. 357: classificação das águas do território nacional. Brasília: Imprensa Oficial, 2005.

CONCEIÇÃO F.T.; BONOTTO, D.M. Weathering rates and anthropogenic influences in a sedimentary basin, São Paulo State, Brazil. Applied Geochemistry, v. 19, 2004.

CONCEIÇÃO, F. T.; CUNHA, R.; SARDINHA, D. S.; SOUZA, A. D. G.; SINELLI, O. Hidrogeoquímica do aqüífero Guarani na área urbana de Ribeirão Preto (SP). Geociências, v. 28, n. 1, p. 65-77, 2009.

CRAUL, P. J. Urban soils: Applications and practices. Nova York: John Willey, 1999.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; AZEVEDO, L. G.; HERNANDEZ FILHO, P.; FLORENZANO, T. G.; DUARTE, V. Curso de Sensoriamento Remoto Aplicado ao Zoneamento Ecológico-Econômico. São José dos Campos: INPE, 19p., 1996.

CURTIS, R.O.; POST, B.W. Estimating bulk density from organic matter content in some Vermont forest soils. Soil Science Society of America Proceedings, v. 28, p. 285–286, 1964.

DANELON, O. M.; MOREIRA-NORDEMANN, L. M. Ocorrência natural e antropogênica de Cr-, Na+, NO3-, NH4+ e SO42- na bacia do rio Quilombo – (Cubatão – SP). Revista Brasileira de Geociências, v. 21, n. 1, p. 96-101, 1991.

DE KIMPE, C. R.; MOREL, J. L. Urban soil management: a growing concern. Soil Science, v. 165, n. 1, p. 31-40, 2000.

DORAN, J. W. Soil quality and sustainability. In: Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 26., Rio de Janeiro, 1997. Anais. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de ciência do Solo, 1997.

DORAN, J. W.; PARKIN, T. B. Defining and assessing soil quality. In DORAN, J. W.; COLEMAN, D. C.; BEZDICEK, D. F.; STEWART, B. A., eds. Defining soil quality for a sustainable environment. Madinson: SSSA, p. 1-20, 1994.

EASTMAN, R. Idrisi for Windows Andes version. Clark Labs, Clark University, 2006.

EFFLAND, W. R.; POUYAT, R. V. The genesis, classification, and mapping of soils in urban areas, Urban Ecosystems, 1, 217-228, 1997.

EGUCHI, E.S.; SILVA, E.L.; OLIVEIRA, M.S. Variabilidade espacial da condutividade hidráulica do solo saturado e da taxa de infiltração básica determinadas in situ. Ciência Agrotécnica, especial, p. 1607-1613, 2003. Disponível em: <http://www.editora.ufla.br/site/_adm/upload/revista/27-E-2003_21.pdf>. Acesso em: 18 Ago 2010.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Súmula da XX reunião de levantamentos de solos. Rio de Janeiro, 1979.

EMBRAPA. Empresa Brasileira De Pesquisa Agropecuária. Manual de Métodos de Análise de Solo. 2 ed. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Pesquisa de Solos, 1997. 212 p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Banco de Dados Climáticos do Brasil. Campinas: EMABRAPA Monitoramento por Satélites, 2003. Disponível em: <http://www.bdclima.cnpm.embrapa.br>. Acesso em 10 de agosto de 2009.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Produção de sementes sadias de feijão comum em várzeas tropicais. Sistemas de produção, n. 4, 2004.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2 ed. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Pesquisa de Solos, 2006. 306 p.

ESRI. Environmental Systems Research Institute. ArcGis 9.2. ESRI Inc, 2006.

ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. Rio de Janeiro: Interciência. 588 p., 1988.

FACELLI, E.; FACELLI, J. M. Soil phosphorus heterogeneity and mycorrhizal symbiosis regulate plant intra-specific competition and size distribuition. Oecologia, v. 133, p. 54-61, 2002.

FAUSTINO, J. Planificación y gestión de manejo de cuencas. Turrialba: CATIE, 1996. 90 p.

FERNANDEZ, R. N.; SCHULZE, D. G. Munsell colors of soils simulated by mixtures of goethite and hematite with kaolinite. Zeitschrift fur Pflanzenernähr Bodenk, v. 155, p. 473-478, 1992.

FERREIRA, J. C. e DANIEL, L. A. Análise de 47 anos de chuvas em Sorocaba. In Semana de tecnologia da Fatec-SP, Sorocaba: FATEC, 2003.

FLORIANI, N. Avaliação da fragilidade geossistêmica de uma microbacia sobre geologia cárstica: potencial e limitações. Curitiba, 2003. 147 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Ciências do Solo), - Setor de Ciêcias Agrárias, Universidade Federal do Paraná, 2003.

GALETI, P. A. Práticas de controle à erosão. Campinas: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1984 278p.

GARCÍA-SINOVAS, D.; REGALADO, C.; MUÑOZ-CARPENA, R.; ÁLVAREZBENEDI, J. Comparación de los permeámetros Guelph e Philip-Dunne para la estimación da la conductividad hidráulica del suelo. In: Rodríguez, J.J.L.; Sáenz-Badillos, M.Q. Temas de investigación en zona no saturada. Universidad Publica de Navarra, 2001. v. 1, p. 31-36.

GHEZZI, A. O. Avaliação e mapeamento da fragilidade ambiental da bacia do rio Xaxim, baia de Antonina – PR, com o auxilio de geoprocessamento. Curitiba, 2003. 57 p. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Paraná.

GOLDEN SOFTWARE. Surfer 8, Copyright © Golden Software Inc., 2002.

GOMES, J.B.V.; CURI, N.; MOTTA, P.E.F.; KER, J.C.; MARQUES, J.J.G.S.M.; SCHULZE, D.G. Análise de componentes principais de atributos físicos, químicos e mineralógicos de solos do bioma cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 28, n. 1, 2004.

GONÇALVES, G. G. G. et al. Caracterização empírica da fragilidade ambiental em bacias hidrográficas - o caso da bacia do Rio Dourados - MS. In: SIMPÓSIO DE GEOTECNOLOGIA NO PANTANAL, 2., 2009, Corumbá. Anais... . ___: Embrapa, 2009. p. 422 - 432.

GONÇALVES, J. L. M.; STAPE, J. L. Conservação e cultivo de solos para plantações florestais. Piracicaba: IPEF, 2002. 498p.

GOOGLE. Google Earth. Google, 2009.

GUERRA, A. T., GUERRA A. J. T. Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico.

Bertrand Brasil – Rio de Janeiro, 648p, 1997.

HERMUCHE, P. M. et al. Morfometria como suporte para elaboração de mapas pedológicos: I. Bacias hidrográficas assimétricas. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2002.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades, 2009. Disponível em http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.html.

IICA, Instituto Interamericano de Cooperación Agrícola. Gestão integrada dos recursos naturais em microbacias. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2001.

IPT. Instituto De Pesquisas Tecnológicas Do Estado De São Paulo. Consolidação do projeto orientação para o controle à erosão no Estado de São Paulo. São Paulo: IPT, 1989.

JAYNES, D. B. Improved soil mapping using electromagnetic induction surveys. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON PRECISION AGRICULTURE, 3. Minneapolis, 1996. Proceedings…, Minneapolis, p.169-179, 1996.

JIM, C. Y. Urban soil characteristics and limitations for landscape planting in Hong Kong. Landscape and Urban Planning, v. 40, p. 235-249, 1998.

KACHANOSKI, R. G.; GREGORICH, E. G. WESENBECK, I. J. V. Estimating spatial variations of soil water content using noncontacting electromagnetic inductive methods. Canadian Journal of Soil Science, v.68, p. 715-722, 1988.

KARLEN, D. L.; WOLLENHAUPT, N. C.; ERBACH, D. C.; BERRY, E. C.; SWAN, J. B.; EASH, N. S.; JORDAHL, J. L. Crop residue effects on soil quality following 10-years of no-till corn. Soil Tillage Research, v. 31, p. 149-167, 1994.

KAWAKUBO, F. S.; MORATO, R. G.; CAMPOS, K. C.; LUCHIARI, A.; ROSS, J. L. S. Caracterização empírica da fragilidade ambiental utilizando geoprocessamento. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 12., Goiânia. Anais... São José dos Campos: INPE, 2005. p. 2203 – 2210.

KENDREW, T. J. Design system to reduce corrosion. Electrical world, p.57-58, 1978.

KENG, J.C.W.; UEHARA, G. Chemistry, mineralogy and taxonomy of Oxisols and Ultisols. Proc. Soil Crop Sci. Soc., v. 33, p. 119-126, 1974.

KHONKE, H. Soil physics. 2. ed. New York: MacGraw Hill, 1969. 224p.

KÖPPEN, W. Climatología: con um estúdio de los climas de la tierra. Cidade do México: Fundo de Cultura Econômica, 1948.

LAMIN, A. S. SCCLAT 2.0. Copyrigth © LAGESOLOS/UFRJ, 1998.

LANDIM, P.M.B. Análise Estatística de Dados Geológicos. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2003. 254 p.

LARSON, W. E.; PIERCE, F. J. The dynamics of soil quality as a measure of sustainable management. In In DORAN, J. W.; COLEMAN, D. C.; BEZDICEK, D. F.; STEWART, B. A., eds. Defining soil quality for a sustainable environment. Madinson: SSSA, p. 37-51, 1994.

LEMKE-DE-CASTRO, M., LIMA, J.. Influência da cidade de Piracanjuba-GO sobre a qualidade da água do córrego dos Açudes. Global science and technology, Rio Verde, v. 3, n. 2. 2010.

LEONARDO, H. C. L. Indicadores de qualidade de solo e água para a avaliação do uso sustentável da microbacia hidrográfica do rio Passo Cue, região oeste do Estado do Paraná. Piracicaba, 2003. 131 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais), Esalq/USP, 2003.

LIMA, M. C. Contribuição ao Estudo do processo evolutivo de voçorocas na área urbana de Manaus. Brasília, 1999. 150p. Dissertação de Mestrado em Geotecnia – Universidade de Brasília.

LIMA, E. B. N. R. Modelagem integrada para gestão da qualidade da água na bacia do rio Cuiabá. Rio de Janeiro, 2001. 184 p. Tese (Doutorado em Ciências em Engenharia Civil). Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2001.

LIMA, J.S.S.; OLIVEIRA, R.B.; ROCHA, W.; OLIVEIRA, P.C.; QUARTEZANI, W.Z. Análise espacial de atributos químicos do solo e da produção da cultura pimenta-do-reino (piper nigrum, L.). IDESIA (Chile), v. 28, n.2, 2010.

LORANDI, R.; TAKEMOTO, F.; SALVADOR, N. N. B.; TORRESAN, F. E. Carta de potencial à erosão laminar da parte superior da bacia do córrego do Monjolinho (São Carlos,SP). Revista Brasileira de Cartografia, n. 53, p.111-117, dez. 2001.

LOVATO, J.; MIELNICZUK, C.; BAYER, F.; VEZZANI, F. Adição de carbono e nitrogênio e sua relação com os estoques no solo e com o rendimento do milho em sistemas de manejo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 28, n. 1, 2004.

MAIER, M. H. Ecologia da Bacia do Rio Jacare Pepira (47o55’S - 48o55’W e 22o 30’ - 21º 55’S - Brasil): Qualidade da água do Rio principal. Ciência e Cultura, v.39, n.2, p.164-185, 1987.

MANFRÉ, L. A. Fragilidade ambiental e qualidade dos solos em duas bacias hidrográficas de uso rural, em Ibiúna, SP. Sorocaba, 2010. 148 f. Qualificação (Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental), UNESP, 2010.

MANSOR, M. T. C. Potencial de poluição de águas superficiais por fontes não pontuais de fósforo na bacia hidrográfica do Ribeirão do Pinhal-Limeira, SP. Tese de Doutorado, Faculdade de Engenharia Agrícola, Universidade Estadual de Campinas, Campinas – Brasil, 189p., 2005.

MAURO, J. R. Carta de susceptibilidade à erosão para a área da bacia do Prosa, Campo Grande - MS: Escala 1:15000. 2001. 83 f. Dissertação (Mestrado) - Unesp, Ilha Solteira, 2001.

McBRATNEY, A.B.; MINASNY, B.; VERVOORT, R. W. From pedotransfer functions to soil inference systems. Geoderma, n. 109, p.41-73, 2002.

MICROSOFT CORPORATION. Excel 2007. Copyright © Microsoft Corporation 1985-2006.

MILLER, J. N.; MILLER, J. C. Statistics chemometrics for analytical chemistry. 5ª edição. Pearson education, 2005.

MOLIN, J. P.; CASTRO, C. N. Aliada potencial: condutividade elétrica. Cultivar, n._, p.08-11, 2006.

MORTARI, D. Caracterização geotécnica e análise do processo evolutivo das erosões no Distrito Federal. Brasília, 1994. 200p. Dissertação de (mestrado em geotecnia) - Unb, Brasília.

MOSCA, A. A. O. Caracterização hidrológica de duas microbacias visando a identificação de indicadores hidrológicos para o monitoramento ambiental de manejo de florestas plantadas. Piracicaba, 2003. 96p. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais), Esalq/USP, 2003.

MÜHLETHALER, B.; RAMOS, V. M.; CARVALHO JUNIOR, O. A.; GUIMARÃES, R.F.; BETTIOL, G. M.; GOMES, R. A. T.; MARTINS, E. S.; REATTO, A. Avaliação do uso da morfometria como suporte para a elaboração de mapa pedológico na bacia do Ribeirão da Pedreira – DF. In Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 12. Goiânia, 2005. Anais XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Goiânia: INPE, p.3167-3174, 2005.

NAKASHIMA, M. S. R. Carta de fragilidade ambiental da bacia do rio Keller, Estado do Paraná: subsídio ao estudo dos processos erosivos. Acta Scientiarium, Maringá, v. 23, n. 6, p.1547-1560, 2001.

NASCIMENTO, S., BARBOSA, J.. Qualidade da água do aquífero freático no alto cristalino de Salvador, Bacia do rio Lucaia, Salvador, Bahia. Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, 35, dez. 2005.

NEU, V.; KRUSCHE, A.V.; FERRAZ, J.B.; FERREIRA, S. Nutrientes na interface soloplanta-água. In: Congresso de Estudantes e Bolsistas do Experimento LBA, 2., Manaus. Anais… Manaus: LBA, 2005. p. 20. Disponível em: <http://www.lbaconferencia.org/manaus_conf_2005/resumos_julho2005.pdf>. Acesso em: 18 Ago 2010.

NOGUEIRA, S.F.; CARMO, J.B.; MONTES, C.R.; VICTORIA, R.L.; RAVAGNANI, E.C.; BARUFALDI, R.O. Indicadores eco-fisiológicos da qualidade de um solo irrigado com esgoto tratado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, suplemento, 2005.

NRC (National Research Council). Soil and Water Quality. 1993. E-book consultado através do sistema Google. Acesso em 02 fev. de 2009. Disponível em: http://books.google.com/books?id=O7_W86NfMqsC&pg=PA211&l.

OLIVEIRA, T.S.; COSTA, L.M.; CRUZ, C.D. Importância relativa dos metais pesados do solo na identificação e separação de materiais de origem. Revista Ceres, v. 260, n. 45, p. 359-371, 1998.

OLIVEIRA, J. B. de; CAMARGO, M. N.; ROSSI, M.; CALDERANO FILHO, B.; Mapa Pedológico do Estado de São Paulo: Legenda Expandida. Campinas: Instituto Agronômico, 1999. 64 p.

OLIVEIRA, F.C.; MATTIAZZO, M.E.; MARCIANO, C.R.; ROSSETTO, R. Efeitos de aplicações sucessivas de lodos de esgoto em LATOSSOLO AMARELO distrófico cultivado com cana-de-açúcar: carbono orgânico, condutividade elétrica, pH e CTC. Revista Brasileira de Ciência do Solo, n. 26, pp. 505-519, 2002.

OSAKI, F. Microbacias: Práticas de Conservação de Solos. Curitiba: Copigraf, 1994.

PACHECHENIK, P. E.Caracterização hidrológica e da fragilidade ambiental na bacia do rio das Pedras. Guarapuava -PR. 2004. 92 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

PALM, C.; SANCHEZ, P.; AHAMED, S.; AWITI, A. Soils: A contemporary perspective. Annual Review of Environment and Resources, n. 32. p.99-129, 2007.

PAYNE, A. I.. The ecology tropical lakes and riveres. New York: Jhon Wiley, 1986.

PEDRON, F. A.; DALMOLIN, R. S. D.; AZEVEDO, A. C.; KAMINSKI, J. Solos Urbanos. Ciência Rural, n. 34, p.1647-1653, 2004.

PIVELI, R. P.; KATO, M. T. Qualidade das águas e poluição: Aspectos Físico-Químicos. São Paulo: ABES, 2005.

PLANURB. Planejamento Urbano. Diagnóstico de Erosão da cidade de Campo Grande. Instituto Municipal de Planejamento Urbano e de Meio Ambiente. Campo Grande, MS, 1 vol., 103 p., 1997

POLETO, C. Monitoramento e avaliação da qualidade da água de uma microbacia hidrográfica no município de Ilha Solteira – S.P. Ilha Solteira, 2003, 161 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Departamento de Engenharia Civil/UNESP, 2003.

PRIMAVESI, O.; FREITAS, A. R.; PRIMAVESI, A. C.; OLIVEIRA, H. T. Water quality of the Canchim’s creek watershed in São Carlos, SP, Brazil, occupied by beef and dairy cattle activities. Brazilian Archives of Biology and Technology, v.45, n.2, p.209-217, 2002.

RAWLS, W.J. Estimating soil bulk density from particle size analysis and organic matter content. Journal of Soil Science, v. 135, p. 123–125, 1983.

RIGHETTO, A.M. Hidrologia e recursos hídricos. São Carlos: Editora EESC – Universidade de São Paulo, 1998, 819p.

RODRIGUES, S. A. M. Urban soil quality assessment using a GIS-based approach. Dissertação de Mestrado, Departamento de Química, Universidade de Aveiro, Aveiro – Portugal, 225p., 2005.

ROSOLEM, C. A.; FERNANDEZ, E. M.; ANDREOTTI, M. CRUSCIOL, C. A. C. Crescimento radicular de plântulas de milho afetado pela resistência do solo à penetração. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, v. 34, n. 5, p. 821-828, 1999.

ROSS, J. L. S. O registro cartográfico dos fatos geomórficos e a questão de taxonomia do relevo. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, n 8. 1992.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. Revista do Departamento de Geografia, n. 8, FFLCH-USP, São Paulo, 1994.

RUIZ, H.A. Incremento da exatidão da análise granulométrica do solo por meio da coleta da suspensão silte+argila. Revista Brasileira de Ciência do Solo. v. 29, p. 297-300. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbcs/v29n2/24166.pdf>. Acesso em: 07 fev. 2010.

RUMP, H. H. Laboratory Manual for the Examination of Water, Waste Water and Soil. 3ª edição, Weinheim: WILEY-VCH, 1999.

SABANÉS, L. Manejo sócio-ambiental de recursos naturais e políticas públicas: um estudo comparativo dos projetos “Parana Rural” e “Microbacias”. Porto Alegre, 2002, 186p. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural). Faculdade de Ciências Econômicas/UFRGS, 2002.

SALA, M. G. Indicadores de Fragilidade Ambiental na bacia do Ribeirão Maringá-PR. 2005. 164 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2005.

SANTANA, D. P. Manejo integrado de bacias hidrográficas. Sete Lagoas: Embrapa milho e sorgo, 2003. 63p.

SANTOS, A. R. dos; FERNANDES, R. A. F. Balanço hidrossedimentológico de uma microbacia de ocupação urbana em Sorocaba-SP. 2010. 28 f. Trabalho de Graduação – UNESP , Sorocaba, 2010.

SANTOS, C. A.; SOBREIRA, F. G. Análise da fragilidade e vulnerabilidade natural dos terrenos aos processos erosivos como base para o ordenamento territorial: o caso das bacias do córrego Carioca, córrego do Bação e ribeirão Carioca na região do alto Rio das Velhas-MG. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 9, n. 1, p.65-73, 2008.

SANTOS, E. Mapeamento da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do rio Jirau - Município de Dois Vizinhos - Paraná. 2005. 141 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

SANTOS, R.D. et. al.. Manual de descrição e coleta de solo no campo. 5ª edição. Viçosa: SBCS, 2005.

SARDINHA, D.S.; CONCEIÇÃO, F.T.; SOUZA, A.D.G.; SILVEIRA, A.; DE JULIO, M.; GONÇALVES, J.C.S.I. Avaliação da qualidade água e autodepuração do ribeirão do meio, Leme (SP). Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 13, n. 3, 2008.

SAWYER, C.N.; McCARTY, P.L.; PARKIN, G.F. Chemistry for sanitary engineers. New York: McGraw-Hill, 4º ed., 634 p., 2000.

SCHAPP, M.G.; LEIJ, F.J.; VAN GENUCHTEN, M.T. Rosetta: a computer program for estimating soil hydraulic parameters with hierarchical pedotransfer functions. Journal of Hydrology, v. 251 n. 3, 163–176, 2001.

SCHLEUB, U.; WU, Q.; BLUME, H. Variability of soils in urban and periurban areas in Northern Germany. Catena, v. 33, p. 255-270, 1998.

SCHUELER, T. The compaction of urban soils: technical note nº 107. Watershed Protection Techniques, v.3, n.2, p.661-665, 2000.

SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO (SÂO PAULO). Plano cartográfico do Estado de São Paulo: Cartas topográficas Sorocaba I e Votorantim I. Coordenadoria de Ação Regional, Divisão de Geografia, 1979.

SIGRH. Sistema de informações para o gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo. Banco de dados pluviométricos do Estado de São Paulo. Disponível em: http://www.sigrh.sp.gov.br/cgi-bin/bdhm.exe/plu. Acesso em 10 de agosto de 2009.

SILBERBAUER, M. J.; KING, J. M. Geographical trends in the water chemistry of wetlands in the south-western Cape Province, South Africa. Southern African Journal of Aquatic Sciences, n. 17, p. 82-88, 1991.

SILVA, A.J.N; RIBEIRO, M.R. Caracterização de latossolo amarelo sob cultivo contínuo de cana-de-açúcar no Estado de Alagoas: Atributos morfológicos e físicos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 21, n. 1, p. 677-684, 1997.

SILVA, A. M.; ROSA, A. H.; SILVEIRA, F. M.; VAZ, S. S. e OLIVEIRA, G. S. Input and output rates of some chemical solutes in Sorocaba river. Revista de Estudos Ambientais, V. 9, n. 2: p.16-26, 2007b.

SILVA, A. M.; SCHULZ, H. E. Hydrossedimentological dynamic on Água Fria watershed. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 50, n. 5, p.861-870, 2007.

SILVA, A. M., SCHULZ, H. E. e CAMARGO, P. B. Erosão e hidrossedimentologia em bacias hidrográficas. 2ª ed. São Carlos: Editora Rima, 2007c

SILVA, A.P. Variabilidade espacial de atributos físicos do solo. Piracicaba, 1988, 105p. Tese (doutorado) – ESALQ-USP, 1988.

SILVA, A. P.; TORMENA, C. A.; FIDALSKI, J.; IMHOFF, S. Funções de pedotransferência para as curvas de retenção de água e de resistência do solo à penetração. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 1, p.1-10, 2008a.

SILVA, E. B.; SILVA, A. C.; GRAZZIOTTI, P. H.; FARNEZI, M. M. M.; FERREIRA, C. A.; COSTA, H. A. O.; HORAK, I. Comparação de métodos para estimas a acidez potencial mediante determinação do pH SMP em organossolos da Serra do Espinhaço meridional. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, p.2007-2013, 2008b.

SILVA, I. C. O.; CABRAL, J. B. P.; SCOPEL, I. Mapeamento da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do córrego da Onça, Jataí (GO), utilizando técnicas de geoprocessamento. Revista Eletrônica do Curso de Geografia do Campus Jataí, UFG, n. 11, 2009.

SILVA, M. C. B. Avaliação da fragilidade ambiental da bacia do Rio Nhundiaquara – PR. Curitiba, 2001. 207 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Paraná, 2001.

SILVA, F. C. et al. Análises químicas para avaliação da fertilidade do solo. Publicação Embrapa Número 3 (Embrapa – solos), 1998.

SILVA, S. L. S.; FERREIRA, S. J. F.; MARQUES FILHO, A. O.; VITAL, A. R. T.; FAJARDO, J. D. V.; MIRANDA, S. A. F.; OLIVEIRA, J. A. D.; FRANKEN, W. K. E BARROS C. P. Características químicas de águas de superfície e subterrânea em área de floresta primária na Amazônia central. In: 1° Simpósio de Recursos Hídricos do Norte e Centro-Oeste, Cuiabá: ABRH 2007a.

SILVA, T. I.; RODRIGUES, S. C. Análise da fragilidade ambiental do córrego das Moças em Uberlândia-MG. In: Simpósio Brasileiro de Geografia Física, 13, Viçosa, 2009. A Geografia Física aplicada e as dinâmicas de apropriação da natureza: anais, Viçosa: UFV, 2009.

SILVEIRA, L. L. L.Elaboração de carta de susceptibilidade à erosão das bacias dos rios Araraquara e Cubatão-SP:Escala 1:50000. 2002. 211 f. Dissertação (Mestrado) - USP, São Carlos, 2002.

SONNEVELD, M. P. W., BACKX M. A. H. M. e BOUMA, J. Simulation of soil water regimes including pedotransfer functions and land-use related preferential flow. Geoderma, n. 112, p.97-110, 2003.

SOUZA, A. D. G.; TUNDISI, J. G. Hidrogeochemical comparative study of the Jaú and Jacaré-Guaçu river watersheds, São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Biologia, v.60, n.4, p.563-570, 2000.

SOUZA, Z.M.; BEUTLER, A.N.; MELO, V.P.; MELO, W.J. Estabilidade de agregados e resistência à penetração em LATOSSOLOS adubados por cinco anos com biossólido. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 29, p. 117-123, 2005.

SPÖRL, C. Análise da fragilidade ambiental relevo-solo com aplicação de três modelos alternativos nas altas bacias do rio Jaguari-Mirim, ribeirão do Quartel e ribeirão da Prata. 2001. 165 f. Dissertação (Mestrado em Geografia Física) – FFLCH, USP, São Paulo, 2001.

SPÖRL, C.; ROSS, J. L. S. Análise comparativa da fragilidade ambiental com aplicação de três modelos. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, n. 15, p. 39 – 49, 2004.

STOLF, R. Teoria de testes experimental de fórmulas de transformação dos dados de penetrômetro de impacto em resistência do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 15, p. 229-235, 1991.

STOLLE, L. Simulação e espacialização da fragilidade ambiental em relação às atividades florestais. Curitiba, 2008. 91 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, 2008.

STRAHLER, A. N. Hypsometric (area-altitude) analysis and erosional topography. Geological Society of America Bulletin, v. 63, p. 1117-1142, 1952.

SZWARCWALD, C.L.; DAMACENA, G.N. Amostras complexas em inquéritos populacionais: planejamento e implicações na análise estatística dos dados. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 38-45, 2008.

TEIXEIRA, C.; SANTOS-PINTO, M.; SANTANA, C. Mapeamento da Cor superficial dos solos do campus da UEFS, Feira de Santana, Bahia. In: Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 31., Gramado, Agosto de 2007. Anais 2007. Anais. Viçosa: SBCS, 2007.

TEODORO, V. L. I.; TEIXEIRA, D.; COSTA, D. J. L.; FULLER, B. B. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista UNIARA, v. 20, p. 137-156, 2007.

TOLEDO, L. G.; NICOLELLA, G. Índice de qualidade de água em microbacia sob uso agrícola e urbano. Scientia Agricola, v. 69, n. 1, p. 181-188, 2002.

TOMASELLA, J. Desenvolvimento de funções de pedotransferência e seu uso em modelos agronômicos e ambientais. Slides da palestra proferida na 17ª Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água – Rio de Janeiro – RJ. 2008. Disponível em: http://www.bm2ti.com.br/rbmcsa_palestras/Javier_Tomassella.pdf

TOMAZONI, J. C. Morfodinâmica e transporte fluvial no sudoeste do Estado do Paraná por método de levantamento de microbacias hidrográficas através de geoprocessamento. Curitiba, 2003. Tese (Doutorado em Geologia). Universidade Federal do Paraná, 2003.

TONON, D. Desinfecção de efluentes sanitários por cloração visando o uso na agricultura. Campinas, 2007, 284 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Departamento de Saneamento e Ambiente, Unicamp, 2007.

TRICART, J. Ecodinâmica. FIBGE/SUPREN, 1977.

TUCCI, C. E. M. Água no meio urbano. Porto Alegre: UFRS, 1997.

USDA. United States Departament of Agriculture. Urban Soil Compaction. Soil quality – Urban technical note, n. 2, 2000.

VAN BREEMER, N. Soils as biotic cronstruct favouring net primary productivity. Geoderma, v. 57, p.183-211, 1993.

VANZELA, L. S.; HERNANDEZ, F. B. T.; FIORAVANTE, C. D.; MAURO, F.; LIMA, R. C. Diagnóstico da microbacia do córrego Três Barras no município de Marinópolis – SP para fins de irrigação. In: Congresso Nacional De Irrigação e Drenagem, 12. Juazeiro, 2003.

VASHCHENKO, Y.; FAVARETTO, N.; BIONDI, D. Fragilidade ambiental nos picos Camacuã, Camapuã e Tucum, Campina Grande do Sul, PR.Floresta, Curitiba, v. 37, n. 2, p.201-215, ago. 2006.

VEZZANI, F.M. Qualidade do sistema solo na produção agrícola. 184 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001. 184p.

VEZZANI, F. M.; MIELNICZUK, J. Uma visão sobre qualidade do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, p. 743-755, 2009.

VIEIRA, L. S. Manual da Ciência do Solo. Editora Agronômica Ceres – SP, 1988.

VIEIRA, M. S.; MOURA, M. A. M.; FERREIRA, J. R. Estudo das variações sazonais e espaciais dos íons dominantes na água e no sedimento da represa de Ibitinga (São Paulo, Brasil - 21°45’S E 48°50’W). São Paulo: Arq. Inst. Biol., v. 72, n. 4, p.523-534, 2005.

VIEIRA, S.R. Variabilidade especial de argila, silte e atributos químicos em uma parcela experimental de um Latossolo Roxo de Campinas (SP). Bragantia, v. 56, n. 1, 1997.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Belo Horizonte: Escola de Engenharia da UFMG, 1996, 243p.

WETZEL, R.A.. Limnologia. Barcelona: Omega, 677p., 1981.

WILD, A. Soils and the Environment: An introduction. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

ZAKIA, M. J. B. Identificação e caracterização da zona ripária em uma microbacia experimental: implicações no manejo de bacias hidrográficas e na recomposição de florestas. São Carlos, 1998, 113p. Tese (Doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental), EESC/USP, 1998.